Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



Cuidando do Primo Acidentado

 

Há tempos atrás, eu ainda jovem viajei para casa de uma tia no litoral e presenciei um acidente horrível, um primo de 14 anos andando de bike foi atropelado por uma moto. Fraturou a clavícula lado esquerdo e quebrou o direito em dois lugares além de levar vinte pontos na coxa e perna direita.

Depois de voltar do pronto socorro, todo engessado, chorava de dores e ficou
Imobilizado, sendo que o gesso cobria da altura do umbigo até o pescoço. E do lado esquerdo, o braço ficou todo engessado e do Direto, com uma tala, sem falar no enorme curativo da perna e coxa direita.

O pior de tudo é que sua mãe viajaria para uma reunião de trabalho em Miami, onde ficaria por uma semana. Dessa forma, minha mãe resolveu traze-lo para nosso apartamento em Sampa onde ele ficaria para ser cuidado. Eu adorei saber que ficaria em casa, pois eu sonhava em ficar ao
seu lado, já que era um garoto lindo.

Chegamos em nosso apartamento pela manhã e ele foi instalado em meu quarto, vindo a usar minha cama. Eu iria dormir numa cama de abrir que tinha em casa.

Passamos o dia arrumando as coisas, aliás eu que fui incumbido de abrir sua mala e guardar suas roupas, e assim que comecei a guarda-las. Peguei suas cuecas e as achei hiper sexy. Eram do tipo box e outras tipo samba canção de seda com abertura na frente. Logo minha imaginação corria solta e eu
ficava imaginando ele dentro delas.

A noite, lá pelas 22 horas fomos para o quarto dormir. Eu já estava de pijama e ele ainda apenas de bermuda, pois não conseguia usar camisa por causa do gesso. Ele me pediu ajuda para se trocar e prontamente perguntei que roupa ele queria usar. Ele respondeu que nem tinha ideia, pois não tinha trazido pijama, já que costumava dormir apenas de cueca. Eu falei que ele não deveria se preocupar, pois a porta do quarto podia ser trancada e que ele dormiria tranquilo. Aí ele me pediu para ajudar a tirar sua bermuda, pois com um braço imobilizado e o outro com gesso não conseguia. Eu muito solícito,  fui logo soltando o botão da cintura e o zíper. Puxei a bermuda ficando ele apenas de cueca. Tremi de desejo, pois a cueca era branca de lycra, apertada marcando seu belo saco e penis que se avolumavam.

Disfarcei o máximo e ele me disse: Primo posso te pedir mais uma ajuda?


-Sim claro, peça o que quiser, estou aqui para o que você quiser.
-Bom é que preciso ir ao banheiro, você me ajuda? - Mas acho que tenho que me vestir de novo, pois ir até o banheiro só de
cueca pega mal.
--Nem se preocupe, pois minha mãe já está deitada e no mínimo já pegou no sono e o banheiro é bem em frente ao nosso quarto, portanto pode ir assim mesmo. Abri a porta e ele foi ao banheiro e eu atrás.

 

No banheiro, ele parou e me falou que se eu pudesse que tirar sua cueca para que ele usasse o vaso. Obedeci e com ele de costas para mim, abaixei sua cueca vendo apenas suas nádegas. Nesse momento ele virou-se e sentou no vaso e ouvi ele fazendo xixi. Eu ia sair quando ele me pediu para ficar ali, pois só queria fazer xixi e mais nada. Logo ele terminou e se levantou ficando em minha frente e pude ver o belo e enorme pênis. Estava meia bomba e as bolas eram enormes. Senti um desejo enorme por ele, mas procurei disfarçar o quanto pude. Ele me pediu para ajudar a se vestir e subi sua cueca, mas desta vez de frente para ele. Enquanto subia a cueca meu rosto estava bem na frente daquele pênis lindo e enorme.

Fomos para o quarto e lá ele se sentou na cama e me pediu ajuda para se deitar e fui ajuda-lo. Ele se deitou e quando fui cobri-lo ele disse que não precisava, pois estava calor. Tranquei a porta e arrumei minha cama e me deitei. Luz apagada e com apenas um abajur bem fraco podia ver seu corpo suas coxas e sua cueca e ainda o volume que seu sexo deixava na cueca.

Eu apreciava, me sentia excitado e fiquei ali olhando admirando. Quanto mais eu olhava mais vontade de acariciar eu tinha.

Passados alguns minutos, ele me chamou baixinho e me disse: Primo vou te pedir uma ajuda, mas nem sei se você pode fazer. Tenho até vergonha de pedir, mas juro que não aguento mais e acho que se não pedir não vou conseguir dormir.

-Poxa primo pode falar, não precisa se preocupar com nada, estou aqui para qualquer coisa, pode falar"- respondi.

- Você pode pegar uma cueca tipo samba que trouxe, pois essa está me apertando e ardendo na virilha?

Levantei, peguei a cueca que ele pedira e fui troca-lo. Ele estava deitado, puxei sua cueca tirando-a e disse:
-Olha primo eu sempre dormi pelado no calor e só estou de pijama porque você está aqui, ai se você quiser pode dormir sem nada, uma vez que a porta está trancada. Amanhã pela manhã te ajudo e vestir a roupa antes de abrir a porta.

-Nossa então pode me deixar sem nada mesmo, eu também em casa só durmo pelado no calor.

Eu fui para minha cama, me despi e deitei e como eu estava excitado, procurei me deitar de bruços escondendo meu pequeno pênis duro, mas não conseguia tirar os olhos de meu primo e de seu enorme pênis.

