Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



Como o meu namorado me satisfaz...


 


Você passa o dia inteiro atrás de uma mesa de computador, conversa com cliente chato, participa de reuniões e ainda tem a faculdade e aquele trabalho que você esqueceu de fazer. Merda!

Algumas pessoas só querem dormir depois de um dia cheio e acredito que essa seja a razão pela qual muitos casais acabam chegando a crises no matrimonio, porque se limitam de coisas que podem ser muito mais relaxantes do que dormir. Quando eu estou estressado, só tem uma coisa que me anima, sexo.

Quando eu chego na casa do meu namorado e ele está jogando videogame:
- Artur? - Eu o chamo da porta.
- Oi, amor? - Ele responde de lá da sala.
Vou até ele e o beijo na boca, mas ele me afasta.
- Amor, eu estou quase passando de fase. - E me empurra com o cotovelo.
Mas eu insisto. Eu quero ele. Ele é tão gostoso, eu preciso dele. Apenas quero toca-lo, apenas quero senti-lo. Eu apenas quero faze-lo gozar...
- Amor, chega! Depois, ok? - Ele grita, mas nem tira os olhos da televisão pra me encarar enquanto me despreza.
Com raiva vou até o quarto, bato a porta com força e me jogo na cama.

Ás vezes, fico chateado comigo mesmo por ser mais safado que romântico com ele, porém eu sou diferente dos outros caras e ele sabe disso desde que me conheceu. Eu gosto de sexo, eu respiro isso e eu quero isso, o tempo todo! É ruim demais eu ser uma pessoa que apenas quer gozar gostoso no final do dia?

Eu ainda estou com minha roupa social do trabalho e bateu uma preguiça, não estou nenhum pouco a fim de levantar e ir ao banheiro, tomar banho, me trocar... Eu vou dormir assim mesmo. Que ótimo! Agora estou agindo exatamente como esses casais sem graças.

Mas não vou dormir tão cedo assim... A porta do quarto abre. Eu olho pra ele me encarando com um olhar de cachorrinho arrependido. Não, melhor: Gatinho arrependido. Ele é meu gatinho.

Nem um pedido de desculpa, nem um argumento. Ele vem até a cama calado. Sobe em cima de mim e me envolve com seu beijo. Seus braços me agarrando, seu corpo roçando no meu. Sinto seu volume nos shorts. Ele está excitado tanto quanto eu. É duro demais. Eu sinto isso. Eu gosto disso. Sua língua enrosca na minha, ele mordisca meu lábio inferior. Mal começamos e ele já está gemendo entre o beijo. E eu estou morrendo de tesão.

 


Artur para de me beijar, de repente. Ele começa a se arrastar para baixo, me encarando com seu olhar doce e meigo. Ele para ao chegar na direção do meu pênis. Ele acaricia o volume. Ele o beija e depois me olha. Lambe os lábios e depois se concentra em brincar com meu pênis ainda dentro da calça.

Ele começa a chupar. É gostosa a sensação, me faz gemer. Ele não aguenta ficar ali muito tempo e abre o zíper. Ele põe pra fora o meu pinto duro, beija a cabeça e desliza os lábios até a base, depois ele sobe lentamente e não tem pressa, continua a chupar levemente e quando chega a cabeça, ele desce sugando com força e sobe assim também.
- Artur! - Eu gemo.

Ele então se levanta e tira a blusa na minha frente. Artur faz isso como se fosse um stripper me seduzindo. Ele sorri maliciosamente pra mim, se inclina e me dá um beijo rápido, mas se afasta rapidamente, antes mesmo que eu pudesse agarra-lo. Ele caminha até a gaveta mais próxima e tira de lá uma gravata. Ele ata as minhas mãos na cama e tira seus shorts. Meu pau lateja quando vejo que está sem cueca. Ele pega um lubrificante na gaveta e coloca uns pinguinhos na ponta do meu pinto. Ele me punheta um pouco pra espalhar tudo e depois passa mais no seu ânus. Mesmo sendo o passivo desta vez, é Artur quem vai me dominar e eu já gosto de onde isso vai dar.

 

Ele sobe em cima de mim e desce lentamente pelo o meu pau, escorregando, com facilidade, por causa do lubrificante e eu piro quando sinto meu pau alargando seu cuzinho lindo e apertado. Ele fica parado por uns segundos, rindo e me olhando. Eu estou morrendo de tesão. Artur se inclina e finge que vai me beijar, mas volta e joga a cabeça pra trás e começa os movimentos. Ele rebola no meu colo, cavalga feito um louco e nem me deixa eu me mexer. Suas mãos estão no meu peito, ele está me imprensando. Eu reviro os olhos sentindo ele tremer sua bunda deliciosa no meu pau e ele senta gostoso e vai sentando sem parar.
- Aah, caralho! - Eu não paro de gemer. Agradeço a Deus por ter ele em minha vida.

