Slide 1 Slide 2 Slide 3

SEXO

Bolinhas brancas apareceram no seu pênis? Descubra aqui o que é!



Homem adora mexer no próprio pinto. É ou não é?

Coisa boa, descompromissada, tão íntima… melhor do que isso é mexer no pinto do namorado, assim, só por brincar!

Pois é. Mas existem meninos que estão cheios de dúvidas em relação ao amigão ali de baixo. Foi o que aconteceu com um leitor, que nos enviou um email, perguntando se poderíamos ajudá-lo com umas bolinhas brancas que apareceram no pau dele. E podemos ajudar!

Existe, claro, a questão das DST’s, mas nem sempre é isso. Por isso separamos essas “explicações”, que, esperamos, contribua caso você esteja com o mesmo problema.

– Acne: a pele do pênis também contém glândulas sebáceas, que quando se inflamam provocam a tão conhecida espinha. O melhor a fazer é não tentar espremer a lesão, que na maioria das vezes tem resolução espontânea. Se o bafo tiver sério, procure um médico. Ele irá receitar um antibiótico, pra você passar no pênis…

– Pápulas peroláceas penianas: também conhecida como Glândulas de Tyson, estão presentes no sulco balano-prepucial (aquela depressão circular que fica logo abaixo da cabeça do pinto), são decorrentes da hipertrofia de certas glândulas desta região. Caracterizadas como pequenas ”bolinhas” de cor clara, podem ser encontradas em até 30% da população masculina adulta, mas não representam nenhuma doença e não requerem tratamento.

– Foliculite: a região genital é rica em pelos, que quando se inflamam provocam a foliculite. O que se vê é uma pequena lesão avermelhada e dolorosa na base do pelo, podendo ser única ou múltipla. Pode ocorrer resolução espontânea ou pedir uso de antibióticos tópicos e/ou sistêmico.

– Lupia: são cistos epidérmicos que aparecem na bolsa escrotal. Existe uma tendência hereditária para o seu surgimento, que costuma ocorrer na fase adulta. As lesões se manifestam formando cistos de coloração amarelada, arredondados ou ovalados, com dimensões que variam de poucos milímetros a um centímetro. Pode aparecer como lesão única (foto) ou várias lesões. O tratamento é cirúrgico e deve ser realizado por profissionais habilitados, como o médico dermatologista. A lesão deve ser retirada completamente para evitar a recidiva no mesmo local.

Genética pode prever quando você vai perder a virgindade.




Perder a virgindade pode ser um drama na vida de muitas pessoas, graças a essa nossa sociedade hipersexualizada. “Não apresse as coisas”, ou “Ainda não rolou?” são frases comuns na vida de quem ainda é virgem. Geralmente elas são acompanhadas de alguém dando o velho conselho “Calma, a gente nunca sabe a hora que essas coisas vão acontecer”.

Mas pode esquecer isso! Você sabia que seu DNA carrega fortes indícios de quando sua primeira vez vai acontecer? Pelo menos é o que dizem autores de um estudo publicado na revista Nature. Segundo eles, o prazo de validade da sua virgindade está nos seus genes.

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores analisaram os genes de 125 mil pessoas – de ambos os sexos – nascidas na Inglaterra, 240 mil homens islandeses e 20 mil mulheres americanas. Com essa base de dados, chegaram à conclusão que 38 marcas genéticas estão relacionadas com a virgindade (ou a ausência dela). Isso ocorre porque essas marcas tendem a mostrar quando a pessoa irá entrar na puberdade, e consequentemente o início da vida sexual.

As marcações também apontam indícios comportamentais das pessoas estudadas. Cientistas perceberam que
algumas dessas marcas estão ligadas à indivíduos que correm mais riscos. Na prática, isso acaba influenciando o início da vida sexual.

Claro que isso não determina exatamente quando você vai perder a virgindade. É só um indicativo de quando a natureza quer que isso role na sua vida. “Fomos capazes de calcular, pela primeira vez, que há um fator hereditário relacionado à primeira relação sexual” , afirmou ao The Guardian John Perry, especialista em reprodução da Universidade de Cambridge.

Os pesquisadores apontam que, no futuro, o estudo poderá ajudar a determinar qual a hora certa para as aulas de Educação Sexual.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Na seção "Sexo", as bolinhas brancas - Pápulas peroláceas penianas - que aparecem no genital de alguns homens, até parecem purpurina cor de prata. Não bastasse o pênis ser um órgão tão interessante, ainda pode ser naturalmente purpurinado. Eita!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...