Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ




Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.
O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.
Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:

Namoramos há 2 anos e ele nunca postou uma foto nossa  nas redes sociais...

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com


 

Meu namorado nunca postou uma foto de nos dois juntos no Facebook, ele só coloca imagens de coisas que fazemos juntos, mas nada mostrando a gente. E não é uma relação recente, namoramos há 2 anos e ele nem cogita a possibilidade de postar nada, eu fico muito intrigado com isso. Já perguntei para ele e a resposta é sempre a mesma: "Quanto menos pessoas souberem melhor, mais chances de dar certo!" Ele diz que só não gosta de expor nossa vida intima, que o importante é o que ele sente por mim, e que ele pode demonstrar isso de muitas maneiras diferente e não apenas postando fotos no face... Acho tudo isso lindo, mas meus familiares e amigos cobram isso de mim, a vida agora é sim muito influenciada pelas redes sociais. E as pessoas ficam me deixando com pulgas atrás da orelha. Quem está errado: eu ou ele? 
Danilo, 24 anos

           
Olá Danilo. Inicialmente não acho que nenhum dos dois está fazendo algo de errado. Parece-me mais um problema de divergência de opiniões, de princípios, e quem sabe um problema de falta de comunicação.   

Veja bem, eu compreendo a sua situação e sou solidário com o que você sente. As redes sociais como a que você citou têm ocupado um lugar de destaque na vida de muitas pessoas (algumas vezes até mais do que deveria, mas isso é outro assunto) e é comum ver que elas assumem um status de termômetro para mensurar o quão sério está sendo uma relação.

Através da rede social, o casal assume para seu grupo de amigos e para a sociedade seus sentimentos, expõe seus momentos a dois, fazem declarações públicas de amor e fidelidade e com isso algumas pessoas se sentem mais orgulhosas e seguras.           

Caso isso não aconteça, é instalado um clima de desconfiança, parece que a relação não é tão séria se ela não for gritada aos sete ventos, dessa maneira tão espetacular e ao mesmo tempo banal que se faz nas redes sociais. Banal porque no final das contas isso não é garantia de nada, ele pode escrever lindas coisas na rede e não senti-las.

Primeiramente o mais importante deve ser o que sentem um pelo outro, o respeito, o carinho e o amor mútuo. É isso que dará chances e vida para a relação. O relacionamento é algo intimista, entendo que muitas vezes tenhamos vontade de gritar aos quatro cantos do mundo o quanto somos felizes, o quanto amamos e somos amados, o quanto é bom estarmos um ao lado do outro, mas no final, o que importa de verdade é o olho no olho, o toque, a confiança, a alegria de estar perto, o colo.

A gente recria a vida no Facebook, nós reeditamos, filtramos tudo para parecer lindo e perfeito. Às vezes inventamos uma felicidade para esconder um vazio que habita dentro de nós. Maquiamos as viagens, o cachorro, a criança; colocamos uma taça de vinho sobre a mesa, vestimos a melhor roupa, sorrimos com os amigos no trabalho, escrevemos frases românticas, como se pudéssemos deixar ali arquivado um registro de que desfrutamos de momentos felizes (que em sua maioria nem foram tão felizes assim, onde estávamos tão preocupados com a foto que esquecemos de aproveitar aqueles momentos e construir uma felicidade de verdade).  Tudo isso para que a rede social faça da sua vida um espelho falso, mostre aquilo que você não é, mas que lhe conforta e reforça a ideia (reconfortante) de que o inferno é a vida do outro. Por que sentimos essa necessidade?    

Você não está errado. Você sente essa mesma necessidade, mas você já pensou que para ele isso pode ser diferente? Sem que haja necessariamente uma grande razão para isso, simplesmente pelo simples desejo de se preservar, de querer sentir e aproveitar ao invés de ostentar.

Pense sobre isso e tente conversar novamente com ele. Exponha os seus sentimentos, as suas razões e esteja aberto para ouvir as dele. O dialogo é sempre a melhor opção para solucionar qualquer conflito.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...