Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Androginia.




Qual a relação entre androginia e os transexuais? Assim como a transexualidade, e a travestilidade, a androginia também é considerada uma transtorno de identidade de gênero. Sim, são consideradas doenças.

Muitas pessoas chamam a bissexualidade de “fica em cima do muro”, “indecisão”, pois a pessoa não “escolhe” entre homens e mulheres, como se fosse escolha. A androginia seria, de certa forma, o “ficar em cima do muro” com relação as identidades de gênero. Só que esse “ficar em cima do muro” é a nossa maneira de forçar uma escolha que não existe, de querer puxar para um lado ou para o outro. Vontade de forçar algum tipo de binarismo. A androginia, assim como a bissexualidade, é uma mistura e não indecisão.

Pessoas andróginas são as que possuem um identificação mista entre masculino, feminino e etc. A androginia em si é bem simples, é apenas uma mistura entre os gêneros com os quais nos acostumamos, é a não definição ente um ou outro. A pessoa não se identifica como homem e nem mulher, se identifica como a mistura. Também pode ser feitas adaptações ao corpo, assim como transexuais e travestis, apesar disso ser incomum. A sexualidade também não é definida pela androginia, nós já aprendemos a separar identidade de gênero de sexualidade.

Existem transexuais andróginos? Eu nunca vi, mas com certeza eles devem existir. E eu sou completamente a favor. É por essas e outras que acredito que nossa sigla, que sempre cresce, será sempre insuficiente. LGBTT, já existe LGBTTQIA. Já estão ficando letras demais para uma sigla e letras de menos para definir a nossa diversidade.

No fim das contas todas as identidades de gênero, sexualidades, são simples, nós é que complicamos as coisas.

PERGUNTAS & RESPOSTAS


Dúvida: Cidade Grande x Cidade Pequena.



To no terceiro ano do Ensino Médio e, se Deus quiser, passo direto pra faculdade. Penso entre algumas cidades: Campinas, São Carlos, Juiz de Fora, Itajuba… Só que eu tô querendo sair do armário sabe, quero dizer, ser gay sem medo de ser feliz. Só que to num dilema: cidade grande x pequena.

Cidade pequena é maneiro porque você faz relacionamentos mais fortes, não é tão caro o custo de vida, as festas são loucas, porém tenho receio de continuar vivendo no ”armário”.

Por outro lado temos as metrópoles com super festas direcionada ao público GLS, cada um cuida da sua vida, diversidade de coisas pra fazer, entretanto tenho receio de não fazer amizades, e eu sem amigo não sou NADA!

Essa é a deixa: Grande ou pequena? Vocês conhecem alguma dessas cidades pra me falar como o sistema rola mano?

Obrigado pelo carinho e a atençao,

*-*. Ateewwnn

~*~

Ambos os tipos de cidade tem seu lado bom! Nas pequenas a qualidade de vida é bem melhor, menos agitada e estressante e a qualidade de vida é melhor. O problema é que boa parte das pessoas se conhecem e qualquer coisa que você faça cai nos ouvidos da cidade inteira. Nas grandes tudo acontece 24 por dia, tem todo tipo de coisa pra fazer, muita gente pra conhecer e muito fervo pra ir [de segunda a segunda].

Não tenho vontade de mudar de São Paulo. AMO minha cidade, apesar de odiar o trânsito, a frieza das pessoas, a falta de educação, o aluguel caro… mas não saio daqui nem amarrado! Gosto de ter a diversidade cultural a meus pés, para conhecer o mundo inteiro sem sair de São Paulo. Alguns estudiosos dizem que somos uma população flutuante, ou seja, tem tanta pessoa aqui que dificilmente você cruzará com uma pessoa várias vezes na vida. [Exceto se você pega o busão para o trabalho/facul todo dia no mesmo horário. Eu pego o meu com um boy magia que NOSSA SENHORA DA EREÇÃO!

Apesar das pessoas da cidade grande terem fama de frias e distantes, posso te afirmar que as coisas não são assim na realidade. Nós paulistas não somos frios, mas sim atarefados demais, estressados demais e ATRASADOS DEMAIS por causa do trânsito!

Como em toda cidade há pessoas boas e ruins, não adianta mentir pra você, mas em compensação há uma quantidade tão grande de pessoas vivendo por aqui que a probabilidade de você não fazer amigos é quase NULA! Há diversos pensamentos e estilos de vida e basta você ser receptivo e persistente que você arrumará amigos facilmente!

Dica de AMIGO: Não se deslumbre com a vida na cidade grande. Muitos saem de suas cidades e se perdem na vida atribulada, agitada e livre dos grandes centros. A liberdade é tão grande que para se desviar de nosso trajeto de vida basta piscar.

