Slide 1 Slide 2 Slide 3

SEXO

Gay decide ficar 1 ano sem sexo para poder doar sangue.




A última vez que o americano Jay Franzone fez sexo foi em Dezembro, conforme noticiou o Buzzfeed. Ele é lindo, fofo, tem 21 anos e poderia transar quando quisesse, até porque ele tem namorado. Mas não é essa a realidade. O universitário decidiu se abster de fazer sexo pra tentar se enquadrar nas exigências para ser doador de sangue sendo homossexual. De acordo com as regras, se você for homem e gay, deve estar sem sexo com outro homem por pelo menos 1 ano antes de doar.

O experimento é um protesto de Jay para mostrar o quão surreais e ultrapassadas são as exigências e quantas vidas estão se perdendo por conta dessas regras: “Hoje em dia, até mesmo héteros costumam ter mais de um parceiro em um período de 12 meses”, revela Jay. A exigência no caso de heterossexuais é um tanto mais branda, de que se tenha feito sexo com no máximo uma pessoa.

A questão da doação de sangue veio a tona com força por conta do massacre em Orlando, que matou 49 pessoas e deixou outras 53 feridas. A demanda por sangue nos bancos de sangue aumentou e a comunidade LGBT se vê impedida de ajudar seus amigos e entes queridos devido a essas regras da FDA, órgão que controla a saúde nos Estados Unidos. As regras impedem de doar sangue inclusive os homens gays que tenham resultado negativo no exame de HIV e não se envolvam nas chamadas situações de risco.

Em resposta à pressão popular, 100 representantes do Congresso dos Estados Unidos pretendem debater uma possível mudança nessa lei, que passaria a ser baseada então em comportamentos de risco, e não mais rotulando uma ou outra orientação sexual específica.

“Quando nossa comunidade é atacada, queremos ajudar. Queremos estar lá por quem precisa, mas não podemos porque somos gays!”, afirma Jay, e continua: “Estou fazendo isso pra chamar atenção e mostrar que precisamos rever tudo isso. Muitos amigos precisam de sangue, me convidaram a doar pra eles e tenho que lembrar-lhes que a lei não me permite.”

Em resposta, o FDA, órgão controlador da saúde nos Estados Unidos, disse que as regras visam a prevenção, já que a taxa de infectados por HIV entre homens que fazem sexo com homens é mais alta comparativamente ao restante da população. Mesmo assim, Franzone rebateu a afirmação, dizendo que as regras são sexistas e preconceituosas, já que uma pessoa heterossexual que tenha múltiplos parceiros, e que tenha de fato um comportamento promíscuo ou faça sexo sem proteção, normalmente consegue doar sangue com facilidade, enquanto homens gays em relações estáveis e sem comportamento de risco continuam sendo impedidos.

Enquanto a mudança na lei começa a ser discutida, Jay Franzone continuará tendo que ficar pelo menos até Dezembro sem sexo se quiser ser doador de sangue. Ele revelou inclusive que nem em seu aniversário, em Abril deste ano, fez sexo com seu namorado: “Foi muito difícil passar meu aniversário sem comemorar dessa forma como muitos comemorariam com seus namorados. A parte mais complicada é conseguir deitar do lado do meu namorado, no máximo dar um ‘Boa noite’ e ir dormir.”

E você, o que pensa disso?

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...