Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



ARROMBADO PELOS AMIGOS DA EMPRESA



 


Olá, meu nome é Fabiano, atualmente moro em Fortaleza. Sou moreno, 1,75m, 70kg, corpo em forma devido há anos de academia, pau de 20cm e uma bunda gulosa com poucos pelos. Este é mais um conto real (como todos os outros) que aconteceu há alguns meses atrás fui a São Paulo a trabalho. Nessas reuniões vêm várias pessoas do país e fazemos treinamentos juntos. Lá conheci o Nilson, casado, gaúcho, loirão parrudo do olho azul, 1,90m, 95kg e o Samuel, também casado, baiano, negro, 1,70m, uns 65kg. Como ficamos no mesmo grupo, acabamos nos aproximando.

Em uma sexta-feira após o treinamento saímos para tomar umas. Conversa vai, a bebida entra e a verdade sai e com ela vem surge o assunto sexo. Os dois reclamavam que quase não transavam e que as mulheres deles sempre inventavam desculpas. Eu falei que transava sempre que podia, pois era solteiro. O Nilson questionou:

- Tu comes muita buceta Fabiano?
- Rapaz... Como o que vier.
Foi quando o Samuel se meteu:
- Come veado também? E ficou rindo.
- Tenho problema com isso não. Gosto de sexo, tanto faz se é homem ou mulher.

Eles começaram a rir e depois de muito confessaram que também já haviam transado com homens, mas que era no sigilo, etc, etc. Bebemos por mais um tempo e resolvemos voltar ao hotel. Geralmente todos ficam no mesmo hotel, pois as reuniões acontecem onde ficamos hospedados. Me despedi dos dois e fui pro meu quarto. Tomei banho e quando estava saindo alguém bate a porta. Olhei pelo olho mágico e vi que era o Nilson e o Samuel.

- Entrem ai, estava no banho.
Eles também haviam tomado banho e achei estranho os dois ali aquela hora e perguntei:
- Estão precisando de alguma coisa?
- Cara, a gente ficou falando putaria e a gente tá na seca faz tempo. Tu não estás a fim de uma foda no sigilo não?

- Tô não cara... Acho melhor vocês irem embora.
Nisso o Samuel fala:
- Só uma mamada Fabiano.
- Já falei que não tô a fim.
Nessa hora o Nilson que era bem maior que eu, arrancou minha toalha e falou:
- Se não quer por bem, vai por mal mesmo.




Me segurou forte e empurrou pra cama, eu tentava sair, mas o Samuel veio e segurou meus braços, enquanto o Nilson abria bem as minhas perna e foi metendo a boca no meu cu, ora mordendo minha bunda, ora enfiando a língua até onde podia no meu cu. Logo os gritos de protesto deram lugar a gemidos de prazer.

Quando eles perceberam, o Samuel largou meus braços, tirou a roupa e sacou uma pica de uns 21cm grossa e com uma cabeçona preta. Não conseguia abocanhar aquela jeba por mais que tentasse. Ele me segura pelos cabelos e começa a foder minha garganta me fazendo engasgar. Enquanto isso o Nilson larga meu cu e vem pra minha boca também. A rola dele era menor, mas igualmente grossa. Alternei as chupadas no pau preto e no pau branco e eles gemiam:
- Isso... Chupa vadia... Mama nos teus machos


 

O Samuel saiu e veio brincar no meu cu enquanto mamava o Nilson. Lambia e mordia meu cu quando começou a enfiar os dedos, alargando o máximo que podia. Depois que ele percebeu que já estava um pouco largo, começou a pincelar meu cu com aquela pica preta.

Ele deu uma cuspida na cabeça do pau e começou a forçar a entrada. Demorou um pouco pra entrar e quando passou a cabeça eu gritei de dor. Ele mal esperou meu cu acostumar com aquela pica imensa, segurou minha cintura com força e foi enfiando até encostar o saco na minha bunda, socando devagar.

Meu gritos de dor eram abafados com a pica do Nilson, estava totalmente empalado por uma jeba no cu e quase sem respirar com outa na boca. Meu pau pingava de tanto tesão e o Nilson quando percebeu, iniciou um 69, agora eu chupava, era chupado e fodido ao mesmo tempo.

O Samuel tirou o pau do meu cu, pois já estava pra gozar dando lugar ao Nilson. Agora era ele que me comia com socadas profundas abrindo minha bunda com as mãos, enquanto o Samuel fazia um 69 delicioso.

O Nilson tirou o pau do meu cu e o Samuel veio de novo. Nem sentia mais dor de tão largo que estava e ele meteu sem dificuldades. Tirava e enfiava de uma vez me fazendo delirar de prazer. Nessa hora, o Nilson ofereceu o cu pra eu chupar. O cu era rosado com poucos pelos loiros em uma bunda branca e carnuda. Lambia, mordia e enfiava a língua e batia naquela bunda chegando a ficar vermelha.

 

Como estava de quatro, levantei um pouco, puxei-o pra perto e comecei a comer o cu dele. Ele gritava de dor enquanto enfiava meu pau. Fizemos um trio delicioso. Depois de muita foda tripla pedi pro Samuel enfiar no Nilson o que ele fez prontamente. Ele gemia no pau imenso do Samuel. Aproveitei que ele tava com o pau livre e dei de frango assado. Ele me beijava e me comia enquanto era fodido por Samuel. Quando não aguentava mais, avisei que ia gozar:
- Vai Nilson soca com força que vou gozar. Fode meu cu com vontade.

Ele socava e eu gozei gemendo muito lambuzando todo meu peito de porra. Não demora e ele enche meu cu de leite, gritando de prazer. Uns segundos depois foi a vez do Samuel:
- Vou encher o teu cu rosado de porra minha putinha... Assim, rebola sua vadia...


Ele gozou tanto que vazou pra fora do cu do Nilson. Ficamos engatados um tempo antes de nos recompor. Estava totalmente esporrado e arrombado. O cu do Nilson tava vermelho de tanta rola e igualmente arrombado. Encontrei os dois no outro dia no aeroporto e marcamos de nos encontrar no próximo treinamento. Passei a viagem inteira sem poder sentar direito.


Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (3) Comente aqui!

3 comentários:

  1. Casados e sem camisinha, DST e foice no pau! rs

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho observado muitos desses contos ditos "reais" seja com casados ou desconhecidos, mas uma coisa que percebi é, ninguém fala em camisinha, ninguém pensa em HIV e outras DST's.
    Parece-me que em meio a tanta campanha de combate e prevenção as pessoas não se previnem!
    Como dizia minha falecida avó, menino, quando vc for namorar, use a "touca" (camisinha) pois a cobra é cega e retardada!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...