Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Expectativa: República Tcheca pode ter  adoção por casais de mesmo sexo.


Por legislação atual, casais de mesmo sexo têm direito apenas a direitos como herança e pensão


O governo de coalizão da República Tcheca aprovou, na segunda-feira, 24, um projeto de reforma do sistema de uniões civis para permitir que os homossexuais possam adotar os filhos biológicos de seus companheiros.

Pela legislação atual, no país, os casais do mesmo sexo não contam com casamento, apenas união civil, com direito a herança e pensões. 

Segundo a Agência Efe, o ministro de Direitos Humanos e Igualdade, Jiri Dientsbier, explicou em entrevista coletiva que esta proposta de reforma legal procura “permitir o fortalecimento dos laços familiares nas uniões civis”.

Atualmente, os companheiros “não podem atuar em seu nome (da criança) e resolver muitas situações vitais, como são o cuidado médico e a educação”.

União homossexual pode ser  legalizada em Taiwan.


Se aprovado o projeto de lei, Taiwan pode ser primeira nação asiática a legalizar união homossexual


Taiwan pode se tornar o primeiro país asiático a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Na segunda-feira, 24, deputados do Partido Democrata Progressista anunciaram proposta de emenda ao Código Civil para autorizar essas uniões.

A promotora da emenda no PDP, Yu Mei-nu, presidente do Comitê de Assuntos Judiciais, Estatutos e Leis Orgânicas do parlamento, disse em entrevista coletiva que as mudanças permitirão aos homossexuais se casar, desfrutar dos direitos matrimoniais e adotar filhos.

De acordo com a Agência Efe, mais de 30 legisladores do partido já expressaram apoio à emenda, que foi apresentada ao Comitê de Procedimentos e deverá passar pelo parlamento em plenário antes de ser enviada ao comitê específico para sua revisão, acrescentou Yu.

O Partido Novo Poder (PNP), que conta com cinco cadeiras, também expressou hoje apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e anunciou que apresentará igualmente uma emenda a respeito.

“Taiwan será o primeiro país asiático com igualdade para todos no casamento”, disse em entrevista coletiva Freddy Lim, legislador do PNP e vocalista do grupo de heavy-metal taiuanês Chthonic.

Homem é agredido na rua por usar camisa rosa.




O barman Kent Morgan, um homem heterossexual, voltava do trabalho quando foi parado e xingado na rua com ofensas homofóbicas como “Viadinho da camisa cor de rosa”, além de sofrer agressões que terminaram em machucados na cabeça. O fato aconteceu esta semana na Nova Zelândia, conforme noticiou um jornal local.




“Tentei não dar bola e continuar andando, os dois pareciam bêbados. Mas um virou e me disse: ‘Não me ignore!’ e vieram caminhando na minha frente. Um me segurou por trás enquanto o outro ificou me agredindo. Tentei me defender segurando um pelas orelhas e mordi uma das suas bochechas”, declarou a vítima.

Colégio militar em MG censura  trabalho sobre homofobia.


Instituição retirou o trabalho duas horas depois 


Estudantes do Colégio Tiradentes da Polícia Militar, de Juiz de Fora (MG), denunciaram, na quarta-feira, 19, que a direção da instituição removeu trabalho deles que criticava a homofobia.

Segundo o site Minas 247, uma aluna de 16 anos publicou no Facebook que fazia a denuncia em nome da turma 103. A eles, foi proposto fazer uma obra, que ficaria exposta na natureza e que criticasse alguma coisa. 

“O meu grupo decidiu pegar uma árvore do espaço que nos foi cedido para trabalhar e pintá-la com as cores da bandeira LGBT, fazendo uma crítica à homofobia e apoiando a comunidade”, escreveu a aluna. 

“Dois horários depois, a professora de artes foi até a minha turma e nos disse que o trabalho do meu grupo iria ser retirado, pois a administração fez uma suposição de que, se um pai olhasse para a nossa arte, ele poderia achar que estamos tentando doutrinar a opção sexual (sic) do filho dele e, assim, o pai poderia tirar uma foto da árvore e mandar pra BH, manchando o nome do colégio”, dizia a adolescente.

Junto à árvore estava um cartaz escrito: “Ser gay é tão natural quanto esta árvore”. Ainda de acordo com o relato, todas as obras dos estudantes acabaram retiradas antes mesmo deles terem a chance de se manifestarem. “Todo o trabalho, tempo, dinheiro e esforço que, tanto os alunos quanto a professora, colocaram naquele trabalho foi simplesmente desprezado e nossa obra não ficou em exposição nem por uma aula. Apagaram a liberdade de expressão dos alunos, assim como fizeram com suas artes e nem nos deram a chance de falar nossas opiniões”, continua a denúncia. 

Justiça condena sindicato por assédio  moral e homofóbico contra empregado.


Desembargador disse que passou da época em que a sociedade tolerava ofensas contra homossexuais


A Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10) do Distrito Federal e Tocantins condenou um sindicato a pagar R$ 15 mil de indenização por danos morais a um empregado que era vítima de assédio moral por parte de um diretor jurídico da entidade. De acordo com o processo, o superior hierárquico dirigia ao trabalhador palavras de baixo calão e termos pejorativos.

