Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Craque dos EUA, Elena Delle Donne revela publicamente ser lésbica e estar noiva.


Elena Delle Donne, da seleção dos EUA de basquete feminino.


Atleta sempre se esquivou de perguntas sobre sua orientação sexual, mas falou pela primeira vez sobre assunto e diz que quer servir de modelo para encorajar os demais.

Estrela do Chicago Sky da WNBA e eleita MVP (melhor jogadora) da temporada passada da liga americana de basquete, Elena Delle Donne saiu do armário publicamente. Foi a primeira vez que a ala-armadora falou sobre sua vida pessoal publicamente. A americana que irá disputar a sua primeira Olimpíada no Rio de Janeiro falou sobre a relação com a namorada Amanda Clifton e o pedido de noivado, que contou com a presença de um de seus cachorros. Foi ele quem trouxe as alianças e ela, claro, aceitou. Elena lamenta que a sexualidade ainda seja um tabu no esporte e afirma que espera encorajar outras pessoas a serem felizes da forma que quiserem.

"Sinto que este ainda é um assunto difícil, mas eu não vejo problema em falar. Cresci em uma família em que eu tenho a irmã mais especial no mundo (devido à paralisia cerebral é cega e não fala, elas se comunicam por beijos e abraços) e sempre fomos educadas a celebrar tudo o que é único" disse Delle Donne.

"Não foi difícil para mim poder ser quem eu sou. Eu espero sinceramente que outros possam viver da forma que for melhor também. Se for para eu ser usada como um modelo para inspirar outras pessoas, por mim, tudo bem" completou.


Jogadora costuma postar fotos do seu dia a dia com a noiva e os cachorros em Chicago.
Embora sempre tenha sido pressionada a sair do armário, Elena nunca havia se sentido confortável para conversar abertamente sobre o assunto. Os seus fãs que a acompanham nas redes sociais, no entanto, já sabiam. Muito ativa, principalmente, no Instagram, a jogadora de 26 anos costuma postar fotos do seu dia a dia com a namorada e os seus cachorros em Chicago.

"Quem me conhece, sabe que a Amanda faz parte da minha vida. Não tenho por que esconder. Estou muito feliz, vamos casar".

Elena e a noiva Amanda se conheceram na faculdade de Delaware, em Newark, onde a jogadora estudou de 2008 a 2013. Sobre o pedido de casamento com a presença de um de seus cachorros de estimação, ela brincou que o animal não poderia ficar de fora. "Ele tinha que participar, não é? Afinal, ele é muito mais importante do que a gente (risos)".

Delle Donne desembarcou no Rio de Janeiro nesta quarta-feira e freia a ansiedade para a estreia contra o Senegal, neste domingo, às 12h (de Brasília), pelo Grupo B da Olimpíada. Líderes do ranking mundial, as atuais campeãs olímpicas e mundiais estão hospedadas em um barco ancorado no Píer Mauá, no Centro da cidade. Os Estados Unidos buscam nos Jogos a sua sexta medalha de ouro consecutiva e vêm de uma sequência de 41 vitórias, desde a medalha de bronze em Barcelona 1992, há 24 anos.

Em campanha, Marcelo Tas declara seu amor ao filho transgênero: 'Me ensina a viver com coragem e afeto'.




O apresentador Marcelo Tas fez uma homenagem ao seu filho Luc em uma campanha global da marca de cosméticos Dove.

No Twitter, Tas respondeu que seu filho mais velho Luc, que é transgênero, é o seu herói da vida real. "Me ensina a viver com coragem e afeto", escreveu.

Luc, meu filho + velho, me ensina a viver com coragem e afeto. Quem são seus #HeróisReais? #DoveMenCare pic.twitter.com/Q7F50amI6Y

— Marcelo Tas (@MarceloTas) 22 de julho de 2016

Luc tem 27 anos e mora em Washington, nos Estados Unidos. Ele nasceu como Luiza, mas se descobriu transexual aos 20 anos. Em entrevista à revista Caras, Marcelo Tas disse que Luc sempre se viu como homem e não como uma mulher.

