Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Um papo reto sobre traição virtual, perfil secreto no Hornet e nudes no Snapchat.




Afinal, o que é traição? No dicionário, o ato de trair e significa falta de lealdade, quebra de fidelidade e confiança. Aí vai uma curiosidade: a traição tem a mesma origem que a palavra tradição, o termo em latim traditione. A nível etimológico, esta palavra está conotada com a entrega de alguma coisa que pode prejudicar outro.

O conceito de traição implica que há confiança (ou algum outro tipo de relacionamento) entre os elementos envolvidos. Assim, a traição pode acontecer entre amigos ou entre pessoas que têm um relacionamento amoroso. No âmbito dos relacionamentos a traição é um tema muito delicado, que causa sofrimento, revolta e angústia na pessoa que foi traída.

Inevitavelmente, quando pensamos em alguém traindo, logo vem a imagem dela beijando, transando e tendo contato físico com o amante, mas nem sempre é assim. Devido ao advento da internet, as traições virtuais tornaram-se corriqueiras e igualmente traumáticas. No meio gay, é comum a gente ouvir relatos de pessoas que namoram, mas que ainda mantém um perfil no Hornet ativo ou que troca nudes por Snapchat, Instagram ou mensagens diretas do Twitter.

Quando descobertas, essas atitudes podem derrubar os pilares da confiança, interromper a construção de uma vida, de um projeto profissional bacana, além de abrir uma ferida no coração de ambos. Será que vale a pena perdoar e seguir em frente ou é melhor colocar um ponto final nessa história?

Para entender melhor esse problema moderno, a gente vai compartilhar as análises da psicóloga Marisa de Abreu Alves, uma especialista no assunto. Espero que te ajude!

Existe diferença entre traição no mundo real e virtual?
Psicóloga: Eu vejo que pode haver diferença na percepção das pessoas devido ao fato de não haver contato físico enquanto o relacionamento se mantiver a nível virtual, as pessoas acreditam que enquanto não houver contato físico não existirá traição. Mas precisamos definir o que seria traição, na verdade a traição pode ser percebido do ponto de vista emocional ou física.

Um bom parâmetro para definir traição pode ser o sigilo, ou seja, a pessoa que está se relacionando com outra via internet mantém esta relacionamento em sigilo? Se seu (ou sua) parceiro souber ficará magoado? Se a reposta for sim considero que estamos falando de traição.

O que pode levar o parceiro a usar a internet para se relacionar virtualmente ou encontrar outros parceiros para um relacionamento paralelo?

Psicóloga: O ser humano de forma geral é motivado pela emoção, e os relacionamentos via internet podem oferecer muita emoção. O suspense e a imaginação ficam a mil. Não significa que esta pessoa não tenha um relacionamento satisfatório em casa, mas ele pode passar a considerar insatisfatório pois começa a comparar seu relacionamento real, com todas as verdades do dia a dia, com algo que está repleto de “perfeição” – mas que muito provavelmente não se mantenha quando, e se, este relacionamento virtual passar para vida real.

A impressão de que o avanço da internet favorece um maior número de traições está correta?
Psicóloga: Creio que a internet favorece todos os tipos de relações, tanto profissionais, intelectuais como as que envolvem sedução e relacionamento pessoal. Quanto mais ocasiões mais ladrões? Talvez. Pode ser mais fácil fazer regime quando não há um só doce em seu armário ou geladeira, da mesma forma pode ser mais fácil não trair virtualmente quando não há computador, internet, etc. Mas seria justo perdermos todas as facilidades que a internet oferece apenas para evitar traições?. O ideal seria cada um pensar um pouco a respeito e antes mesmo de entrar nessa saber o quanto vale a pena, ou não, manter o relacionamento que já tem, ou prejudica-lo com traições tanto virtual como real.

Há motivos mais comuns que levam uma pessoa a trair?

Psicóloga: Cada pessoa tem seu motivo, sua realidade e sua história de vida. Há as pessoas que traem para fugir da realidade em seus relacionamento, há as pessoas que não conseguem sair de relacionamentos falidos e apelam para a traição para terem coragem de tomar uma atitude, também há pessoas que traem simplesmente porque não conseguem gerenciar seus impulsos, etc. Claro que um novo relacionamento pode ser muito emocionante e gostoso, mas será que é valido passar a vida em busca de novos e emocionantes relacionamentos?

Quem trai também pode sofrer danos emocionais?

Psicóloga: Quem trai pode sofrer também, alguns poderão sofrer apenas quando forem descobertos. O que sofre enquanto não descoberto, normalmente, seria o que tem um nível de consciência mais elevado, trata-se de um sofrimento que o faz pensar, elaborar sua situação atual e ter dúvidas quanto a validade de seus atos.

Como a psicoterapia pode ajudar quem traiu ou foi traído a superar a situação?
Psicóloga: A pessoa que foi traída pode ser ajudada de várias formas, por exemplo identificar qual a melhor atitude entre perdoar ou partir pra frente. Cada caso é um caso. Se ela perdoar estará fazendo isso porque a outra pessoa merece ou porque “precisa” deste relacionamento? Vale a pena engolir ou este relacionamento sofreu apenas mais um obstáculo entre tantos que passou e que passará ainda mas que poderá ser superado? A psicoterapia pode ajudar a identificar seus valores, suas prioridades e quais as atitudes que fariam bem para sua saúde mental.

