Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ









Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:


O cara que eu estou ficando não quer compromisso

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandreamorim17@hotmail.com


 

Estou ficando com um cara a mais de sete meses. Sim, isso mesmo! Ele tem 25 anos, nos conhecemos pela internet, depois começamos a sair e ficar sem compromisso. Com o passar do tempo a “relação” evoluiu. Saímos para ir ao cinema, passamos tardes juntos e nos apresentamos para os amigos mutuamente. Mas nunca foi falado em namoro até o mês passado. Quando falamos sobre o assunto ele afirmou que quer continuar como estamos mas sem assumir um compromisso de exclusividade ou nomear a relação. O problema é que para mim isso é importante, parece que essa seria a ordem “natural” das coisas. Não sei o que fazer. Existe alguma maneira de fazer ele querer assumir um compromisso comigo?
Lorenzo, 21 anos

           
Olá Lorenzo. As vezes o rótulo, ou seja, nomear a relação não é garantia de muita coisa. Vejo que você quer um futuro com o seu parceiro e existem alguns sinais que podem ser boas pistas que indicam o quando ele está comprometido com você (mesmo que não diga isso em palavras). As atitudes são mais importantes nesses casos e são elas que podem indicar se vocês tem ou não um futuro pela frente. Vamos falar de alguns desses sinais.

A boa comunicação é um deles. As conversas não podem parecer palavras jogadas ao vento, é preciso haver um interesse dos dois em saber sobre o outro, em se interessar pelas suas histórias e o mais importante saber que ambos se sentem livres para falar sobre quaisquer assuntos sem medo. Ele ouve o que você fala? Para mensurar a seriedade de uma relação ou prever um possível futuro em conjunto, é preciso que ele (e você) esteja disposto a ouvir e que, juntos, possam desenvolver suas ideias e constituir sua cumplicidade. Se ele costuma não prestar a devida atenção às conversas ou se esquiva quando se trata de assuntos mais sérios, isso pode ser um mau sinal.

Ele demonstra que quer estar junto de você? Além da boa comunicação é importante que ele demonstre querer estar com você. Pode ser que ele tenha seu grupo de amigos e que no futuro vocês possam fazer parte de um mesmo círculo de amizades, mas isso leva tempo. Ele e você devem continuar passando tempo com seus amigos, ter o seu tempo sozinhos, porém há um limite sadio para que não cresça um distanciamento entre vocês. Quando o parceiro acaba por passar mais tempo com amigos, sem dar satisfações ou fazendo pouco caso da distância, a situação só tende a piorar.

Ele te apoia e faz planos com você. A cumplicidade é indispensável. Em uma relação é preciso que um esteja ali para apoiar o outro nos seus desafios e suas conquistas. Falar sobre o futuro é algo que demonstra que ele está comprometido com você. Mas não seja tão exigente. Pode ser planejar o próximo final de semana ou uma viagem no fim do ano. Isso é suficiente para entender que ele planeja seguir ao seu lado.

Um outro sinal é se ele te respeita quando estão sós e entre amigos. Respeita a sua presença e os seus sentimentos, o fato de estarem juntos, mesmo que não fixem um compromisso. Com esses elementos a convivência só tende a fortalecer a relação.

Agora vamos a sua pergunta: Como fazer ele querer assumir um compromisso comigo?

Primeiro se você identificou que alguns desses sinais são negativos você precisa tentar colocar as coisas no lugar. Principalmente a sua parte. Por exemplo, se você não se interessa muito pelas coisas que ele gosta, tente melhorar isso. Claro que levar a relação adiante não depende somente de você, mas sé é o que você quer, você pode fazer a sua parte para colaborar.

Fale abertamente. Seja claro. Faça com que ele entenda o que você quer. A comunicação tem que fluir e funcionar, para que ele não fique ainda mais distante, sem dar satisfações. Se você tem dúvidas pergunte abertamente o que está acontecendo; o motivo de ele parecer distante ou indiferente.

Procure inovar e mostrar que vocês podem explorar coisas novas juntos. Chame ele para fazer algo novo. Novas experiências e descobertas quando realizadas juntamente com o parceiro tendem a fortalecer a relação. Isso também ajuda a resgatar o clima de novidade que habitava os primeiros contatos que tiveram.

Infelizmente não existe uma fórmula mágica. O relacionamento com outro ser humano pode ser complicado, e sempre dependerá de ambas as partes fazer o possível para que tudo dê certo. E se você está se sentindo insatisfeito e ele não parece reagir, e seu objetivo é ter uma relação sadia e duradoura, talvez você deva considerar abrir espaço para conhecer outras pessoas.





Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Me identifiquei muito com o caso. Estou numa situação semelhante há mais de 1 ano, dadas as devidas proporções como idade mais alta, etc. Me sinto por diversas vezes inseguro demais acerca à tudo o que o rodeia. Ele e uma boa pessoa, se interessa pelos meus assuntos, fazemos planos de fazer coisas juntos mas sempre que eu tento falar de namoro, ou de assumir um compromisso percebo que existe muito medo. Ele já chegou a dizer que acha namoro uma coisa muito engessada. (Ele nunca namorou, eu também não, mas teve uma tentativa de relação abusiva e traumática como também já tive). A insegurança por não dar um nome à relação é horrível, porque imagino que a qualquer momento ele vai fazer como todos os outros, e encontrar alguém que apareceu do nada, e me largar.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...