Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



SEGREDO ENTRE MACHOS

 

Depois que me separei da minha mulher, achei de cair na gandaia para recuperar o tempo perdido. Saía com amigos para caçarmos mulheres em tudo que é lugar e acabei fudendo muito por aí. Depois de mais de um ano nessa vida já estava cansado de minhas caças e achei que era hora de ficar mais calmo, porque as noites eram muito cansativas, regadas a muita cerveja e eu, apesar de ser inteiraço, na época tinha 40 anos (hoje tenho 42), já estava já não achava mais tanta graça naquela situação e até porque há muito tempo que eu não tirava férias do trabalho. Em uma semana de junho de 2014, tinha um feriado na quinta- feira.

Resolvi viajar sozinho para Saquarema, na Região dos Lagos aqui do RJ. Para fugir do trânsito que tem em todo final de semana prolongado, pedi ao chefe para sair na hora do almoço na quarta feira e segui viagem para aquela cidade. Cheguei lá fui procurar uma pousada e achei uma simples, mas limpa, perto da praia. Tirei a camiseta que vestia e só de short, sem cueca, fui para aproveitar meu fim de tarde na praia. 

Confesso que não tinha nenhuma intenção a não ser descansar sozinho. Na praia estava um grupo de surfistas pegando e outro mais isolado, mais ou menos na minha direção. O sol já começava a se por quando o tal surfista que estava na minha direção estava saindo da água. Um cara normal, com corpo normal, depois fiquei sabendo que tinha 28 anos, e muito sexy. Saiu colocou a prancha na areia e veio me perguntar as horas. Nessa ficamos de papo e fiquei sabendo que era um paulista que estava de férias ali porque a família da esposa tinha uma casa naquela praia e seus filhos pequenos gostavam muito do lugar. A conversar estava muito animada, o cara era realmente muito simpático e estava deitado na areia em minha direção e eu comecei a reparar que ele de vez em quando olhava para o meu short. Aí é que eu fui reparar que o meu pau estava para fora e sem nenhuma maldade fui ajeitá-lo dentro do short.

Quando fiz esse movimento o cara me pergunta se eu costumava "criar o bicho solto" e eu então respondi que não, estava sem cueca porque queria ficar mais a vontade. A noite já caía e então ele, sem cerimônia pegou no meu pau e começou a me tocar uma leve punheta. A minha reação inicial foi tirar a mau dele dali, mas ele segurou com mais um pouco de força e eu comecei a gostar da situação. Ele se aproximou mais de mim e deitado com a barriga na areia, entre as minhas pernas, começou a me chupar. Aquela situação total era demais para mim além de ser totalmente inusitada. 



O carinha mamava gostoso e nesta altura meu pau estava mais duro que ferro. Avisei que estava quase gozando e ele tirou a boca e começou a bater punheta em mim, bem perto do meu rosto, onde eu gozei muito, deixando até o olho cheio de porra. Ele correu para o mar, deu um mergulho, se limpou e depois voltou, pedindo muito para eu manter sigilo, porque não era nenhum promíscuo, mas tinha atração por homens, mas em função de trabalho, amigos e principalmente da família, reprimia seus desejos e como viu que eu era um cara sério e ele estava com muito tesão e há muito tempo não transava com outro homem, já estava quase explodindo.

Disse até que de vez em quando ficava muito nervoso de tanto tesão que sentia para dar, mas se acabava em punhetas que não satisfaziam. Falei que eu era (e sou) um cara sério, que poderia contar com minha descrição, que era a primeira vez que aquilo me acontecia mas eu tinha gostado muito. Já estava escuro, ele me deu um tremendo beijo de língua, que com satisfação retribuí e marcamos para o dia seguinte, um pouco mais cedo nos encontramos na praia para irmos à pousada onde estava hospedado. Mais tarde estava jantando em um bar e chega ele, a mulher e os filhos pequenos. O cara não olhou para mim, e quando passou perto para ir ao banheiro fez uma cara muito séria. Aí eu pensei: isso agora não vai dar em mais nada. O dia seguinte na praia ele estava com a mulher e os filhos perto de mim, não me cumprimentou aí eu fiz que nunca o tinha visto, ou melhor, fiz de conta que não estava ali. Mas alguma coisa dizia para eu ir, como combinado, na praia.

E não estava errada: mais tarde aparece ele só de bermuda, me pedindo desculpas por não ter falado comigo, mas ele ficou muito nervoso com a situação, com medo que eu fosse falar com ele e ele não teria o que dizer a esposa, de onde me conhecia, quem eu era, etc. Eu disse que entendia perfeitamente a situação e que eu não estou a fim de estragar a vida de ninguém, afinal, de uma forma ou de outra nós dois estávamos no mesmo barco. Ele deu uma discreta segurada no meu pau e perguntou se poderíamos ir na minha pousada. Nisso o eu pau subiu, fiquei cheio de tesão por aquele cara macho, super discreto e agora eu estava percebendo tinha uma bunda bem grande e redonda, cheia, com umas pernas muito bonitas e cabeludas. A entrada na pousada era bem discreta, os quartos tinham porta para a parte externa e assim entrava e saía qualquer pessoa sem que fosse notada. Nós estávamos um pouco nervosos, mas quando acabei de fechar a porta ele me abraçou bem forte agradecendo por eu entender a situação dele e me desculpar por não ter falado comigo. Meu pau já estava a mil e senti que o volume dele quando roçava em mim denunciava um pau bem grande e que estava muito duro também. Ele se ajoelho na minha frente e tirou meu short e começou o melhor boquete que alguém já me tinha me dado.