No que se refere a pessoa que traiu podemos ver a psicoterapia como uma possibilidade de em receber ajuda para entender o porque desta traição. Será que não seria melhor romper de vez o relacionamento atual? Ou será que não há soluções melhores para ter uma vida mais ativa e interessante com o parceiro atual? Entender qual a sua realidade, entender o que o levou a traição, será que ele tem medo de manter um bom relacionamento e está boicotando algo que pode ser muito bom? Estas respostas podem ser fundamentais.

5 desastres que você só aprende quando quebra a cara com um relacionamento.




Ninguém em sã consciência começa um relacionamento sem acreditar que vai dar certo. Enquanto você ainda aposta suas fichas num namoro/casamento, que pode já estar conturbado, acaba nem sempre percebendo que perdeu parte da sua essência ou tem sido de alguma forma prejudicada em suas escolhas.

Quando tudo desaba e a relação acaba, muita gente se vê novamente só, e as percepções que você sustentou se mostram equivocadas. Abaixo, listamos cinco coisas comuns que todo mundo está sujeito a passar com o término de um relacionamento. Com fim do namoro, você percebe que:

1 – O sexo fez e faz falta

Apesar de não ser tudo em um relacionamento, o sexo não deixa de ser parte importante, um indício de que ainda existe carinho, interesse e atração. É preciso esforço para manter esse aspecto do relacionamento sempre saudável e, quando esse aspecto vai mal, há um grande indício de que a relação está esfriando.

2 – Se afastou de seus objetivos

Isso se configura em um problema quando a escolha de sair do seu caminho não é porque realmente quer seguir outro, mas sim porque sua relação acaba exigindo essa mudança. Desistir dos seus planos como uma faculdade, uma profissão ou até do sonho de ter filhos, por exemplo, pode acabar trazendo grandes frustrações se você um dia se pegar sozinha.

3 – Perdeu grande parte dos amigos

Essa talvez seja a lição mais comum com o fim dos relacionamentos. Os amigos precisam se esforçar para compreender quando você está apaixonada, e quer aproveitar ao máximo a companhia do outro. No entanto, os relacionamentos vão, mas as amizades ficam. É importante sempre ter isso em mente.

4 – Neurose não evita traição

Vigiar alguém não impede uma traição. A traição acontece por falta de segurança, amor ou diversos outros problemas, e não porque simplesmente há espaço para isso. Insegurança além do saudável te faz perder tempo e energia, se desgastando inutilmente, e é capaz de piorar a situação com tanto desentendimento e sufoco.

5 – Nem toda relação é sadia

O que cada um considera como relacionamento abusivo é variável. Mas existem certos limites que podem passar despercebidos a uma mulher apaixonada ou muito envolvida emocionalmente. Violência física ou verbal, ciúme excessivo ou controle das atividades diárias são fortes indícios de uma relação abusiva.

É possível confiar em um boy depois de ser traído?




Olá! Namoro um rapaz de 22. Tive várias experiências horríveis, sempre fui traído nos meus relacionamentos, antes pensava que o problema fosse comigo, mas depois percebi que era com os rapazes que me envolvi que tinham um péssimo caráter.

Eu namoro esse rapaz, ele demonstra ser muito uma ótima pessoa e é carinhoso comigo, porém não tenho total confiança nele, eu me mordo, mas não demonstro para que ele não perceba.

Pode ser neurose da minha cabeça porque sempre fui traído, tenho problema de acreditar nas pessoas, mas fico sem saber o que fazer. Gostaria de saber o que me dizem sobre isso. Não consigo confiar plenamente nele
.
Marcelino, 24 anos de idade

~~*~~

Olar, Marcelo! Vou direto ao ponto porque acordei assim… Direeeeta: isso de “não conseguir confiar completamente” é algo que você usa para se convencer de que confia pelo menos um pouco no seu boy… Apenas aceite que os sem caráter que vieram antes dele te causaram traumas e que não consegue confiar em ninguém que não seja em você mesmo.

Meu primeiro ex era assim, sofreu tanto com traições que brigava comigo até se eu olhasse para o lado. Nunca o traí, mas, no fim das contas, tenho indícios de que ele me traiu… Vai entender!

Aqui vão três dicas, porque tenho empatia pelo número 3:

1.Não tem como estarmos com ninguém 24 horas ao dia. Então, confie. Não adianta se descabelar pensando onde o boy está, com que está e o que faz… Se ele quiser te trair, vai trair e não há nada que você possa fazer para impedir isso.

2.Lembre que trair é escolha. Confiar também é.

3.Você o ama, mas sua neura te deixa mal. Converse com o boy sobre isso, quem sabe conseguem chegar a um consenso que seja bom para ambos sobre como ele pode agir para te fazer ficar bem quando estão longe e sobre como você pode agir para não sufocá-lo. Esconder isso não adianta, porque ninguém consegue fingir sempre. Uma hora vai rolar uma treta bem feia entre vocês por causa do seu ciúme…

Aqui vai uma dica extra, porque sim: faça terapia. Bote seus traumas para fora e peça a ajuda de um profissional. Quem sabe você se resolva tão bem na terapia que não precise nem preocupar seu boy com isso…

No fim, acho que falta perceber que não é dono dele, nem de ninguém. Cada um tem vontades próprias. Você não é obrigado a gostar nem concordar com as escolhas dos seus namorados, o máximo que pode fazer quando alguma delas te desagrada é conversar e tentar resolver.
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...