Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Polícia de Uganda impede  realização de parada LGBT.


Polícia colocou todos os manifestantes em micro-ônibus e impediu evento


A polícia de Kampala, capital de Uganda, impediu a realização de uma parada LGBT marcada para o último sábado, 24, alegando que o evento seria ilegal.

Ativistas arco-íris denunciaram que a polícia bloqueou a organização da marcha em dois pontos de concentração próximos à cidade. 

A maior parte dos mais de 100 manifestantes que compareceram foram colocados em micro-ônibus e escoltados pela polícia para a capital. 

A homossexualidade é crime em Uganda e pode ser punida com até 14 anos de prisão.

Suspeito de espalhar bombas odiava LGBTs e os EUA, diz ex-namorada.


Autoridades identificam Ahmad Khan Rahami como suspeito por implantar bombas em Manhattan e Nova Jersey


O homem preso por implantar bombas em Nova Jersey e Nova York, Ahmad Rahami, odiava lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, além dos Estados Unidos. Foi isso que sua ex-namorada, que é mãe da sua filha, relatou ao canal “FoxNews”. Ela conheceu o terrorista na escola e conta que ele sofreu uma “lavagem cerebral” em uma das suas viagens ao Afeganistão — da qual voltou com uma esposa e outro filho.

"Ele falava muito da cultura ocidental e de como, em seu país, era diferente. De como não havia gays no Afeganistão", disse ao canal americano.

Maria — cujo nome completo não foi divulgado — diz que não via Rahami há dois anos. Na escola, era conhecido por ser o aluno brincalhão da turma, mas seu comportamento foi mudando muito durante os anos.

Ainda assim, ela afirma que jamais teria imaginado que ele fosse capaz de fazer algo parecido com o que fez. No último fim de semana, ele implantou bombas em diferentes localidades de Nova York e Nova Jersey.

Ela diz ainda que não quer a filha perto do pai, que não paga a pensão alimentícia da menina. Após ter trocado tiros com agentes polícias ao ser capturado, ele permanece internado em estado crítico, porém estável. Ele foi acusado de quatro delitos por tentativa de homicídio e por possessão de arma de fogo. 

Casa de Oscar Wilde em Londres vira símbolo em homenagem a personalidades gays britânicas.




LONDRES (Thomson Reuters Foundation) - A casa de Londres do dramaturgo irlandês Oscar Wilde e outros marcos ligados a personalidades gays receberam um status especial, disse a principal entidade de preservação histórica britânica, uma homenagem à contribuição muitas vezes menosprezada das comunidades homossexuais à formação do Reino Unido moderno.

Entre os outros locais a serem listados estão a ex-residência do compositor Benjamin Britten, a propriedade de Anne Lister, dona de terras na Inglaterra do século 19, e o túmulo da egiptóloga e escritora Amelia Edwards, também do século 19.

A iniciativa surgiu durante os preparativos do 50º aniversário da descriminalização parcial da homossexualidade na Inglaterra e no País de Gales, que será comemorada em 2017.

"Com muita frequência, a influência de homens e mulheres que ajudaram a construir nossa nação foi ignorada, subestimada ou é simplesmente desconhecida porque eles pertenceram a grupos minoritários", disse Duncan Wilson, executivo-chefe da entidade Historic England, em um comunicado.

Cinco dos locais já estavam na Lista Nacional de Preservação Histórica na Inglaterra, que concede proteção especial a mais de 400 mil sítios históricos. Ele foram recompilados para incluir a herança gay.

Doria diz que vai devolver área invadida em Campos do Jordão: 'Estou agindo de forma correta'.


Joao Doria



O empresário João Doria, candidato a prefeito da cidade de São Paulo pelo PSDB, terá de devolver uma área pública que ele anexou em sua propriedade de lazer, localizada no município de Campos do Jordão. A Justiça determinou nesta sexta-feira (23) a reintegração de posse imediata do terreno de 365 metros quadrados. 

Doria, que declarou ter um patrimônio de R$ 180 milhões, diz que pagou R$ 76 mil pela área em 2012. A Justiça, porém, não reconhece a validação da compra e exigiu a reintegração de posse, segundo o jornal O Globo. 

A disputa judicial se arrastou por 12 anos e, mesmo depois da Justiça decidir que a área teria de ser devolvida à cidade, em 2009, até hoje ela continua na propriedade de 16 mil metros quadrados do empresário. A área é uma antiga viela sanitária e foi incorporada à propriedade de Doria na década de 1990. 

O tema foi abordado no debate entre os candidatos à Prefeitura de SP, realizado nesta tarde pelo SBT, Folha e UOL. Questionado sobre o terreno pela também candidata Luiza Erundina (PSOL), Doria desconversou, dizendo que não era o momento adequado para falar sobre isso. 