Peguei no sono e acordei tempos depois com meu primo me chamando novamente. Quando perguntei o que ele queria ele me disse:
-Primo desculpa, mas acordei com coceira na coxa esquerda acima do joelho e também na cintura onde termina o gesso, bem no umbigo, por favor me dá uma coçadinha. - Respondi: Claro primo, já to indo.

Levantei e sentei na sua cama cocei o joelho e a coxa onde ele me apontou. Eu não conseguia tirar os olhos de seu pênis e logo que ele falou que tinha passado, fui coçar sua barriga acima do umbigo e ele me indicava mais abaixo. Cocei até onde começava os pelos abaixo do umbigo, e ai ele me pediu para coçar sua virilha do lado esquerdo, e eu estava do lado direito.


Comecei a coçar a virilha e minha mão quase que roçava seu pênis que estava mole e percebi que mudava de tamanho ficando maior e mais grosso....endurecia. Olhei para ele e percebi um certo sorriso maroto mas não mostrei que tinha percebido e olhava para seu corpo e perguntei se tinha passada a coceira e ele me respondeu: - Primo sem querer abusar, mas poderia coçar um pouco mais abaixo. Ai concordei e desci a mão e
fui até a altura das bolas e cocei. Meus dedos esbarravam nelas e meu pulso em seu pênis que já estava meio duro. Foi aí que olhei para ele e perguntei: "-Primo posso parar? Acho que está tudo bem. E ele me respondeu: -"Você tem mãos muito boas, sei que está gostando de me ver assim pelado, por favor da uma ajudinha pra mim e me faz gozar, bate uma pra mim por favor.

Olhei para ele sem saber o que falar e ele continuou: -"Olha, sei que você curte por favor, cuida de seu priminho vai, me faz esse favor, prometo que quando estiver bem, te dou um presente bem especial".

Eu já estava excitado, sem responder deslizei minha mão para seu belo pênis e acariciei, alisei, e ele fungava gemia e eu comecei a masturba-lo, delicadamente e fui aumentando os movimentos e ele gemia se retorcia e me pedia mais e mais e eu obedecia.

 

Não demorou e ele me pediu para parar e pegar algo para aparar seu gozo. Na pressa, eu não achava nada nem panos nem mesmo sua cueca que acabara de tirar e foi aí que eu ainda segurando seu cacete senti que ele não ia conseguir se segurar e falei:

-Primo pode gozar que eu seguro com a mão mesmo. Falei isso e continuei masturba-lo, com a outra mão aparando seu gozo.

 

Ele gemeu e ejaculou muito nas minhas mãos. Ficou todo melado. Mesmo tendo gozado eu estava com muito tesão e não soltei seu cacete que ainda estava muito duro. Olhei para ele e vi que ele estava todo feliz e perguntei se ele ainda precisava de minha ajuda e se eu podia ir pegar papel para limpa-lo. Ele respirava ofegante e fez um sim com a cabeça. Sai do quarto e fui pegar uma toalha para limpa-lo. Voltei com uma toalha úmida, limpei todo seu gozo, seu pênis que estava meia bomba. Peguei e o limpei e ai percebi que ficara duro novamente. Olhei para ele e perguntei: - Só isso resolve ou precisa de mais uma mãozinha? Ele me olhou e respondeu: "
- Primo calma, amanhã vou pedir mais ajuda para você, mas estou com sono, você foi bom demais.

Eu estava excitado, saí do quarto e fui levar a toalha para o banheiro. Foi aí que percebi que estava excitado demais e que tinha que me acalmar. Sentei no vaso e bati uma imaginando uma chupada em meu primo e gozei. Logo voltei ao quarto o vi na cama dormindo. Deitei-me na cama e procurei dormir.

Tempos depois ouvi me chamar, me virei e vi meu primo me olhando e me disse: "-Primo acordei e te vi de costas, você está me deixando com tesão, você tem uma bundinha linda, deita aqui do meu lado, olha como você me deixou".

Levantei e fui até sua cama e vi que seu cacete estava duro e enorme. Sentei na cama dele e já fui pegando seu cacete e falei : -"Primo, você não sabe, mas não sou virgem e já saí com dois amigos de escola que já me
comeram, também sou bom de oral, então se prepara, pois percebi que você gosta".

Falei e já fui alisando mais seu belo cacete, abaixei a levei minha boca até ele e comecei a chupa-lo. Ele respirava fundo e falava baixinho: "-Nossa que boca, que delícia de chupada, nunca senti esse tesão que estou sentindo, já comi uns três carinhas e varias minas, mas você está me deixando louco".

Chupei mais e mais e depois de alguns minutos ele gemeu e senti seu gozo na boca. Continuei, engoli aquele creme quente e ele me pediu mais e gozou mais.

Foi nossa primeira vez. Depois conto a segunda noite.

Por Adrian

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Eu tinha um primo mais velbo que ia sempre pro sìtio dos meus pais nas f€rias. Tomávamos banho juntos. Ai que delícia. Meu pau ficou duro, fiquei com vergonha. Ele falou; uai primo, que isso? Tá doido.
    Mas ele era hétero. Pelo menos nunca demonstrou nenhum interesse. Mas era lindo, pauzudo. Bundao bonito. Ai como eu sonhei com ele. Ainda sonho ate hoje rsssss.
    Uma vez acordei de madrugada com ele se masturbando. Escutei o barulho. Eu era muito mais tìmido. Nao disse nada...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...