Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Depois de anos de rumores, Colton Haynes se assume gay.




Desde que apareceu na mídia, a orientação sexual de Colton Haynes sempre foi questionada. O ator que escondeu por anos foi se abrindo com seu público na internet.

Muitos não entendiam o que ele queria dizer, e até quem lia as matérias relacionadas a ele aqui no site, diziam que em nenhum momento ele mencionava sua sexualidade.

Pois muito que bem! Colton passou os últimos meses se preparando e postando vídeos e fotos em seu Instagram, mencionando que tudo bem ser diferente.

Ele posou vestido de mulher para um ensaio e divulgou uma foto grávido para comemorar os 4 milhões de seguidores em sua página. “Seja estranho. Seja você, porque no final do dia… isso é o que realmente importa”.

Em recente entrevista, o astro de “Teen Wolf” deu um basta em todos os rumores e confirmou que é gay.

Depois de fazer uma postagem no Tumblr, onde deixou a entender que seria gay, hoje (5) Colton Haynes finalmente deu um basta nos rumores confirmando tudo.

Em uma nova entrevista para o Entertainment Weekly, o astro de “Arrow“, disse que só não falou antes porque não estava pronto.

“Eu deveria ter feito um comentário antes, mas eu não estava preparado. Eu não sentia que devia algo para alguém. Eu acho que na vida, as pessoas tem que tomar decisões quando estão prontas, e eu não estava. Mas eu sentia que estava decepcionando as pessoas por não vir e tomar a frente das coisas. As pessoas julgam aqueles que são gays ou diferentes e não percebendo que fazer isso 24 horas por dia e a coisa mais chata do mundo”.

Com 27 anos, o ator já havia se assumido para sua família e amigos mais próximos há anos, mas só agora está pronto para abrir isso ao público.

“Isso levou anos mas estou indo bem. Estou mais feliz do que nunca. Mais saúdavel do que nunca, e isso é o que importa”.

Depois de sair em milhares de sites, Haynes postou um textinho agradecendo o carinho dos fãs: “Eu não posso agradecer vocês o suficiente por todo o apoio e amor que  estão me enviando. Havia um homem que tinha medo de sua sombra… ele a conheceu… agora ele brilha no escuro”.

Jane Lynch: 'Eu realmente pensei que  tinha uma doença mental'.


Jane Lynch, que é abertamente lésbica, falou sobre seu passado


Jane Lynch falou sobre como foi difícil se deparar com sua homossexualidade e como teria sido melhor se em sua época houvesse uma série inclusiva como “Glee”.

Questionada pelo site Pride Source se um programa como “Glee” poderia ter mudado sua vida, ela disse: “Teria me mostrado que não estou sozinha, só para você saber que não está sozinha. Eu realmente pensei que tinha uma doença mental que eu nunca seria capaz de superar, que fui amaldiçoada com ela, que era minha culpa”.

“Não sei de onde tirei isso”, diz a intérprete de Sue Sylvester. “Porque meus pais não era católicos dessa forma. Íamos à igreja, mas não era tipo ‘Isso é bom. Isso é ruim’. Eles eram de boa, não eram católicos fervorosos.”

Meu Príncipe Encantadao: Cantora portuguesa trans fala sobre o noivado com um ex-presidiário.


Patricia e o noivo, Fabio

A cantora transexual portuguesa Patrícia Ribeiro, de 34 anos, está no Brasil para gravar um clipe no Rio de Janeiro, "Boys (Meu Príncipe Encantado)", sucesso lançado pela primeira vez nos anos 1980.

Durante sua passagem pelo país, Patricia, que já ganhou dois Discos de Ouro em Portugal, revelou detalhes sobre o noivado com Fábio Andrade, de 30 anos. Ele acaba de deixar a cadeia, onde cumpriu mais de 5 anos de pena por roubo.

"Ele consumia cocaína e cometeu pequenos furtos e roubos que o levaram à prisão. Durante esse período, vivemos um pesadelo", lembra ela. Fábio ganhou liberdade há poucas semanas e embarcou com Patricia para o Brasil.

Segundo a cantora, os dois se conheceram por acaso, em 2010. "Eu estava frágil, carente e mais sensível porque tinha acabado de terminar um relacionamento e ele estava na rua da amargura, lutava e tentava sobreviver para consumir droga; e foi amor à primeira vista", garante. "Acredito que as coisas acontecem porque têm que acontecer e por alguma razão estávamos os dois no mesmo dia, hora e local. Nossas histórias de vida nos uniram, essa falta de carinho de ambos: ele é órfão de pai e eu tenho a minha luta também".

De acordo com Patricia, Fabio aceitou de imediato sua operação de redesignação de sexo. "Ele nunca tinha namorado uma transexual e tive que explicar que tinha feito uma cirurgia de redesignação de sexo, foi o primeiro amor dele com alguém trans. Na cadeia, ele teve que lutar pelo meu amor e fazer greve de fome pelas visitas íntimas comigo", lamenta ela.

Sexo mais intenso.

Fabio também comentou a experiência. "Nunca namorei uma transexual, não achei nenhuma diferença nela, para mim ela é uma mulher como as outras. Aliás, o sexo com a Patricia é melhor, é mais intenso, talvez pelo que ela passou para ser a mulher que é hoje. Mas, durante o tempo em que estive preso, fiz greve de fome para conseguir visitas íntimas com a Patricia, foi uma luta. Como prova do amor, fiz 17 tatuagens para ela durante o tempo em que fiquei preso", conta ele.

Casamento.

"O que mais quero é me casar com a Patricia e regularizar nossa situação e adotar dois filhos, um menino e uma menina", finaliza Fabio.

Em nova campanha da Avon, mãe fala sobre seu filho negro e bissexual.


Cida faz um relato sincero, comovente e elucidativo sobre as dificuldades que ela e seu filho vivenciam.


Como ser mãe de um menino negro e bissexual? Como prepará-lo para o mundo?

Em nova campanha para o Dia das Mães, #MãeSemCulpa, a Avon mostra Cida comentando sua experiência de ser mãe de um menino negro e bissexual, com outras duas mães.

Cida faz um relato sincero, comovente e elucidativo sobre as dificuldades que ela e seu filho, Caio, vivenciam em uma sociedade que guarda a ambos tanto preconceito – no caso dela, por ser mulher e negra, e no dele, por ser bissexual, negro e bolsista em uma escola particular.

A reação quando o filho saiu do armário para ela, os receios do que o mundo pode reservar a ele e o chocante caso de racismo na internet que Caio viveu aos 13 anos – o primeiro do Brasil, de acordo com Cida – reforçam a necessidade de discutirmos esses assuntos e combatermos o preconceito.

Após ter a mulher transexual Candy Mel como rosto da campanha do último Outubro Rosa e anunciar a Pabllo Vittar como nova garota propaganda, a Avon segue forte na diversidade em suas campanhas.

"Você nunca vai ter certeza se acertou. O que cabe à gente, na verdade, é apoiar sempre. Estar ali do lado. E é o que eu tento fazer. Agora, se os outros julgam, é problema dos outros julgar. Eu fiz o que sabia", fala Cida no vídeo.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...