Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOISSEXUALIDADE

6 sinais de que você não está recebendo o amor que merece deste canalha.




Antes de qualquer coisa, fique calmo. Eu sei que você está sofrendo com essa apatia e falta de carinho dele, mas precisamos colocar alguns pingos nos “is”. Manter um relacionamento saudável não é uma tarefa fácil e exige exercícios diários para que a chama da paixão permaneça acesa.

É bem provável que você esteja exagerando em alguns aspectos e buscando pelo em ovo. Portanto, pare de complicar as coisas. Claro, é importante lembrar que não existe um padrão para os relacionamentos, mas sei que essas dicas vão te ajudar a entender os sentimentos que invadiram seu corpo. Vamos te ajudar a identificar se está ou não recebendo o amor que merece!

1 – Solidão.
Seu namorado ou marido não está sendo a companhia que você esperava. Ele passa tempo demais fora de casa; e quando chega, não desgruda do celular, do computador, da TV. Parece voltar para casa somente para marcar presença, bater ponto. Não se mostra interessado em conversar com você, não se importa com seu cotidiano e não faz questão de compartilhar os acontecimentos do dia a dia. Aí você se solitário mesmo com ele por perto.

2 – Você se sente inferiorizado.
A impressão que você tem é que ele se acha bom demais para estar ao seu lado. De maneira escrota, ele não valoriza seus atributos, tampouco seus esforços. Mas quando o foco vai pra ele, há uma supervalorização. Você não consegue entender essa satisfação que ele tem de colocá-lo para baixo o tempo todo.

3 – Você não se acha mais bonito ou atraente.
Os elogios fofos do começo do namoro não existem mais, além disso, ele não demonstra se sentir atraído por você. Poluído com esses pensamentos, você não consegue ver nada de especial em si mesmo. Aí a insegura bate forte e você passa a reproduzir o discurso e que é feio e sem graça.

4 – Você está sempre esperando pelo pior.
Não foi uma coisa que aconteceu de uma hora pra outra. Você não se sente mais confortável como no passado, mas sente um terrível mal-estar. A impressão é de que algo ruim vai acontecer a qualquer momento. Seus pensamentos te levam a achar que, uma hora dessas, ele vai arranjar outra pessoa e pedir a separação.

5 – Você sente-se triste grande parte do tempo.
O ato de abrir os olhos pela manhã já é motivo suficiente para querer sumir. Você pode até não se sentir triste o tempo todo, mas quando pensa em como está indo seu relacionamento, a frustração toma conta. Você realmente não esperava que a situação fosse chegar a esse ponto. Isso está lhe fazendo muito mal.

6 – Seus apelos e sentimentos estão sendo ignorados
Você já tentou conversar com ele diversas vezes. Já expôs seus sentimentos e inseguranças, pediu para ele mudar, ser mais amoroso, presente, companheiro, mas ele diz que você está sendo idiota, que isso tudo é bobagem da sua cabeça. Ele simplesmente não dá mais importância ao que você sente.

Se identificou com os relatos acima? Bom, saiba que esses sentimentos, infelizmente, são mais comuns do que se imagina em vários relacionamentos. Muitas pessoas sentem-se ignoradas e desvalorizadas por seus companheiros. Eles não estão recebendo o amor que esperavam receber, o amor que merecem.

A indiferença pode afetar sua autoestima a ponto de eles acabarem achando que realmente não são bons o bastante para seus companheiros, que não merecem nada melhor do que aquilo que estão recebendo.

No entanto, há casos de pessoas com sérios problemas de autoestima, que se sentem muito inseguras no casamento, sem que isso tenha a ver com o tratamento que recebem de seus cônjuges. Embora pensem que não estejam recebendo amor suficiente, a realidade é outra, elas precisam buscar ajuda psicológica para tentar se livrar de seus “fantasmas” interiores.

Se este não for o seu caso, isto é, você não tem histórico de baixa autoestima, mas isso começou a acontecer no relacionamento atual, este é um sinal de alerta de que algo está errado nessa relação. Talvez seu namorado ou marido não esteja demonstrando que realmente te ama, ou outra coisa pode estar causando essa insegurança.

Como disse no começo desse artigo, não existe uma receita de bolo para relacionamentos, mas é fundamental chegar à raiz do problema através de uma conversa franca, e, se necessário, de ajuda psicológica individual ou terapia de casais.

PERGUNTAS & RESPOSTAS


Fidelidade: Isso existe em um relacionamento gay?


Fidelidade: Será que ela existe?

Olá. Primeiramente gostaria de parabenizá-los pelo blog. Já me ajudou diversas vezes e as matérias de vocês são muito legais.

Estou em um momento um tanto quanto obscuro da minha vida, onde perdi minha esperança pelas pessoas e relacionamentos.

