Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Ela ou Ele?




Apesar de sabermos que os gêneros não são binários, a língua acaba nos forçando a escolher como chamar alguém. Se usaremos pronomes femininos ou masculinos. Mas aí que surge a dúvida, como  lidar com as diversas identidades de gênero?

Bom, por enquanto está relativamente “fácil”. Como o binarismo ainda é muito forte, a maioria das pessoas acaba se forçando a escolher uma identificação feminina ou masculina. E nesses o nome, social, costuma ser o suficiente para sabermos como nos referir. Mas já existem casos de pessoas que não se identificam com essa regra de masculino e feminino, um bom exemplo é Laerte. Mesmo lendo em vários lugares, até falando, “o Laerte”, “Ele”, “o cartunista”, Laerte não se identifica com estes padrões binários. E se for pra ser bem sincero, eu também não. Gosto de roupas, em sua maioria, ditas masculinas, mas adoro misturar os guarda roupas e amo um bom salto alto, assim como uma “bolsa feminina”, uso a “identidade masculina”, pois é com ela que mais me identifico nesse sistema binário. Mas com essa minha identidade dupla, “O Guilherme” e “A Becha Má”, acho que encontrei meu melhor “meio termo”.

Quando falo de Laerte, utilizo palavras sem gênero especifico ou não utilizo. Como neste texto, é sempre o nome sem “do”, “da”, “ele”, “ela”, é “de Laerte” ou “Laerte”. É uma saída falha, pois nos leva a repetir o nome diversas vezes, mas, ao meu ver, é o que a língua nos permite.

Outra grande questão nesse “Ele ou Ela” são as travestis. Transexuais nós chamamos pelo nome social, o nome da identidade de gênero. Já no caso das travestis, costumamos desafia-las. É muito comum no depararmos com um “O”, um “DO” ou “DELE” escritos de todo tamanho para se referir às travestis. Travestis usam nomes sociais femininos, logo devem ser tratadas de forma feminina. A travesti, DA travesti, DELA.

As únicas pessoas que realmente se encaixam no binarismo de gênero são aquelas que se encaixam no padrão de homem e de mulher. E cada vez mais pessoas não sentem identificação com esse padrão limitado. Acredito que jamais conseguiremos categorizar todas as identidades, pois as possibilidades são infinitas. Devemos buscar uma forma de ser livres, sem precisarmos de nos definir como masculino ou feminino. A língua, assim como as normas sociais, foi inventada por nós, e sempre formos capazes de muda-las. Não podemos ignorar essa capacidade, pois ambas precisam de reformas.

PERGUNTAS & RESPOSTAS

Não fui usurpado na boate, será que o problema sou eu?



Galera seguinte… semana passada começei a sair com uma amiga para baladas e na 1º eu fui realmente só para me divertir, dançar e agitar… acabei sem querer pegando 3.  Já esta semana eu fui a balada com ela com real intuito de hunt e acabei não pegando ninguém… ¬¬ 
Não consigo entender se o problema sou eu?(se nao sei caçar) ou se foi o lugar mesmo pq a festa não estava muito boa =(

Não sei o que pensar =|

Abraço!”

Wes

~*~

Oi, Wes. Seguinte, fica bem difícil de saber o que aconteceu, uma vez que eu não estava lá. Pode ter sido um misto de tudo: a balada tava miada e você não soube caçar/ser caçado. (A real é que se você fosse um caçador nato, pegaria até vento nessa balada). Mas, tem dias que estamos assim…BRILHANTES e todo mundo presta atenção na gente. Tem dias que estamos mais apagados.

O que pode ter rolado é que nessa festa que foi com sua amiga, a galera não é muito de pegação. Vai que pensaram que você era namorado dela e resolveram não chegar junto (isso já aconteceu comigo diversas vezes). Uma vez ouvi a seguinte pergunta de uma menina na boate: “Oi, meu amigo quer te conhecer. Você é hétero?”. Por instinto, quase gritei de volta: TA LOKAAAAAA?! Eu HT? Ta cegaaaaa?!  Mas como o boy mandou a amiga vir me perguntar e ELE era feio, respondi que sim: Aham, sou hétero, convicto. Tava ali somente pra acompanhar meu amigo gay.

Essas coisas acontecem, você pode estar no Pole Dance dançando Britney, batendo cabelo e gritando “EU SOU RRRRICA” que ainda vai ter um sem noção que vai te perguntar se você é hétero. Enfim, como você pode perceber, pode ter rolado tanta coisa.

Se quer galinhar é melhor voltar naquela festa em que pegou 3 gays. Essas festas mais pop são assim, as gays bebem e liberam geral, daí basta parar na frente delas pra ganhar beijinhos…e sapinhos, mas isso é assunto pra um outro post.

Beijos.

~*~

Chora, me liga, implora meu beijo de novo. Me pede socorro, quem sabe eu vou te salvar.



Seguinte… É mais um pedido de opinião: Eu terminei um namoro de um ano e meio e decidi que não queria mais vê-lo. A relação sempre foi 70% a 30%, ou seja, sempre amei mais, dei mais carinho, dei mais valor e ele sempre reconheceu isso. Quando terminamos, achei que fosse ficar mal, na fossa, acabado e ele bem, mas o que aconteceu foi o contrário. Ele é quem está mal e tal.

Ele veio aqui em casa esses dias e em meio a um choro, ficamos e foi maravilhoso. O que acontece é que ele comentou que foi legal e que seria “show” se continuássemos assim e ficássemos com quem quisermos… Fiquei sem saber o que eu faço. 

Sei que é difícil dar uma opinião concreta sem conhecer a história toda mas, assim, por cima, o que acham? =3 

Beijo no cantinho da boca de cada um de vocês.”

Thiago, 23 anos, de Niterói, Rio de Janeiro.

~*~

Desculpa a sinceridade, mas seu ex namorado é um CANALHA, CAFAJESTE, SEM VERGONHA. (Momento Ana Maria Braga xoxando o falecido ex marido de Susana Vieira, diva, adorada pelo povão, ou não).

Você mesmo disse que ele se dedicava menos, o que demonstra que não fazia tanta questão de ter um relacionamento sério contigo. Fato agora comprovado com essa proposta que no caso beneficiaria somente a ele, porque você aparenta gostar de coisa séria e ele quer mais é rosetar.

Muito cômodo pro cara ter alguém sempre a espera, uma carta na manga caso um rolo com outro boy não dê certo. E bom, dificilmente você deixará de mimá-lo e tratá-lo com carinho, então ele terá tudo de você e tu terás menos ainda dele. Se eu fosse você, daria como resposta a mãozinha de diva negra e o expressão de ÃHN ÃHN, não, nem pensar. E cantaria chora, me liga, implora pelo meu amor. Pede por favor. Quem sabe um dia eu volto a te procurar.

A fila anda, menino. Antes só do que com alguém que te dá menos do que você deseja. Pensa assim: se ex fosse bom não começaria com ex, de Exterminador do Futuro. HAHAHAHA. 

Beijos.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...