 

Chupou meu pau por uns dez minutos, ajoelhado na minha frente. Depois pediu para tomar um banho e eu ajudei a tirar aquela bermuda e vi que estava com uma sunga por baixo. Vou contar uma coisa a vocês, fui uma das bundas mais bonitas que vi até hoje e o que me dava mais tesão era ver aquele cara bem macho, que ninguém jamais poderia suspeitar que gostava de pau me dando um beijo de tirar o fôlego. Fomos para o chuveiro, tomamos um banho sempre nos beijando, não só na boca, mas no rosto, nos olhos e fazendo muito carinho. Fomos para a cama e ele me pediu para eu mamar os mamilos dele. Era a primeira vez que eu ia para a cama com um homem e não sabia o que fazer. Ele me ensinou e gemia de tesão, se contorcia de prazer. Depois me colocou deitado de barriga para cima, colocou a bunda na direção do meu rosto e aí pela primeira vez pude ver aquele cuzinho gostoso. Ele me pediu para enfiar a língua dentro dele e eu sem jeito comecei a lamber aquele cuzinho enquanto ele me chupava o pau e eu sentia o pauzão dele, muito duro encostado no meu peito. Que tesão.

 

Ficamos nessa posição por um bom tempo e eu aprendi como fuder o cuzinho de um macho com a língua, deixar bem molhadinho com a minha saliva. Ele gemia de tesão e disse que não aguentava mais e para eu come-lo porque ele estava louco para dar. Foi no bolso da bermuda tirou uma camisinha, colocou no meu pau e deitou na cama com aquela maravilha de bunda para cima, arrebitou um pouco e pediu pra eu meter devagar porque há muito tempo que não dava. Realmente o cara estava bem apertadinho, pequei um hidratante passei no meu pau e tentei de novo. Agora foi entrando e quando a cabeça acabou de passar senti as contrações do seu cu na minha pica, porque ele não aguentou e gozou. Nunca tinha sentido essas contrações antes e fui ao delírio embora não tenha gozado. Ele gemia de tesão e pediu desculpas por ter gozado, mas continuava de pau duro e disse que queria tudo. Depois de alguns carinhos e muitos beijos na boca ele ficou de quatro na beira da cama e pediu para eu come-lo para valer. Meu pau dessa vez entrou mais fácil e foi muito bom ver aquele macho gostoso me dando aquele bundão. Quando ele sentiu meus pentelhos encostarem na sua bunda pediu para eu meter com força o que fiz com todo prazer. Nós dois gemíamos muito de tesão, eu vendo pela primeira vez meu pau entrar e sair dentro de uma bunda de macho e ele sentindo todo o meu pau duro dentro dele.

 
Depois ele pediu para eu tirar um pouco e me colocou deitado e sentou no meu pau. Cara, fui a loucura, aquele macho gostoso de pau durão sentado na minha pica rebolando, não como uma fêmea, mas como um macho que curtia um pau, sem viadagem. Enquanto ele subia e descia no meu pau começou a se masturbar e eu já não aguentando mais de tesão enchi a camisinha de porra enquanto ele gozava na minha barriga. Ficamos parados, nos acariciando, eu ainda dentro dele, até que ele tirou o meu pau de dentro e veio se deitar ao meu lado. Ficamos abraçados por uns 20 minutos e depois fomos tomar um banho porque já estava na hora dele. 

Nos despedimos e marcamos novo encontro para o dia seguinte e nos encontramos nos quatros dias que eu fiquei por lá. Nos despedimos com a certeza que se morássemos na mesma cidade, com certeza iríamos ser bons amantes, pois compreendíamos e respeitávamos a situação do outro, nossa cumplicidade era muito grande. Nos despedimos quando tive que vir embora e achamos melhor nem telefone trocarmos. Nunca mais nos vimos. Hoje só que me resta é a saudade e o tesão daqueles momentos. Sou fissurado em mulher mas não posso negar que aprendi com aquele cara a respeitar e ter carinho por machos que gostem de dar para outros machos. Nunca mais encontrei um cara assim, macho, discreto e que gostava de dar.


Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (4) Comente aqui!

4 comentários:

  1. Quer uma coisa que eu morro de raiva? “Hétero” casado pulando a cerca com outro cara ou mesmo um hétero de verdade com outra mulher. Por que casar???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não entendo, como uma pessoa não pode entender que a vida, para algumas pessoas, não pode ser um "Carpe Diem" aberto e exposto
      Cada um tem sua situação e sabe se sua vida permite se expor, ou força a se reprimir

      Excluir
  2. Olha, como se diz: não pode ser um "Carpe Diem", quando se tem um relacionamento aberto. Porque um matrimônio se constrói na confiança, a pessoa que traí, ela está sendo egoísta e não pensa que ela pode estar passando HIV, sífilis, gonorréia e outras doenças pro parceiro. As pessoas podem fazer as coisas a partir do momento que estão de comum acordo, relacionamento aberto, mas trair? não. E o que mais vejo é que o que traí, se descobre sendo traído? ele fica irado. Egoísmo supremo

    ResponderExcluir
  3. Há muitos machos casados que dão mais que mulheres, vivem no cio, e não respeitam nem a esposa, quanto mais os filhos...
    E vivem que conversinha que são 'semi- virgens" ou que não tem experiências... Vivem se fazendo de santo.
    Sinceramente, o autor foi frio ao conhecer visualmente a mulher e filhos do cara, e não se render ao cio do puto casado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...