Namoro há mais de um ano e o meu relacionamento está indo bem. Como todo casal temos nossos altos e baixos, mas nada que fugiu ao nosso controle. Ultimamente tenho conversado com amigos meus que são gays e vejo-os falando que já traíram seus respectivos parceiros e tal. Assistindo séries com temática gay (como Queer as Folk, por exemplo), vi que também os relacionamentos eram cheios de traição.

E é nesse contexto que eu me pergunto se hoje em dia as pessoas realmente querem um relacionamento sério. Eu sou totalmente contra a traição, não gosto, não aprovo e espero que não aconteça comigo, até porque, se acontecer, vai ser uma vez só.

Fico feliz com as conquistas que a comunidade gay vem fazendo, mas questiono o real motivo quando a maioria das pessoas aparentemente traem.

Não sei se eu estou exagerando e tenho meus valores ultrapassados e devo começar a me acostumar com isso ou, se em geral, os outros estão errados. Isso tudo vem me afetando muito a ponto de não confiar mais nos outros (e consequentemente no meu namorado) e começar a achar que relacionamentos são no fundo apenas uma mentira.

Gostaria do conselho de vocês. Obrigado!

D, 20 anos – Porto Alegre/RS

~*~

D, relacionamento é relacionamento. Há inúmeros casos e cada casal é um casal único, por isso é complicado generalizar como as pessoas levam a fidelidade.

Há casais que tem relacionamentos abertos, que acreditam que transar com outras pessoas seja saudável para o relacionamento deles. Ao modo deles eles continuam fiéis um ao outro. Enquanto há casais que uma simples olhada para o lado já é motivo de briga, desconfiança e julgamentos sobre a fidelidade.

Sinceramente eu acredito na fidelidade. Sou um cara fiel quando namoro, daqueles que até pode olhar para o lado mas que aponta o cara e ainda fala para o namorado: ‘Nossa, que cara bonito’. Não é por esse motivo que o trairei ou que ele, mesmo olhando para o lado, me trairá.

Já ouvi muitas pessoas falando sobre fidelidade assim: ‘Eu saio com outros caras, mas meu sentimento pelo meu namorado não muda. Então isso não é traição ou infidelidade‘. Se o cara pensa assim, quem sou eu para dizer o contrário.

Não acredito que seus valores estão ultrapassados, até porque se for assim os meus também estão. Só acho que algumas pessoas pensam diferente de mim ou de você a cerca de fidelidade e isso não pode fazer com que percamos a fé em um relacionamento como acreditamos. Cada um tem uma definição para fidelidade.

Muitos afirmam que não existe fidelidade em um relacionamento gay, já que é composto por dois homens e evolutivamente somos mais propensos a disseminar nosso esperma o máximo que pudemos. Eles podem até estar certos quanto a isso, mas será que somos apenas genes e instintos?

Se eu penso assim e você pensa assim, existem centenas de milhares de pessoas que acreditam da mesma forma que nós sobre a fidelidade. Sacou? Segue em frente e seja feliz em seu relacionamento!

~*~

Sou gay mas sinto atração pela minha amiga, e agora?



“Não quero florear muito, então vou logo aos finalmentes. Sou gay (jura?) e sempre fui atraído por homens. Só que tem uma colega na facul que tá mexendo comigo. Nunca senti algo parecido por uma menina, apenas com cavalheiros (se é que me entendem). É um sentimento novo, que tem me feito sentir estranho por algum tempo. Resumindo: acho que tô gamado na minha colega. Mas não quero investir, dar uma cortejada, pra no fim de tudo eu descobrir que não rola e que eu não gosto. Posso estar confundindo essa pajelança toda com uma forte conexão de amizade, talvez? Quando tô perto dela, me sinto normal e gay. Quando tô longe, sinto falta dela (carnalmente). Isso é paixão ou febre (risos)? Tá bom, me alonguei demais. Mas acho que deu pra vocês entenderem meu “probleminha”.”

Felipe, 21 anos, Manaus.

~*~

Oi, Felipe, tudo bem?

Seguinte, acho que a vida está aí para ser vivida. Parece clichê, mas, na real, o que você tem a perder ficando com ela? Uma amizade? Amigos temos de monte, menino. Contanto que chegue nela e seja sincero, não a enrole, não vejo mal em viver esse sentimento.

Não sei se é febre ou se as inimigas fizeram trabalho pra te tirar da concorrência de vez, mas, dê em cima dela e veja qual é a reação, se ela rir e mandar você pastar, desista. Ela te vê como amigo e não rola nada.

Temos que aceitar que as coisas acontecem como e quando devem acontecer… Se for pra rolar algo entre vocês dois, nada e nem ninguém irá interferir. Nem mesmo o fato de que você se sente atraído mais por cavalheiros do que por damas.

Inclusive, aí está uma ótima cantada pra chegar junto: “oi, linda, eu sou gay, mas você é a única mulher que me faz pensar em comer esfiha e não kibe. Ta afim?”.  :p

Boa sorte e uma última dica: NÃO use a cantada que sugeri acima.

Beijos.
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...