Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



O policial casado amigo da família


 


Olá amigos, Sou Rodrigo 28 anos, 1,70 70kg, olhos e cabelos castanhos escuros, e tenho o corpo normal. Essa História aconteceu no inicio do ano de 2013 (fevereiro).

Ítalo é um Policial gostoso amigo de infância dos meus irmãos mais velhos, um pouco mais alto do que eu, branco, 1,75, 35 anos, corpo bem grande, pau de 19 cm, que descobri depois quando lhe perguntei, com pelos na medida por todo o corpo, coxas grosas, peitoral largo e um sorriso de matar. Sempre fantasiei coisas com ele quando era adolescente.

Minha mãe mora em uma cidade vizinha a minha e sempre ia visitar ela lá. Em um fim de semana que cheguei lá fui para o meu quarto deixar minhas coisas e percebi que tinha uma mochila no quarto. Fui bisbilhotar, vi que tinham algumas roupas e uma farda da policia, só que não sabia de quem era. Perguntei a minha mãe de quem era, ela disse que o Ítalo tinha pedido pra passar a noite lá, já que ele estaria trabalhando esse fim de semana nessa cidade. Meu coração já acelerou, porque fazia bastante tempo que não o via, apesar dele somente me cumprimentar e nunca ter me dado bola pelo menos era o que eu pensava.

Minha mãe perguntou se não haveria problema ele dormir em meu quarto e disse que já havia avisado a ele que eu estaria vindo e que por ele não haveria problema. Eu disse que por mim também não tinha.

À noite, ítalo chegou com aquela farda que cabia perfeitamente em cada pedaço do seu corpo, pois ficava bem colada, e ele estava mais gostoso do que antes. Havia casado e tinha uma filha linda de 5 anos. Me cumprimentou e minha mãe o chamou para jantar. Ele foi tomar um banho e depois voltou. Eu mal consegui comer, sempre observando-o sem que ele notasse. Ele vestia uma camiseta e um short que acentuava mais ainda seus músculos e o deixava mais tesudo.

Quando deu a hora de irmos dormir, eu subi primeiro, queria ve-lo entrando e poder seca-lo mais um pouco, rsrsrs.

Quando todos se recolheram ele veio. O meu quarto é tipo um guarda trecos, já que eu mal vou visitar minha mãe, então ele fica bem apertado, e tem duas camas que são juntas formando quase que uma cama de casal. Quando ele entrou, eu de propósito havia ficado só de cueca Box branca bem apertada e uma camiseta deitado de bruços e sem me cobrir, mesmo sabendo que aquilo não iria servir muito, pois ele nem me notava direito. Quando ele entrou me perguntou se eu já estava dormindo, eu disse que não, e perguntou se eu me importaria se ele dormisse só de cuecas também, eu falei que não, mas que era melhor ele trancar a porta, porque mamãe de manhã poderia entrar chamando a gente para o café e pegar ele daquele jeito. Ele sorriu tirou a roupa e se levantou pra trancar a porta.

Nossaaaa, cada movimento dele era um tormento pra mim, um homem daquele tamanho, todo gostoso e só de cuecas desfilando no meu quarto só pra mim (nem era) rs, Tentei relaxar mais estava muito nervoso, respirava forte e acelerado. Quando ele deitou, ele percebeu a minha aflição e perguntou se estava tudo bem, aí eu disse que sim, que só estava um pouco cansado, me virei de costas pra ele e tentei não pensar em nada, e acabei dormindo.


 


Pela madrugada eu acordei com a mão dele na minha cintura quase colado ao meu corpo. Ele respirava fundo e roncando em um sono profundo. Quase morri com aquela respiração na minha nuca. Nossa que loucuraaa! Eu tinha que tirar algum proveito daquilo e safadamente fui me aproximando mais dele. Como ele estava de lado, consegui encaixar meu traseiro bem onde estava o seu pau, e aos poucos ia esfregando de leve. Senti aos poucos que ele foi crescendo. Ficou tão duro que estava quase furando a minha cueca. Dei uma rebolada mais forte e ele acabou acordando. Eu me fingi que estava dormindo. Ele viu o que tinha acontecido, e que estava praticamente enterrando em mim.