"É a inquietação dele com ele mesmo, ele viu que se via como homem e não com mulher. Na hora certa tive uma conversa com ele e não é uma conversa fácil", disse Tas. "Precisamos tratar isso com afeto, precisamos acolher antes de sair julgando e antes de sair incitando a violência. A gente não merece devolver com violência uma coisa que é particular da vida de cada um. O importante é a gente ser feliz com a gente em primeiro lugar."

"O povo acha que isso é assunto de gente moderninha, mas o Brasil convive com esse assunto do transgênero. Muita gente sofre violência e é assassinada por conta da ignorância que tem em relação a esse assunto".

Criança trans de 8 anos junta fundos para fazer casa em frente a igreja homofóbica.




A Planting Peace é uma organização LGBTQ norte americana que tem sua sede bem em frente a Westboro Baptist Church, em Topeka, Kansas, uma igreja conhecida por suas doutrinas homofóbicas e seus protestos contra a população LGBT. Avery Jackson é uma garotinha trans de 8 anos que lançou uma campanha para angariar fundos e construir uma casa que celebrasse o orgulho trans bem ao lado da ONG.
 
A casa da Planting Peace é pintada com as cores do arco-íris, que representa o orgulho da comunidade. Mas, ao logo de uma semana todos os anos, ela é pintada com as cores da bandeira trans, para dar representatividade à comunidade. Avery conta que era nesses dias do ano em que se sentia mais feliz e orgulhosa por ser uma menina trans e por isso quis juntar dinheiro para construir uma casa ao lado que tivesse sempre as cores da bandeira e celebrasse o orgulho trans.

Sabendo da campanha, Martin Dunn, desenvolvedor e pai de três crianças, ofereceu cerca de 70 mil dólares para a construção da casa dos sonhos da menina. “Se um dos meus filhos fosse transgênero, eu gostaria que houvesse um espaço onde ele pudesse celebrar e fosse aceito”, justificou Dunn.

Santo babado: Seminaristas são expulsos depois de flagrados no Grindr.




O seminário de Maynooth, um dos maiores da Irlanda, prepara mais de 50 jovens para se tornarem sacerdotes. Mas, seguindo a onda de escândalos da Igreja Católica no país, diversos seminaristas foram expulsos pelo arcebispo Diarmuid Martin por conta de denúncias que alegavam que tais estudantes estariam usando o aplicativo de pegação gay Grindr. A investigação do caso não obteve sucesso, mas a decisão foi tomada mediante a alegação de que existe uma cultura homossexual no local.

Segundo o presidente do seminário, Hugh Connolly, nenhuma investigação estava em vigor, uma vez que nenhuma queixa oficial fora realizada. O posicionamento de Connolly vai contra a explicação do arcebispo, que se mostrou descontente com os resultados inconclusivos da investigação sobre a movimentação homossexual entre os seminaristas. Para ele, diversas denúncias chegaram aos seus ouvidos sobre alunos que usavam aplicativos como Grindr para se relacionar com outros garotos do e no seminário.

"Se isso acontece em grande escala no seminário e o caso não tem sido notado, então há algo errado", pontuou Diarmuid Martin. Os estudantes identificados nas denúncias foram expulsos da instituição, assim como aqueles que as fizeram. A justificativa, segundo Martin, é que as alegações envenenaram o espírito da instituição, que é sagrada.

Padres frequentam bares gays.
Ao ser aceito como padre, a pessoa faz um voto celibatário que veta qualquer ação sexual. Entretanto, um estudo realizado na Irlanda entrevistou padres sobre os seus hábitos após a ordenação. Depoimentos diziam que havia uma forte cena gay clerical na igreja irlandesa, que frequentava boates LGBTs. A pesquisa aponta que os sacerdotes do país encontram-se insatisfeitos com o celibato.


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...