Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Intersexo.




O Intersexo é, possivelmente, uma das questões mais polêmicas quando se fala de diversidade. A intersexualidade é mais conhecida como hermafroditismo.

O termo hermafrodita se refere apenas as aparência dos órgão sexuais, já intersexo leva em consideração os órgãos sexuais, aparência física e identificação de gênero.

Existem as cirurgias genitais para que se “adeque” o corpo a um dos padrões binários. Tais cirurgias, realizadas em crianças, podem trazer prejuízos com relação ao funcionamento dos órgãos sexuais no futuro.

Muitas pessoas intersexuais não se sentiam confortáveis com a decisão feita pelos médicos quando eram crianças, pedindo, então, uma segunda cirurgia de readequação genital. As Nações Unidas, através dos Princípios de Yogyakarta, declararam que nenhum procedimento irreversível deve ser feito no corpo de uma criança com fins de impor identidade de gênero.

Muitas pessoas optam por manter o aparelho sexual, assim como outros optam por cirurgias de readequação genital. Da mesma forma que alguns se denominam intersexuais e outros não.

A intersexualidade é, ao mesmo tempo, uma identidade e uma identificação do conjunto físico e mental. Sendo assim, é necessário que se espere o amadurecimento do indivíduo, dando a ele o poder de decisão com relação ao seu corpo.

A produção hormonal, assim como funções sexuais, varia de pessoa para pessoa, tornando cada caso de intersexualidade único. As chances de um crescimento saudável são muito maiores em um indivíduo intersexual caso ele não passe por cirurgias durante a infância. O desenvolvimento psicológico depende de como estes indivíduos aprendem a lidar com o próprio corpo. O padrão binário pode ser um problema e, por isso, intersexuais devem aprender desde pequenos que tal padrão não é sinônimo de certo, e não se encaixar nele é sinônimo de errado.

Ajudar crianças intersexuais a crescerem aceitando sua diferença e mostrar o quão diverso o mundo é, isso sim, é a “cura” para os problemas que elas enfrentam.

A intersexualidade é apenas mais uma, das diversas, variações de sexo e gênero. Tão natural quanto todas as outras.

PERGUNTAS & RESPOSTAS


Como paquerar o boy na faculdade?



Dicas de como puxar assunto com o boy da faculdade.


Oi, há pouco tempo me decidi sobre minha sexualidade (um tanto complicada). Minha atração é principalmente por meninos, entretanto, sou muito reservado e depressivo.

Então vamos a pergunta. No primeiro dia de voltar as aulas me dei de cara com um menino que me fascinou desde então, eu fico dando pequenos (mentira, são muitos) olhares pra ele e eu percebo que nossos olhares se encontram, ai vem os típicos sintomas: meu coração dispara, minha garganta fica seca, eu fico muito nervoso e distante. Pois é, eu queria saber a melhor forma de puxar assunto com alguém totalmente desconhecido. Eu quero muito conhecer ele !

Miller,  18 anos, Parnaiba

~*~

Olá, Miller!

Para perder a timidez e puxar assunto com o gatinho da faculdade não precisa ser um gênio, nem ser o cara mais descolado da classe.

Todos esses sintomas só aparecem em você porque tu criou muita expectativa. Tente ficar de boa e puxar assunto normal com ele, como faria com qualquer outra pessoa da classe. Para começar, converse sobre as aulas mesmo. Naturalmente, algum outro assunto irá surgir e quando menos esperar já vai estar trocando ideia com ele todo dia.

Daí é só ficar esperto e ver se o menino é gay ou não. Se for, e estiver solteiro, é hora de pensar num programa legal para chamá-lo e demonstrar que seu interesse não é apenas como amigo. Faça as coisas com calma. Ser afobado não ajuda em nada. Pense por etapas. Primeira fase = puxar assunto sobre as aulas/trabalho/prova; depois é só avançar.

~*~

Como relaxar para perder a virgindade anal?



Olá galera… Tudo bem? 

Sou passivo (apesar de ser virgem, sei o que eu quero) e discreto, ou seja ninguém sabe que sou gay (mas isso é outra história).
Minha pergunta é a seguinte: sempre recebo convites para fazer sexo mas quando chega na hora H, onde tem que marcar local e etc… Eu me tranco,ou seja, fico com receio de fazer isso, de sair para conhecê-los etc.
Alguns até acham que só por que sou passivo tenho que dar para qualquer um.

Gostaria de saber se isto é normal e se vocês podem sugerir algo para que eu possa quebrar esta barreira e perder minha virgindade.

Obrigado e favor respondam porque preciso da ajuda de vocês.

André, 18 anos.

~*~

Olá, André.

Sua primeira vez realmente não deve ser com o primeiro ativo que parece interessado em transar contigo. Até porque, gay querendo transar é igual aos Gremlins depois de molhados… Tem de sobra porque se multiplicam!

Então, talvez essa sua trava seja porque no fundo, bem no fundo, não sentiu firmeza no guri que tá tentando marcar contigo. E assim, não é qualquer um que segura a responsa de tirar a virgindade de alguém.
Ainda mais de um passivo… porque sim, DÓI e só para de doer quando você tiver transado mais vezes.

Até porque você conseguirá relaxar conforme adquire experiência, né?

Sua hora chegará. Quando você encontrar um cara muito legal e sentir realmente vontade de deixá-lo bater na sua porta traseira. Daí vai rolar naturalmente o desejo de transar com ele e não vai ter amarra nenhuma emprerrando este encontro.

Então, no dia (ou noite) em si, você pode tomar um vinho antes pra relaxar, ouvir uma música calma, pedir pro cara fazer massagem… enfim, são trocentas maneiras de relaxar seu corpo antes do vucu vucu em sí.

O importante é ir com calma. Não se pressione e não deixe que ativo nenhum no mundo te bote pressão, no mau sentido. Sabe aquela coisa do relaxa se não não encaixa? Então, é bem isso.

Beijos.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...