Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISÕES DO DIVÃ




Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.
O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.
Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:

“Pequenas Traições”
Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandreamorim17@hotmail.com


Estou namorando a pouco mais de 2 anos. Sinto que eu o amo muito mais do que ele a mim. Ele não se esforça para pensar no nosso futuro juntos, pelo contrário, até foge do assunto. Muitas vezes me sinto deixado de lado. Ele tem uma melhor amiga que não facilita as coisas, como eu não falo com ela, ele dedica muito tempo a ela e isso me incomoda bastante. Já disse tudo que penso e sinto em relação a essas pequenas coisas e não encontramos uma solução. Mas essas “pequenas coisas” me machucam mais do que se ele me traísse com outro cara. Como somos leitores do blog, concordamos em escrever para que você possa nos ajudar.
Terson, 31 anos

         
Ao falarmos de traição, a maioria das pessoas automaticamente pensa em infidelidade, em relações extraconjugais. No entanto, existem acontecimentos que podem ser ainda mais destruidores de uma relação do que uma infidelidade desse tipo. Isso por que o sofrimento que elas geram é tão grande que pode levar ao fim da relação. Essa é apenas um de muitas outras possibilidades para o término de um relacionamento que vão além de uma terceira pessoa.

Quando se escuta uma queixa do parceiro, algumas pessoas simplesmente ignoram ou desvalorizam. Perdem a oportunidade de crescer e melhorar, além de fazer o parceiro se sentir desamparado.

Vou apresentar três tipos dessas “pequenas traições” que merecem ser solucionadas o quanto antes:

Pouco Comprometimento

Quando um dos dois é pouco comprometido com a relação, ambos passam a evitar determinados assuntos com medo que isso gere uma discussão. Por exemplo, quando um dos dois quer morar junto e o outro não deixa claro o que planeja. Isso pode transmitir a mensagem que apenas um está comprometido com a relação e pensando no futuro.  Pode parecer que ele não quer morar junto “nesta” relação.

Claro que estamos falando de casos onde isso é uma constante. Quando a pessoa evita se comprometer com qualquer coisa, deixando o parceiro completamente desamparado. Na prática, fica a sensação de que um não está verdadeiramente engajado na relação e comprometido com o outro.

Ausência de empatia

Uma das coisas mais gostosas em uma relação é saber que há alguém que se preocupa conosco e cujo mundo para quando precisamos de qualquer coisa. Porém, quando as necessidades e os sentimentos de um dos parceiros são ignoradas ou desprezadas pelo outro, também fica um gosto de traição. Um bom exemplo é quando um dos parceiros se recusa a acompanhar o outro em um evento profissional importante para ir jogar futebol com os amigos. Isso pode acontecer em diversas pequenas situações do dia a dia, onde qualquer coisa torna-se mais importante que prestar atenção ao companheiro.

Há muitos momentos em que um precisa do outro e esse apoio não surge imediatamente. Mas são exceções. É preciso desenvolver a empatia do relacionamento, pois quando um dos dois chega à conclusão de que na maior parte das vezes em que precisou do companheiro ele não esteve “lá”, a relação pode estar com um problema sério.

Infidelidade Emocional

Quando um dos parceiros dá mais importância a uma pessoa fora da relação, colocando os seus interesses sempre à frente dos do companheiro, e/ou trata essa pessoa de forma mais especial, está a trair o seu compromisso.

Isso não significa que vivam exclusivamente um para o outro. Ambos devem ter amigos, carreiras profissionais, hobbies e outras relações que cultivam. Mas o companheiro é tratado de forma especial – quer sob a forma de gestos e palavras de afeto, quer sob a forma da atenção que um presta ao outro.

Investir seu tempo dedicando sua disponibilidade a outra(s) pessoa(s), é uma forma de trair o companheiro. Se alguns destes comportamentos ocorrerem às escondidas do parceiro, estamos claramente tratando de infidelidade emocional.

Veja alguns sinais de que você possa estar sendo emocionalmente infiel (mesmo que não se tenha dado conta disso):

Ocultar situações do seu companheiro (conversas, mensagens via redes sociais ou celular).
Responder às queixas do seu companheiro com comentários do tipo “Não tens nada a ver com isso” ou “Não precisa se preocupar”.
Quando o seu parceiro pede para terminar essa relação (excessiva) ou impor limites e você disse que não o faria.

O que fazer?

Primeiramente exercer a escuta da relação, dar importância ao que a pessoa que está ao seu lado diz é sempre uma boa alternativa. Se o seu amor se queixa porque há demasiada intimidade na sua relação com aquele colega do trabalho, é porque provavelmente há mesmo. Se há assuntos sensíveis aos quais tem fugido para evitar problemas, o melhor é parar e enfrentar a realidade. Mentir ou ocultar os seus sentimentos de si mesmo ou de seu companheiro não vai ajuda-los em nada. Se a pessoa com quem vive se queixa por não sentir o seu apoio, pare para prestar atenção. O assunto pode ser mais sério e mais profundo do que aparenta.
.

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Se sente feliz ao lado dele diante de tudo isto?
    Se for pra sofrer, desgastar, caia fora, pense em você, sem comodismo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...