Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ







Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:

Ele terminou comigo e não consigo aceitar. Não consigo seguir em frente 

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com

            
 


Eu tenho 32 anos e faz oito meses que estou solteiro. Meu ultimo relacionamento durou nove anos e foram os anos mais felizes da minha vida. Foi romântico, intenso e inesquecível. Moramos juntos, realizamos sonhos juntos como viajar e conhecer algumas cidades do mundo e esta sendo muito difícil para eu lidar com essa perda. Ele terminou comigo dizendo que precisava viver novas experiências, que nossa relação estava desgastada e que se tentássemos seguir em frente só estaríamos desperdiçando os anos de nossas vidas. Quatro meses depois ele começou um novo relacionamento e isso me machucou mais ainda. Eu não quero mais ele de volta, mas não consigo aceitar as razões pelas quais ele disse que deveríamos terminar, sinto-me muito machucado, foram anos acreditando em uma felicidade que desapareceu em uma noite. Não consigo seguir em frente, tenho medo de me entregar novamente, fiz tudo para que a relação desse certo e não foi o suficiente, como posso acreditar que em uma outra relação será diferente?

Miguel, 32 anos  
    


Miguel é sempre difícil e doloroso terminar uma relação, mesmo que pareça ser o melhor a se fazer, mesmo sendo uma decisão pensada, o sofrimento é inevitável, afinal, aquele cara passou anos ao seu lado e como você disse vivendo e realizando sonhos.

Independente de serem casados, noivos, namorados ou apenas uma ficada mais séria, ao terminar a relação é comum necessitarmos de um tempo de adaptação ao estado de “solteiro”. Por isso há um momento de certa estranheza antes dessa adaptação.

Algumas coisas influenciam a durabilidade dessa fase, entre elas estão o tempo que durou a relação, as razões pela qual terminaram, os vínculos afetivos que desenvolveram e uma singularidade que varia de pessoa para pessoa.    
 
 Esse período de luto pela perda do cara amado pode ser mais longo para você que do que foi para ele e isso não pode ser comparado. É vital entendermos e respeitarmos que cada um tem seu ritmo para lidar com essa situação e que precisa de um tempo só seu para elaborar este momento e poder abrir-se para novas experiências.            

As maneiras de vivenciar este momento também são singulares. Alguns preferem ficar reclusos por um tempo, outros preferem sair para esquecer, outros buscam preencher o vazio com outra pessoa, e existem muitas outras formas. O que precisamos deixar claro é que não há um caminho melhor, cada um deve reagir de acordo com seus sentimentos, respeitando os limites do seu corpo e tentando encontrar sua própria maneira de suportar e superar.

Deixar para trás as suas certezas e esquecer um relacionamento que já acabou pode ser realmente muito difícil, isso porque envolve diversas questões:

Às vezes idealizamos o outro demais, atribuindo a ele várias qualidades, que muitas vezes ele não tem, mas, por querermos tanto viver o sonho de estar ao lado de uma pessoa perfeita para nós acabamos imaginando que ele é assim.        

O investimento que fazemos naquela relação, naquele sonho de amor perfeito pode ser uma grande armadilha também. Por vezes atamos nós que são difíceis de desatar mesmo sabendo que não há mais amor, torna-se difícil abrir mão de tanto investimento.

E é claro que é ainda mais difícil superar o fim de uma relação quando ainda estamos amando. É uma situação que causa muita angústia e sofrimento para as pessoas.

Seja forte, você pode e vai superar essa faze. Acredite em você, na suas qualidades e respeite o seu tempo, o tempo necessário para o seu coração sarar. Uma dica muito importante é busque consolo e o apoio dos seus amigos. É bom compartilhar os sentimentos, as angústias, a dor com alguém que você confia e se sinta a vontade para dividir tudo isso. Se ainda assim estiver sendo muito doloroso para você, não hesite em procurar por um psicoterapeuta.





Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (3) Comente aqui!

3 comentários:

  1. Gostei muito da resposta do site e gostaria que alguém tivesse me dito essas palavras há uns anos atrás, quando passei por uma situação parecida. E, acredite, leitor, a gente supera e consegue ser feliz novamente, tanto só quanto bem acompanhado. Porque gostar também de si mesmo e da própria companhia é importante.

    ResponderExcluir
  2. É a gente aprende a superar. Garanto para você que logo você estará bem. Eu superei um amor que achava ser tudo para mim. Se não conseguir superar só procure a ajuda de um terapeuta foi o que fiz. Ele me ajudou a perceber que as vezes não devemos tentar entender os outros. Devemos entender a nós mesmos. Por que eu ficava buscando o motivo do fim. E consegui ver que o problema era com meu ex e não comigo.

    ResponderExcluir
  3. Fantástico. Me ajudou mesmo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...