Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ





Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.
Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:

Ele só me contou que era casado depois de eu ficar completamente apaixonado     

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com

 

Eu conheci o A. em uma festa de um amigo em comum. Ele é um cara engraçado, bonito, inteligente, com um ótimo papo e muito divertido. Depois da festa ele me levou em casa, mas não rolou nada só pediu meu telefone. No outro dia, me ligou e fomos jantar. Foi quase como um conto de fadas, nos conhecemos aos poucos com trocas de mensagens diárias e encontros quase todos os dias. Finalmente ele me pediu em namoro e me deu uma linda aliança de compromisso. A essa altura eu já estava caidinho e completamente apaixonado. Foi então que ele disse que precisa me contar um segredo, fiquei super preocupado. Ele primeiro disse que tinha dois filhos e eu achei isso o máximo. Porém depois ele disse que ainda estava casado com sua mulher, que eles não mantinham mais relações sexuais, mas que ele não iria separar dela por causa das crianças. Estamos juntos há sete meses e não sei o que fazer. Gosto muito dele e ando meio depressivo, chorando sem motivo, sem vontade de sair. O que posso fazer?
Frederico, 22 anos           


Frederico essa é uma decisão apenas sua, mas podemos ajudar você a pensar em algumas questões que podem ajudá-lo a decidir que caminho você deseja seguir.          

 Acho que primeiramente você deve cuidar de si e pensar um pouco nessa angústia que você esta sentindo. Você acha que existe alguma possibilidade de ela desaparecer mesmo que ele continue com a esposa? Você acha que conseguiria conviver com esse sentimento? Penso que as duas respostas são não.

Você precisa entender que essa é uma relação bastante complicada para se manter, que exigiria sacrifícios constantes, muita dor e um grande sentimento de abandono ou de sentir-se como uma segunda opção.

Salvo algumas exceções, são relacionamentos muitas vezes restritos aos encontros fortuitos e em geral são relações superficiais (sem uma entrega por inteiro). Eu acho que você merece mais do que isso. E você?

Talvez não seja fácil esquecê-lo, mas acho que é este tipo de conselho que você deseja ouvir. Estou certo?
           
Você só tem 22 anos, é super jovem e irá conhecer muitos caras maravilhosos ainda. Acredite você irá viver muitos outros amores. Se você ficar pensando que ele é o amor da sua vida você só irá se fechar em uma bolha e impedir-se de viver outras possibilidades. Não faça isso, ele não é o cara.

Procure se esforçar e fazer suas atividades e adicione algumas atividades diferentes a sua rotina também, saia mais com seus amigos, não fique apenas em casa esperando ele ligar. Realizar exercícios físicos pode auxiliar no enfrentamento da depressão.   

            Saia um pouco de casa, conheça novas pessoas, frequente lugares gays e procure se divertir. Logo você estará mais forte para superar essa situação.     




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (2) Comente aqui!

2 comentários:

  1. Rapaz, as dicas de atividades que o Alexandre lhe passou são muito boas, independente se você vai continuar com o boy ou não. Se você acha que ficará bem continuando com ele, mesmo enquanto ele não se separa, experimente, mas não crie expectativas. E não espere tempo demais pois a vida pode lhe trazer outras vivências.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...