Na hora que ele tirou a mão da minha cintura eu fingi que tinha me acordado e me virei bem rápido, ai ele ficou meio constrangido e pediu desculpas porque estava de pau duro, e não era o que eu estava pensando. Eu sorri maliciosamente e disse: que pena, eu achei que fosse de propósito... e voltei a me deitar na mesma posição e vi que ele continuou sentado na cama. Acho que estava pensando no que eu tinha falado, então se deitou novamente e chegou bem perto do meu ouvido e perguntou porque eu tinha falado aquilo. Continuei na posição que estava e resolvi me abri com ele logo...era tudo ou nada e fui dizendo q quando era adolescente sempre tive fantasias com ele, mas que era bobagem já que fazia tanto tempo e que estava tudo bem, que ele deixasse pra lá. Ele insistiu e perguntou que tipo de fantasias, eu falei que sonhava com o corpo dele, com agente ficando e tal, ai disse: fica frio, vou te atacar não, estava só pensando besteira mesmo.

Ele se calou e ficou deitado do meu lado em silencio ai depois de uns 10min ele perguntou novamente se estava acordado e fingi que estava dormindo. Foi quando ele começou a passar a mão pelo meu corpo, e eu me segurando pra não voar logo e cima dele. Daí começou a roçar seu pau na minha bunda por cima da cueca, mas percebi que ele já havia tirado a dele e estava completamente nu. Nossa... Meu coração ia sair pela boca!!!

Ele começou a puxar a minha cueca pra baixo e ficou chupando minha orelha e meu pescoço, e aos poucos já foi querendo penetrar, ele estava nervoso e eu já estava entregue. Nessa hora nem me lembrei de onde estava, só queria aproveitar e muito!

Preservativo? Com o calor e o desejo acabou ficando de lado (erro), mas.... era como se fosse um sonho de criança que estivesse sendo realizado. Queria mesmo era sentir prazer. Continuei de lado, ele cuspiu no seu pau e no meu rabo e foi penetrando aos poucos. Sentia cada pedacinho do seu pau me rasgando, mas estava tão extasiado e emocionado que aquela dor não era nada. Quando ele enterrou tudo, eu senti seus pelos tocarem minha bunda e aos poucos ele foi me virando de bruços sem tirar o pau de dentro. Colocou a almofada na minha barriga pra me elevar mais, aos poucos começou dando estocadas, de leve até porque estava na casa da minha mãe e ainda tinha 2 irmãs minha e uma bb de 2 anos e não poderíamos fazer nenhum barulho.

Ele foi socando e respirava fundo, não falava nada e me beijava o pescoço. Tentei virar a cabeça pra beija-lo, mais ele não permitiu, foi metendo e me virou de frango assado sempre sem tirar o pau de dentro. Eu parecia um contorcionista, e ai sim pude ter uma visão do que era aquele homem todo que estava me possuindo. Um verdadeiro espartano, um semideus, um daqueles caras que você vê na rua e não tem como não dar uma olhada. Ele metia sem muita pressa só curtindo a foda e olhando pra mim com aquela cara de safado, e eu delirando sem poder gritar, só com o lençol na boca pra amortecer os gemidos.

Ficamos nessa foda por uns 15mim até que ele deitou seu corpo sobre mim, acelerou os movimentos e só com a fricção da sua barriga no meu pau, eu não me aguentei e gozei melando aminha barriga e a dele. Logo depois ele me olhou bem fundo nos olhos e me beijou e de fato esse foi "o beijo". Enterrou seu pau bem fundo gozando litros de porra no meu cuzinho, se tremendo todo e me beijando. Que tesão... até hoje quando lembro disso eu fico sorrindo a toa rsrs.

 

Aos poucos ele foi tirando de dentro de mim, parou de me beijar e foi se sentar no canto da cama, vestiu sua cueca e colocou a mão na sua cabeça se perguntando o que ele tinha feito.

oi????

Olhou pra mim e me pediu desculpas, dizendo que aquilo foi um erro e que não sabia porque ele tinha feito aquilo, que nunca isso tinha acontecido com ele e que eu, por favor, esquecesse. Ele estava muito nervoso... então eu disse a ele que não se preocupasse com isso, porque foi tudo maravilhoso, e ele foi o melhor de todos, que aquilo não ia interferir em nada na vida dele que foi só curiosidade e tal... estava tentando relaxar ele...mas também disse que quando ele precisasse poderia me procurar, e que não ficasse grilado porque eu sabia que ele era homem, e que eu sabia que aquilo jamais iria afetar a sua masculinidade e ninguém nunca iria ficar sabendo.

Ele ficou mais tranquilo se deitou e eu fui me limpar no banheiro, voltei ao quarto e ele estava todo coberto e dormindo, ai fui dormir também ou pelo menos tentar né, tinha sido uma transa e tanto.

