Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Relacionamento gay: Gozei antes, o que fazer?



Olá,

Tenho 18 anos e sou assumido há 4 meses.
Tive minha primeira relação com um cara, fui o passivo mas não achei tão prazerosa, apesar de eu sentir vontade de fazer de novo.  Doeu mais do que eu esperava e não aguentei. Me masturbei pra ver se ajudava mas depois que eu gozei foi pior, não aguentava mais e pedi pra ele parar e ele ainda não tinha gozado.

Quero saber dicas de como eu me satisfazer mais e satisfazer meu parceiro também, algum gel específico, qualquer coisa que eu fique mais envolvido e sinta mais prazer e esqueça um pouco da dor. Não quero não satisfazer o meu parceiro novamente, acabei me sentindo mal por ele.

Olá F.A. ,

Não precisa se preocupar, apesar de ser uma situação constrangedora, já aconteceu com quase todo mundo. Se sentir assim "meio culpado" pode ser um pouco psicológico também, pois o gato sabia que era a sua primeira vez. Como já disse aqui no blog, a primeira vez é muito importante e deve ser um pouco planejada (nem sempre dá para planejar né, mas era o que deveríamos fazer rs), é vital a utilização de um bom lubrificante pra coisa não empacar na hora H né rs.

Sobre as dicas de como satisfazer completamente o seu parceiro vou ter que fazer uma postagem completa, mas de antemão aviso que tudo começa nas preliminares: Pegar bem forte naquelas partes ainda de roupa ajuda mas depois o sexo oral é indispensável, ahhh e na hora H vale de tudo, afinal é só você e o gato. Como você ainda não descobriu tudo, experimente trocar de posição na 4ª ou 5ª vez e teste sentir o prazer como ativo também, quem sabe vocês não viram um casal versátil ;).

Sobre ter gozado antes dele, realmente, acabamos ficando sem vontade e passamos a sentir dor pois o prazer e o tesão diminuíram, para evitar essa situação sugiro que tente gozar sempre depois ou junto, mas se não der não se desespere, calma, volte para as preliminares e "finalize",  no final fica todo mundo feliz e vai todo mundo tomar banho com aquela cara de tarefa cumprida e de satisfação (ou quem sabe... prepare-se para o segundo round rs).

Espero ter ajudado.

Abraços.

Existe algum risco em raspar os pelos pubianos?




Eu, particularmente, não sou muito chegado em caras completamente depilados. Acho estranho e esteticamente feio, apesar de saber que tem muita gente que é adepta. Deixando meus padrões de beleza de lado, o fato é que retirar os pelos pubianos está em alta agora, mas os seres humanos vêm fazendo isso pelo menos desde o tempo dos antigos egípcios.

Nos últimos 20 anos, pesquisas mostram que a remoção dos pelos pubianos está rapidamente se tornando a norma na Austrália, nos EUA e no Reino Unido, com um estudo de mais de 1.000 alunos nos EUA constatando que 96% das mulheres e 87% dos homens tinham removido a maior parte ou a totalidade de seus pelos pubianos nos últimos meses. Basta ver os filmes pornôs gringos para comprovar isso. Todo mundo depilado!

Mas este hábito é bom ou ruim para nós?
Os seres humanos perderam a sua espessa camada de pelos no corpo entre 120.000 e 70.000 anos atrás, após a última Era do Gelo. Desde então, nos tornamos os únicos mamíferos existentes a ter longos e grossos pelos púbicos.

Qual é a função deles?
Os pesquisadores pensam que porque pelos pubianos aparecem após a puberdade, podem agir como um sinal visual para outros seres humanos que atingimos a idade reprodutiva (algo que era, obviamente, muito mais útil para os nossos ancestrais pré-históricos do que é hoje). Eles também podem ajudar a proteger a nossa pele da grave fricção que pode ocorrer durante o sexo.

Outra hipótese é que mantivemos nossos pelos pubianos para lidar com o suor. Os seres humanos têm dois tipos de glândulas sudoríparas – as que segregam principalmente água e sal (as glândula écrinas), e as que secretam várias proteínas, lipídios e feromônios (as glândula apócrinas).

O suor das glândulas apócrinas emite um odor forte, e esta glândula só é encontrada em nossas axilas e na região pubiana. Será uma coincidência que esses sejam os dois únicos lugares em nosso corpo (além de nossas cabeças) que ainda hospedam revestimentos espessos de cabelo? É possível que a evolução tenha mantido os pelos nestes lugares específicos para manter o odor dos feromônios, para que fôssemos capazes de atrair possíveis parceiros. Um fato que dá força a esta teoria é que as mulheres emitem diferentes tipos de feromônios quando estão ovulando, para indicar fertilidade, se tornando, assim, mais atraentes.

Riscos
Então, o que acontece quando nós raspamos, passamos cera, laser, enfim, tiramos tudo? Bem, no lado positivo, temos menos casos de piolhos púbicos (mas não, eles não estão se extinguindo com a ascensão da remoção dos pelos pubianos), e no lado negativo, erupções horríveis, pelos encravados e coceira.

E isso não é o pior de tudo – o método usado para remover os pelos pode aumentar o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis, uma vez que o uso de lâminas de barbear ou cera pode criar cortes microscópicos na pele, que podem infeccionar. Há teorias que ligam diretamente a retirada de pelos pubianos a um aumento na transmissão de gonorreia, clamídia e HPV.

O certo é que, independente da moda do momento, não há nenhum risco em manter os pelos lá, da forma que a natureza planejou.


 

 

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...