Espero que você tenha MUITA sorte com a escolha da cidade. Das que você falou conheço Campinas e São Carlos, ambas boas de se viver, apesar de não serem ~tão~ grandes como São Paulo. Sim, eu AMO isso aqui!

~*~

o enganado de Janaúba prefere sexo com amor.



“Bem, vou tentar ser o menos confuso possível: sempre fui tímido, meu primeiro beijo foi com 15 anos, e bláh bláh bláh….

Minha primeira relação sexual foi com 17 anos. Estava ficando com um carinha e acabamos transando algumas vezes, depois namoramos. Com menos de 1 mês de namoro peguei ele com outro. 

Bem, depois disso eu demorei a ficar com outra pessoa novamente. Nunca fui de ir para balada, ficar com qualquer um, etc. E mesmo se eu estivesse apenas ficando com “fulano” eu nunca conseguia ficar com outro, tal atitude me faria sentir um cafajeste, enfim. No mês passado tive mais uma pequena decepção que me fez tentar mudar de atitude. Então segui o conselho de alguns “amigos” e tentei fazer sexo casual, ou seja me tornar um verdadeiro cafajeste. Aquele cafajeste que me machucou tantas vezes. 

Eu não tentei fazer isso por pressão de ninguém, mas sim porque estou cansando de me f*der, literalmente. Mas o legal é o resultado. Simplesmente desastroso. Primeiro porque na primeira tentativa o sexo foi horrível, até então eu nunca tinha feito sexo sem nenhum tipo de envolvimento emocional, o que foi muito estranho para mim. Logo em seguida, me senti um lixo por nem saber o nome do cidadão. 

Tentei novamente, talvez na segunda tentativa essa sensação ruim acabaria, mas dessa vez eu nem ao menos conseguir fazer alguma coisa. Fiquei meio que travado. Alguns “amigos” dizem que não sou normal por isso. O que me deixou com algumas dúvidas. Eu nunca fui promíscuo, mas eu sei que tem muito gay que é. A questão é: Eu sou idiota, ou qualquer outro adjetivo negativo ou estou apenas caindo na viagem de alguns “amigos”?

Desde já, obrigado.

P.S.: Perdoe algum erro de digitação, ano de vestibular, estou cansando o que redução minha habilidade.”

L., 18 anos, Janaúba – Minas Gerais.

~*~

Seguinte, tenho muitos anos de existência na face da terra, e o melhor sexo que fiz na minha vida foi quando namorei sério. Também não consigo liberar o pedreiro que existe em mim com qualquer um. Tem que ter toda uma ligação de afeto. Não quer dizer que nunca tenha feito sexo casual. Já fiz… mas o resultado em termos de satisfação é beeeeem brochante.

Danem-se seus amigos, larga tudo e vem pra mim! Brinks. Seus amigos são como a maioria, eles querem é rosetar. Te aconselho a continuar sendo você mesmo. Faça sexo com quem quiser e se quiser. Dane-se o mundo. Pode ter certeza que se escolher fazer sexo só com quem ama não vai faltar gente pra transar com quem prefere fast foda.

Fico muito triste por você ser tão novo e já ter passado por tanta situação ruim no amor… Foda é que a maioria das gays tá assim..tudo loca pra trepar e não tão nem aí para respeitar o namorado. Aliás, tem gente que namora por medo de ficar só, daí, enquanto o namorado ta de olho fechado, vai trepar com estranhos por aí… é a vida, guri. Parte da minha solteirice tem a ver com isso. Acho que esse blog me alertou pra tanta semvergonhice que acontece por aí…

Enfim, siga seu caminho. Estude pro Vestibular, arrase na prova e na vida. Quando for a hora de Deus mandar um boy magya pra ti, ele vai mandar. (ou não, mas daí pelo menos c já vai estar bem encaminhado na vida e rico…).

Beijos!

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (2) Comente aqui!

2 comentários:

  1. Sobre a pergunta do rapaz do sexo com amor, não tenho nada contra quem - sejam os gays ou os héteros - prefere curtir a vida com vários parceiros, desde que se previna e não engane ninguém. Prazer e sexo não são pecados em si. Mas confesso que prefiro com amor mesmo, sou do time dos românticos. Como disse o Andy, esse rapaz romântico deve curtir o prazer, se sentir tesão correspondido por alguém, mas nunca desistir de encontrar outro cara como ele, que existe, com certeza.

    ResponderExcluir
  2. ANONIMO, nao e´ mesmo? Fazer sexo com amor e´ sem duvida muito mais gostoso! A gente se entrega mais, porque existe o respeito, o carinho, o sentimento envolvidos. Voce que o bem do amado e a reciprocidade e´ inevitavel...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...