Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Os EUA já podem ser orgulhar da eleição de uma governadora LGBT.


Kate Brown 

Kate Brown foi secretaria de estado no Oregon, um dos estados americanos mais progressista, até o início de fevereiro do ano passado. Depois, após o governador democrata John Kitzhaber acabar renunciando ao cargo por conta de envolvimento em corrupção, Kate assumiu o governo.

Ontem, porém, ela acabou registrando um fato novo na política americana. Na mesma noite em que Hillary Clinton foi derrotada flagrantemente por Donald Trump, os eleitores do Oregon garantiram que Kate Brown fosse reconduzida ao governo local como a primeira governadora LGBT.

Kate, que se identifica como bissexual, ficou no armário até o meio dos anos 90, quando acabou sendo fonte de uma reportagem do jornal The Oregonian sobre políticos LGBT.

Em discurso de formatura na Willamette University, neste ano, mas antes de ser eleita para continuar no cargo de governadora, ela falou sobre sua experiência na política como LGBT: 

"Se eu puder servir como modelo para um jovem que decidir viver sua vida porque há um outro como ela no mundo, então vale a pena".

No governo, Kate já precisou superar duas grandes crises e eventos traumáticos. A primeira foi o massacre na Umpqua Community College, que deixou nove mortos. Mas também uma invasão ao Malheur National Wildlife Refuge por uma milícia armada.

As urnas, no entanto, decidiram seguir com Kate no comando.

Congresso do México rejeita proposta de legalizar casamento gay.



A Comissão de Assuntos Constitucionais do Congresso mexicano rejeitou – por 19 votos a 8 e uma abstenção – uma medida que legalizaria o casamento entre pessoas do mesmo sexo no país.

Em um resumo da sessão, publicado no site da Câmara dos Deputados, o presidente da comissão, Edgar Castillo Martinez, classificou a questão como “concluída total e definitivamente”.

A medida foi proposta este ano pelo presidente do país, Enrique Peña Nieto. Nos últimos meses, milhares de intolerantes – incluindo um ato com 80 mil pessoas na Cidade de México – foram às ruas contra o casamento gay.

Além da Cidade do México, a união homossexual é autorizada nos Estados de Coahuila, Quintana Roo, Jalisco, Nayarit, Chichuahua e Sonora.

Mulher é multada em R$ 111 mil por usar niqab na Itália.




Uma mulher de origem albanesa foi condenada na Itália a quatro meses de prisão, convertidos em uma multa de 30 mil euros (R$ 111.300) , por se recusar a retirar o niqab, um tipo de vestimenta islâmica que deixa apenas os olhos à mostra.

A sentença foi estabelecida pelo juiz Alberto Rossi, da província de Pordenone, e se refere a um episódio ocorrido há 20 dias durante um evento para jovens no Conselho Comunal Local. Ela, que estava no lugar acompanhando seu filho, se recusou a tirar a vestimenta. 

A mulher, de 40 anos de idade, foi solicitada a remover o niqab para que pudesse ser identificada na sessão do Conselho Comunal, prática exigida para controle de segurança no prédio público. Apesar dos pedidos do prefeito Antonio Di Bisceglie, do Partido Democrático (PD), para que a mulher retirasse o véu, a albanesa se recusou.

Segundo o jornal The Local, ela chegou a ser retirada da sessão, mas voltou para o local - a atividade, então, foi encerrada para evitar tumulto. O evento é uma prática mensal, que reúne 56 crianças com idades entre nove e 16 anos, que são eleitas em 16 escolas da região. Todo mês, o "Parlamento Jovem" debate assuntos ligados ao contexto local. 

A pena inicial determinava a condenação da mulher a quatro meses de cadeia e ao pagamento de uma multa de 600 euros (R$ 2.200), mas foi revertida no pagamento da multa milionária. 

A mulher vive desde o ano 2000 na cidade de San Vito al Tagliamento e, recentemente, adquiriu a cidadania italiana. Ela foi condenada com base na lei 152, de 1975, que disciplina o comportamento das pessoas em locais públicos nos quais é obrigatório o reconhecimento do rosto por razões de segurança.

Várzea Grande (MT): Mãe espanca namorada da  filha no meio da rua.


Violência ocorreu no meio da rua perto da escola onde as meninas estudam


A intolerância tomou conta de uma mãe em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Na manhã de quarta-feira, 09, uma mulher de 33 anos foi tirar satisfação com a namorada da filha, G. V. M., de 15 anos.

Próximo a uma escola estadual do bairro Vitória Régia, a mulher desferiu tapas, socos, pontapés e puxões de cabelo contra a adolescente, que ficou com hematomas no rosto e a roupa rasgada.

Segundo o site 24 Horas News, a jovem acionou a Polícia Militar e contou que a mãe de sua namorada, M.R.R, não se conforma com o relacionamento da filha e enfurecida resolveu tomar satisfações na frente de muita gente, inclusive alunos da escola.

Os policiais que atenderam a ocorrência deram voz de prisão à acusada e a encaminharam até a Central de Flagrantes. A jovem que estava no horário de ir para aula também precisou ser conduzida até a delegacia para prestar esclarecimentos ao delegado plantonista. A Polícia Civil vai apurar o caso.

Homofobia? Enfermeiro gay é morto  na frente da filha.


Polícia suspeita de homofobia como motivo do crime


Um enfermeiro foi morto a golpes de faca em frente à filha de 1 ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.



De acordo com o R7, antes de morrer, Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, contou que teve a casa invadida por um homem encapuzado. A vítima era casada com um homem e eles haviam acabado de adotar a criança.

Araújo era enfermeiro no Hospital Azevedo Lima, em Niterói (RJ), e era descrito pelos colegas como um homem tranquilo, sem inimigos. Ele foi socorrido pelos vizinhos e com perfurações na barriga e no pescoço.

A Divisão de Homicídios de Niterói investiga o caso. Segundo a reportagem, há suspeitas de que o crime tenha sido motivado por homofobia.

Rondônia: Polícia prende suspeito de  matar homossexual a facadas.


Suspeito, que confessou o crime, foi enviado para complexo penitenciário


Agentes da Delegacia de Homicídios de Porto Velho (RO) prenderam suspeito de matar a facadas um homossexual na cidade.

Segundo o site Folha Nobre, o suspeito, Pablo B.P, de 20 anos, foi localizado no mesmo bairro que a vítima, Rogério Moreira Aragão, de 36 anos, morava, na Zona Norte. O motivo teria sido uma dívida que a vítima não teria pago.

O corpo de Aragão foi encontrado por vizinhos dentro de sua própria casa com mais de 15 facadas, na segunda-feira, 07.Ele morava com o irmão, que estava viajando.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Eu acho justo a Europa proibir vestimentas que cubram todo o corpo, nesses tempos de ataques terroristas e que civis inocentes sejam mortos. Nos países muçulmanos, as mulheres ocidentais são OBRIGADAS a cobrirem a cabeça com os véus, por causa da religião. Ora, convenhamos, se la as mulheres ocidentais são obrigadas, nada mais justo que no ocidente proíbam a utlizaçao dos véus por não ser um acessório de religião daquele pais, salvo se forem diplomatas de países muçulmanos. Tudo bem, se não houvesse atentados terroristas.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...