Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

TRANSformando: O corpo.




Discutimos a sexualidade, identidade de gênero, sexo biológico. Nestas discussões entra o corpo. Mas pensamos nele apenas caso sejam feitas alterações. Se sua identidade de gênero for correspondente ao seu sexo biológico, provavelmente não questiona muito seu corpo. Talvez pense no seu peso, na sua altura, tamanho do seu pênis.

Mesmo sem sentir a necessidade de alterar o corpo para corresponder a identidade de gênero, é importante pensar o quão definidor ele pode ser. Estamos tão acostumados com a ideia de identificação do gênero através do corpo que deixamos de nos questionar. O que ele realmente significa?

Não estou dizendo que você talvez seja trans, e não tenha se permitido repensar seu corpo. Mas talvez você seja.

Repensando a relação, trans ou não, passamos a ter uma visão mais clara com relação a nossa identidade, e uma maior compreensão da identidade trans.

Existe a visão biológica do corpo, assim como no sexo, mas também existe a visão social. Muitas de nossas interações, relações, comportamentos, são definidas por ele.

Os corpos não apenas biológicos, são também resultados de interações sociais, culturais. É possível pensar nas suas “extensões” como parte do mesmo. Roupas, acessórios, acabam integrando os corpos que vemos, assim como gestos, comportamentos, falas, crenças. Funções biológicas, como a gestação, também são associadas a forma. Mas é possível que transhomens, com forma corporal masculina, engravidem. Pois possuem úteros. Esse é um dos exemplos mais fortes da quebra dos padrões impostos, da apropriação corporal.

A forma corporal é tomada como uma justificativa para a binaridade de gênero que nos é imposta. Definem nossos corpos antes que possamos construí-los de forma completa. Limitam o que podemos acrescentar, mudar.

Por isso é preciso repensar nossa relação. O que engloba sua construção corporal, e suas expressões, foi imposto? O que você faz com ele já foi predefinido? Você se apropria de seu corpo? Ele define sua sexualidade, identidade de gênero, comportamentos, expressões. Ou você define?

PERGUNTAS & RESPOSTAS



Hétero curioso – Será que vale a pena?


Hétero curioso: Me jogo ou não?

Olá, tenho uma dúvida, na verdade estou bem consciente, mas queria a opinião de alguém de fora para que eu possa analisar melhor e tomar uma decisão.

Conheci um cara no bate-papo, começamos a conversar, ele é daqueles típico hétero curioso que tem namorada. Começamos a ter aquela certa cumplicidade, ajudei e o aconselhei sobre algumas dúvidas e confusões. Também conversamos sobre o fato de ele querer trair a namorada dele, ele reconheceu que não foi algo legal, deixei claro que hipótese alguma faria parte disso com ele. Não gosto.

Porém, conforme o tempo foi passando nos tornamos uma espécie de amigos, conversamos bastante sobre tudo, rimos um do outro, mas é evidente que bate aquele tesão em ambos, por ele, já teria seguido em frente e passado de apenas amizade. Temos algo bem legal, mas eu to segurando por conta de ele estar namorando. Agora fácil é falar, porque tenho um puta tesão por ele. Imagina aquele advogado, 24 anos, jeitão de hétero corpo malhadinho, carinha de safado e intelectual ao mesmo tempo. Amigo, tá foda!

O negócio é que também sou homem, então sei que parte dessa baboseira toda pode ser só teatrinho até ele conseguir o que quer, não sei se ele é verdadeiro. Homem é homem. Outro ponto é, to me sentindo meio envolvido por ele, se caso viéssemos a ter algo, sei que eu perderia o controle da situação e viveria em uma enrolação com ele. Ai vem aquela expectativa ‘clichê‘: “ah, mas seu eu conquistar ele, ele vai terminar com a namorada pra ficar comigo” (algo idiota, eu sei!).. Enfim. Queria a opinião de vocês, o que vocês acham? Eu deveria seguir em frente com ele e tentar domar ou deixar queto? Estou realmente divido, e não sei o que eu faço! 

Desde já meu muito obrigado, abraços!

Gabriel, 18 anos – Porto Velho/RO

~*~

Olá Gabriel;

Complicada essa situação. De verdade! Por um lado rola o tesão, a vontade de ficar com o boy magia ‘hétero’. A maioria dos gays sonha com homens assim, viris, másculos, bonitos, safados e ‘héteros’.