Ficamos ali por um bom tempo até ele parar de se movimentar. Eu ainda nem gozei e já estou cansado com suas cavalgadas. Artur levanta sorrindo. Eu ainda estou amarrado. Vejo seu pinto retinho apontando pra mim e fico com água na boca. Lambo os lábios. Ele sabe que é isso que quero, então aproxima sua rola de mim. Como estou atado a cama, não posso agarra-lo, então ele brinca comigo, me fazendo pirar, achando que vou ter seu pau delicioso em minha boca, mas se afasta toda vez que chego perto. Me olha com pena e decide parar de me fazer sofrer, mas só me dá a cabecinha do seu pênis, que já é o suficiente pra mim.

 

Ele alisa meu rosto que está de lado e então enfia até a goela, alisando a minha cabeça. Suas mãos agarram com força meu cabelo e então ele começa um perfeito vai e vem. Minha garganta é profunda, então eu tenho habilidades com ele indo profundamente através da minha boca. Ele para e se afasta, mas eu quero mais. Eu quero o seu leite.

Finalmente estou livre de meus sapatos. Em seguida, ele tira minha calça, me deixando só de samba-canção. Ele sobe na cama e me chupa mais um pouquinho, dá uma sugadinha nas minhas bolas e depois me vira rapidamente e dá um tapa na minha bunda.
- Ah! - Eu não paro de gemer.

Então ele morde a minha nádega e depois abre as duas, cospe no meu buraquinho e enfia sua cara lá dentro. Sua língua me invade. É um cunete maravilhoso que meus olhos não param de revirar, me contorço todo na cama e gemo chamando seu nome. Seguro em dizer que o amo, porque não quero que pense que só estou falando isso pelo calor do momento. Ele chupa meu cu e ainda da uma mordida no meu buraco. Queria que minhas mãos estivessem livres agora pra poder toca-lo.


 

Mais uma vez ele me surpreende com sua audácia. Ele leva sua língua do meu cu, até minhas costas, sobe pelo o meu corpo inteiro, lambendo lentamente. Ele morde meu ombro e sussurra em meu ouvido: Meu homem!

Me entrego a ele, relaxando meu corpo. Então sinto aquela coisa dura e reta entrando pelo o meu ânus, ele vai entrando bem lentamente, cava até o fundo e morde meu pescoço e depois beija os meus lábios. Sorrio de satisfação. Artur começa a meter. Ele vai e volta numa intensidade muito grande, lento, mas com força. E quando ele vem, ele vem até o fundo de mim. Seus lábios ainda estão grudados nos meus. Ele chupa a minha língua, enquanto seu pinto está entrando e saindo de mim. Ele para de me beijar, me agarra pela cintura e aumenta um pouco o ritmo. Não é acelerado, mas é rápido. Consigo ouvir o barulho de sua cintura batendo em minhas nádegas. Ah! Ele é tão gostoso. Ele mete e não para.

Então eu me surpreendo pela última vez. Suas mãos se enche com o meu pênis. Ele agarra e começa a me punhetar. Alterna o ritmo entre as metidas. Ele vai metendo em mim e ele está louco, porque me morde todo e não para de me beijar. A sensação de ser punhetado com um pau no cu é indescritível de tão bom. Eu consigo sentir o quanto é gostoso ter suas mãos entrando sem parar. Eu já estou quase lá.

Os urros de Artur imediatamente se transformam em gemidos e ele geme alto. Estou sentindo a cabeça do meu pinto estalar e começo a tremer. É o orgasmo . É isso que eu implorei o dia todo e ele está me dando. Ele então diz:
- Vou gozar!

 

E eu nem preciso anunciar porque meu gozo escorre por sua mão e mela toda a cama. Estou gozando mais do que esperava, é muito esperma. E mesmo gozando ele não para de meter e quando chega a seu limite, desaba sobre meu corpo.

Ainda estou gemendo e ele tentando recuperar o fôlego. Ele ainda está dentro de mim. Artur está agarrado a mim. Eu estou cansado demais. Foi um dia cheio e ele acabou de tirar o pouco de energia que restou em mim.

 
Ele sussurra algo, mas eu nem estou ouvindo. Estou cansado demais. Já estou quase dormindo. Nem pude dizer o quanto eu o amo...



Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (1) Comente aqui!

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...