Segundo o redator do acórdão, desembargador Grijalbo Fernandes Coutinho, houve uma postura retrógrada por parte do empregador, pois “passamos da época, até os anos 1980, quando parte da sociedade reacionária brasileira tolerava atos consistentes em ofensas contra negros, homossexuais, mulheres, empregadas domésticas, índios, portadores de necessidades especiais e outras minorias políticas, gestos esses lamentáveis e muitas vezes camuflados sob o manto do falso humor ou da hipócrita liberdade de ofender direitos imateriais dos seres humanos. Na verdade, estes repugnáveis preconceitos amplamente difundidos pela ideologia dominante, em suas mais variadas expressões e dimensões, redundavam, de fato, na cimentação da cultura do ódio ao conjunto de diferenças entre seres humanos”.

E continuou: “A empregadora, concretamente, nada fez para coibir ou punir o seu diretor autoritário e homofóbico, como demonstrado pela prova produzida. Ao contrário, encarava os gestos de seu dirigente como meras brincadeiras, desprezando, sem nenhuma dúvida, o seu dever de respeito e preservação dos bens imateriais do empregado demandante jamais postos à venda, embora a enganosa propaganda veiculada na mídia, em mensagem subliminar contida no texto publicitário e contrária ao próprio lema principal, diga que, ao final, o poderoso cartão de crédito compra ou mercantiliza até a felicidade humana”, ressaltou.

Além disso, a situação foi agravada pela “conduta homofóbica e profundamente reprovável” do diretor, que chamou o empregado de “Clodovil do século 21?.

No entendimento do desembargador, ficou provado que o diretor, “de forma intimidatória e de maneira generalizada, assediava empregados com os quais ele mantinha contato, sempre com o intento de provocá-los, e possivelmente, alcançar maior produtividade”. A Turma concluiu que o sindicato tem o dever de indenizar o empregado com base no artigo 5º da Constituição, inciso X e 7º, XXVIII; no Código Civil, artigos 186 e 927, pelo dano moral sofrido em face da sua irresponsável conduta.

Roubo de carro seguido de morte em ponto de encontro gay aumenta insegurança.





A rua Santo Antônio, no Rebouças, em Curitiba, passou a ser de alguns anos para cá um ponto de encontro da comunidade gay, onde as pessoas param seus carros, levam bebidas e ficam durante a madrugada encontrando amigos, conversando e paquerando.

José Henrique Batistel, 39, empresário, morador do Guabirutuba, estava na noite desta sábado com um amigo em seu carro no local quando foi abordado por um rapaz de moletom, por volta dos 20 anos. O assaltante estava armado, mesmo assim Batistel tentou convencer o rapaz a não levar seu carro. Quando o assaltante já estava dentro do carro, ele tentou recuperar o celular que estava no banco do passageiro e o ladrão atirou contra o peito de José Henrique. Batistel foi morto na frente do amigo que ficou em estado de choque. O crime ocorreu próximo ao cruzamento com a Rua Chile.

Quando o Siate chegou, o rapaz já estava morto. O veículo Fiat Punto foi abandonado nas proximidades pelo assaltante. Para a polícia, o assaltante deve ter interpretado que a vítima poderia estar tentando pegar uma arma. O caso é investigado pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba. Segundo frequentadores do local, no ano passado houve um incidente de tentativa de assalto a mão armada no local.

O corpo de  josé Henrique Batistel está sendo velado no Cemitério Municipal São Francisco de Paula.

Igreja é condenada a devolver doação de fiel por 'cura do câncer'.




O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul por meio de decisão da 9ª Câmara Cível condenou a Igreja Mundial do Poder de Deus a devolver a doação de 7 000 reais feita por um fiel idoso que diz ter sido convencido pelos pastores de que seria curado do câncer que sofria nos cultos evangélicos. Segundo decisão publicada em 18 de outubro, os valores foram corrigidos desde 2013, quando a doação foi feita, e o idoso irá receber cerca de 20 000 reais. 

Na decisão, os desembargadores relataram que o fiel "largou o tratamento médico e suspendeu a medicação acreditando na palavra dos pastores, ou seja, de que ficaria curado. Quando verificou que sua saúde estava extremamente fragilizada, percebeu ter sido ludibriado. Disse que a “lavagem cerebral” foi tamanha que somente retornou ao tratamento diante da pressão da equipe médica e de seus familiares". 

A igreja, em sua defesa, alegou que a doação foi feita por livre espontânea vontade do fiel e que não houve coação. 

A decisão foi tomada em segunda instância depois de a Vara Judicial da Comarca de Nova Petrópolis ter julgado a ação improcedente. 

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. As igrejas atualmente são verdadeiras empresas com fins lucrativos. Sua ´´mercadoria`` são as pregaoes que vao prendendo os fies com suas regras de ``moralidade``, O Estado ja os auxilia com isençoes fiscais, desde que assumam alguns quesitos. E´ altamente lucrativo e a expansao de igrejas pelas cidades do pais todo , tem se multiplicado. Em épocas de crise econômica se da o grande movimento de arrecadaçao onde o povo, espera ``milagres`` pela falta de oportunidades no mercado de trabalho. Aqueles ``pastores`` que conseguem o maior numero de arrecadaçao sao promovidos e os que não, são rebaixados para cargos menos relevantes dentro da igreja ou mesmo `demitidos`` de suas funçoes. Naso condeno os que praticam, mas fiquem de olhos abertos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...