O fato dele namorar e dar em cima de você, pra mim, conta como muitos pontos negativos. Não sou fã de ficar com caras comprometidos, acho isso uma falta de caráter e respeito enorme. Você pensa que EU nunca senti atração por um cara que namora? Claro que já senti! Tem um em especial que tenho vontade de ficar faz tempo mas enquanto ele estiver namorando não mexerei um dedo pra fazer nada.

Hétero curioso é complicado porque nunca se sabe até que ponto ele é gay, bissexual ou um hétero curioso que quer ver como é transar com um homem e depois cair fora. Nem sempre o sexo casual com homens assim é ruim mas desde que não se crie expectativas. Como você mesmo afirma que está envolvido, a coisa fica tensa caso seja apenas uma transa e nada mais.

Sinceramente? Eu pegaria esse hétero curioso mas não criaria expectativa nenhuma e deixaria bem claro pra mim que seria apenas sexo casual e nada mais que isso. O problema de boa parte dos relacionamentos é isso, expectativa. Criamos tantas ilusões em nossas mentes que quando não se concretizam acabamos infelizes e colocando a culpa no outro.

Se você seguir essa dica com o hétero curioso, quem sabe você aproveite uma noite de sexo gostoso e QUEM SABE algo mais? Nunca se sabe!

~*~

Como um gay no armário faz para paquerar?



Gay no armário: As dificuldades;


Queria mandar uma pergunta pra vocês e pros seus leitores! No trabalho, na faculdade, em casa, ninguém sabe que sou gay e também não frequento nadica do meio LGBT. O ambiente da balada é meio sufocante pra mim (lugar fechado, música alta, muita gente), e não consigo ir a bares desacompanhado. Gostaria de engatar um relacionamento sério, mas como minha rede de amigos é formada apenas por héteros, fica difícil!

Li que a internet seria uma boa pra fazer novos amigos, só que nos bate-papos parece que todos estão loucos por uma transa rápida, e nos sites tipo de relacionamento gay piora! É cada perfil absurdo! Por outro lado, muitos dizem que em lugares comuns tipo faculdade, academia, padaria (??) é possível o gaydar apitar, mas aqui nunca funcionou! Ninguém olha pra mim e pensa ‘ele é gay‘, assim como não consigo apontar ninguém como gay!

E agora? Como eu, um gay no armário posso fazer amizades gays?

Beijos para todos e obrigado!!

~*~

Oi. Realmente, a maré não está para os encalhados saírem do fundo do mar.. rs  Mas não se desespere!

Acredito que tudo acontece a seu tempo. Se você já tentou diversas alternativas para arrumar namorado no meio gay, mesmo sendo enrustido, e não obteve sucesso, é porque não era a hora de namorar. Sei de gente que arrumou namorado em Grindr, Manhunt e etc… mas eu, nunca. Então, vai da sorte de cada um.

E sim, 99% dos gays, dentro ou fora do armário, querem é trepar, trepar e trepar.. Como a maioria só pensa naquilo, quem quer algo sério acaba desistindo de procurar e fica na sua, esperando alguém cair do céu… acho. Por isso é difícil de arrumar relacionamento sério.

E como fazer para arrumar alguém que valha a pena? Também não sei… Se descobrir, me avisa.

Agora, para arrumar amizade gay é mais fácil, no Facebook mesmo rola, uma cutucada em alguém, um bate papo surgido a partir de um comentário em algum post engraçado / bacana… enfim, o importante é trocar ideia de boa com pelo menos uma gay.

Momento dica: não abra sua vida inteira logo de cara para desconhecidos e se rolar convite para ir a um boteco, balada, cinema, teatro, vá e veja se o clima é bacana para manter amizade ou algo mais… E bom, é sempre aconselhável você comentar que não é um gay no armário para que esse novo ser na sua vida não cometa a gafe de escrever no seu mural do Facebook algo do tipo: ‘INHAÍ, VINHADO, TA BOWA? TO LOKA CA NOVA DA NEIDE, C VIU?‘. Isso com direito a link de um vídeo da Britney Spears dublando uma música pros gays!

Beijos.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...