Slide 1 Slide 2 Slide 3

LIVROS DA ESTANTE



LIVRO DA SEMANA:

Em homenagem a saudosa boate Le Boy, um marco na noite gay carioca



Gilles Lascar


 


As histórias contadas pelo francês que se tornou o mais talentoso e bem-sucedido empresário da noite gay brasileira são interessantes e bem-humoradas, revelando - inclusive - quem é quem. Ele, que foi chamado pelo jornal O Globo de a locomotiva do terceiro sexo, também conta sua trajetória de sucesso entre Paris e o Rio de Janeiro, onde abriu a boate Le Boy


Sobre o Autor


Francês de nascimento, e carioca por adoção, foi dono da saudosa boate Le Boy, a mais famosa boate gay do Rio de Janeiro. É gay assumido e, segundo o próprio Gilles, é o segredo de seu sucesso. “Sei o que o gay gosta”, diz o parisiense.

Gilles repudia o rótulo GLS (gays, lésbicas e simpatizantes) por não crer no termo simpatizante. “Um hétero pode até ir uma vez por ano na minha boate. Mas se ele se diz simpatizante e vai sempre, pra mim é gay.”

Le Boy

 
4 de abril teve sabor de despedida para quem foi à boate Le Boy, em Copacabana, o mais antigo templo da noite gay na cidade.
Mas ninguém sabe ao certo se foi um “até breve’’ ou um ‘‘adeus’’. Dono da casa há quase 25 anos, o empresário francês Gilles Lascar jura que o fechamento, anunciado em meados de março, foi para reformas, e que a boate abrirá renovada às vésperas das Olimpíadas. Clientes e artistas da noite que lá se apresentam não têm a mesma certeza; alguns acreditam que as portas do número 102 da Rua Raul Pompeia não mais se abrirão.
“A história da Le Boy não acabou, apenas fechei para obras. Ela está fechada e vai permanecer assim durante dois ou três meses. Vamos construir uma segunda pista. Quero expandir o negócio, melhorar a casa, precisava parar esse tempo”, afirma Gilles, o dono, que tem 60 anos e mora no Rio há quase 30.

Onde Encontrar:

Livro Impresso:



BOA LEITURA !!!

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...