Quando acordei ele já tinha ido embora, e acabei me decepcionando porque pensei que ainda fosse vê-lo, quando desci fui tomar café com minha mãe, ai começamos a conversar e eu perguntei por ele, então ela me disse q ele acordou cedo e foi trabalhar e que de lá voltaria pra casa dele, apesar de ter sido só uma transa casual de certa forma mexeu comigo, pois ele foi uma paixão de adolescência, aquelas paixões platônicas tipo que a gente tem com alguma celebridades.

fiquei triste porque ele poderia pelo menos ter se despedido de mim...

mas como nem tudo esta perdido.... mamãe me deu uma noticia maravilhosa, dizendo que ele tinha pedido meu número pra me avisar sobre o livro que eu tinha pedido emprestado, pra marcar de me entregar depois. Pensei e sorri de cato... safado...rsrs Ai eu respirei bem fundo e sorri, porque não havia livro nenhum , aquilo era apenas uma desculpa pra ele pegar meu número e isso me deixou extremamente feliz.

Depois de umas 3 semana mais ou menos eu já estava perdendo as esperanças e já tinha ate meio q deixado a história de lado, não poderia ficar preso a uma ilusão... mas.... ele me ligou, vi aquele número desconhecido mas atendi...alô..

Ele: - oi cara, blz?

Eu-o-oi(quase não sai pq reconheci na hora aquela voz de trovão... conversamos e despretensiosamente marcamos algo e saímos pra lanchar, Conversamos sobre muitas coisas e percebi q ele não tocava no assunto e deixei passar também, não queria constrange-lo. Ele me deixou em casa e depois disso sempre teclávamos como amigos e como se aquilo não tivesse acontecido... eu ficava muito mal pq queria muito q acontecesse de novo e ele não dava brecha e tinha medo de tocar no assunto e ele deixar de falar comigo. Mas eu tinha certeza q ele lembrava e lembrava muito bem...nisso demorou quase 2 meses ate que...eu estava na saída do trabalho e um carinha q estava ficando (já q o outro me esnobava tinha q viver né) estava me esperando na rua, sai entrei no carro e ele foi me deixar em casa, Parou o carro e ficamos em um amasso no carro. Nisso levei um susto com um cara fardado batendo na janela do carro com uma arma. Era ele dizendo q estava passando e viu um movimento suspeito no carro e resolveu averiguar rsrs.

Apesar do fumê ele entendeu bem o q estava acontecendo... meio constrangido meu ficante disse q ia pra casa e pediu desculpas ao "policial" e ainda teve q ouvir sermão... coitado rsrs. Qnd ele se foi o Ítalo pegou meu braço com força e me arrastou p o carro dele e começou a me xingar dizendo q eu era um fdp por fazer aquilo e tal e eu sem entender nada... como assim? Eu não fiz nada com vc, eu não tenho nada com vc... estava nervoso e comecei a falar mais, só q ele me calou com um beijo q me deixou sem fôlego... disse q não entendia porque eu não dava brecha p ele se chegar,.. eu achando a mesma coisas rsrs. Acabou q ele subiu para o meu ap e acabamos nos acertando... foi uma noite tão boa oi até melhor q aquela já que não tínhamos preocupação e nem receios...

Foi um período complicado na minha vida pois ele era casado e tinha uma filhinha... não queria acabar Com isso e sabia q ele não iria deixar ela por mim... nosso caso ficou bem sério. Conseguimos até viajar juntos. Fui dando tempo ao tempo... no final de 2013 ele conseguiu a vaga que queria na policia civil e no inicio do outro ano iria ter q mudar de estado... foi um back mas sabia q mais dia menos dia iria acontecer... ele não era mais só uma fantasia nem uma paixonite, ali ele era o homem q eu amava, sofri demais e via q apesar de tudo, da família e tal. Ele dizia q queria muito ter coragem o suficiente p ficar comigo mas tinha medo. Eu não o condenei, sabia q iria sofrer. Mas se era p ter ele pela metade então preferia não te-lo....no inicio do ano ele se foi e levou parte do meu coração com ele... ficamos quase um ano juntos mas um ano bem intenso. Nós despedimos com uma noite incrível mas sem dramas, só desejos de sucesso na nossas vidas... Ele perguntou se ainda poderia ficar falando comigo e me ver quando viesse a cidade... achei melhor deixar isso a cargo do tempo... queria sua amizade e de inicio era o q ele teria de mim... e é assim q estamos até hoje. Como amigos. Ele ainda não voltou na cidade e não sei como vai ser quando nos encontrar.


Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Gostei muito desse conto. Bem sensual e envolvente.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...