Depois, ele afirmou que cumprirá a decisão da Justiça e que irá entregar a área ao município. "Atendo e sou obediente à lei. Já mandei devolver o terreno. Estou agindo de forma correta."

Após o debate, Doria falou com jornalistas sobre a invasão do terreno. "Foi determinado que houvesse essa devolução. Nós fizemos uma negociação proposta pela prefeitura na gestão anterior, não foi nessa gestão, de uma área lindeira ao nosso terreno. (...) Eu aceitei a proposta", explicou. 

O caso gerou desgaste político no candidato, que disse ser contra a invasão de área pública por sem-teto na cidade.

João Junior chama atenção no Rio com campanha jovem e bem-humorada.


João Junior tem marcado presença frequentemente em Madureira, Lapa, Campo Grande, Ipanema, Realengo e Bangu.


Carioca foi um dos responsáveis pela aprovação do casamento civil igualitário no Brasil.

João Junior, candidato a vereador no Rio de Janeiro nestas eleições, tem chamado atenção pelas ruas da cidade com sua campanha. Utilizando memes da internet, como Inês Brasil e Andrea Mello, além de uma linguagem jovem, o carioca consegue “quebrar o gelo” com os transeuntes e, assim, explicar sua plataforma política. 

Nós do Gay1 estamos acompanhando essa e outras grandes candidaturas. Apoiamos a campanha #VoteLGBT que busca mostrar para a própria comunidade LGBT que ela tem grandes representantes que se preocupam com os nossos direitos. Veja mais no especial das Eleições 2016.

João contou que suas principais bandeiras são a luta contra o preconceito e a ocupação de todas as áreas da cidade, que se traduzem nos seguintes lemas de campanha: “40.000 contra o racismo, machismo e homofobia” e “De Santa Cruz ao Leblon, uma cidade para todos”. O candidato tem marcado presença frequentemente em Madureira, Lapa, Campo Grande, Ipanema, Realengo e Bangu.

Apesar de estar se candidatando pela primeira vez, o carioca já fez bastante pelo avanço dos direitos LGBT. Ele foi um dos responsáveis pela aprovação do casamento civil igualitário no Brasil e também o criador da campanha #NossaFamíliaExiste, criada para pedir a mudança no texto do “Estatuto da Família”.

Polêmico: 'Tenho gay na família',  diz Flávio Bolsonaro.


Bolsonaro diz que não tem nada contra a comunidade gay


Candidato à prefeitura do Rio de Janeiro pelo PSC, Flávio Bolsonaro disse que tem amigos gays, homossexuais na família e em sua equipe.

Ao jornal O Globo, o pleiteante, que já afirmou que se ganhar a disputa não autorizará mais dinheiro público para a realização da Parada LGBT do Rio de Janeiro, falou novamente sobre sua relação com a diversidade sexual.

“Eu falei isso (não dar recursos à) num contexto de enxugar a máquina pública, com a redução de secretarias, cortar cargos de nomeação política”, disse.

Quando questionado se tem amigos gays, Bolsonaro respondeu: “Vários. Eu tenho gay na família. Não tem nenhum problema. Estou achando ótima esta eleição para esclarecer isso: não tenho nada contra gays.” 

E continuou: “Nossa briga sempre foi contra o material didático para crianças a partir de 6 anos. Isso é um absurdo: 6 anos é uma idade para falar de sexo?! (O Ministério da Educação negou qualquer relação com o material) Quando a gente levantou a bandeira contra esse material, que foi apelidado de ‘kit gay’, começou esse rótulo de homofobia. Quero é saber da competência da pessoa. Tem gay na minha equipe, e não abro mão porque é supercompetente.”

Manaus: Homem se relaciona com professor  para matá-lo e roubá-lo.


Assassino confessou à polícia que foi para casa da vítima com intenção de matá-la e roubá-la


A Polícia Civil de Manaus apresentou, na quinta-feira, 22, o assassino do professor Amim Costa Haddad, de 50 anos, morto no último dia 7 na capital amazonense.

Segundo o jornal A Crítica, trata-se de Edinilson Muniz Gomes, de 19 anos. À polícia, o assassino disse ter conhecido a vítima uma semana antes do crime. Gomes caminhava na região da Compensa quando foi abordado pelo professor e trocaram telefones.

Após alguns contatos e encontros, Haddad convidou Gomes a ir até sua casa. Lá, os dois tiveram relações sexuais e Gomes esfaqueou a vítima nos braços, tórax e olhos. O motivo foi para roubá-lo. Ele levou R$ 1,7 mil em espécie da casa do professor.


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...