Slide 1 Slide 2 Slide 3

FOFOCAS DE CELEBRIDADES- GOSSIPS

Two Door Cinema Club lotou o LollaBR com seus maiores hinos indie.



Se tinha um jeito do entardecer ficar ainda mais bonito neste domingo (26/03), ele foi realizado enquanto as pessoas acompanharam o céu escurecer ao som do Two Door Cinema Club, em sua segunda passagem pelo Lollapalooza Brasil.

A banda norte-irlandesa juntou um público enorme no Palco Skol, que sabia, e batia palmas acompanhando, todas as músicas da setlist, que misturou músicas dos três álbuns do grupo, Tourist History, Beacon e Gameshow.

Alex Trimble, o vocalista, economizou na conversa com o público para cantar o máximo de músicas possíveis durante uma hora e cinco minutos de show. Foram 17 no total.

Apesar disso, ele não deixou de agradecer ao público no final do show e dizer que queria voltar. “Esperamos ver vocês de novo em breve”. Nós também, TDCC, nós também. 



Martin Garrix transformou o LollapaloozaBR em sua própria balada;



O DJ fechou o palco Perry's com muuita animação neste domingo (26/03).

Mesmo tendo que competir com o grande público do Strokes e do Flume, Martin Garrix lotou a plateia ao fechar o palco Perry’s neste domingo (26/03), no Lollapalooza Brasil, e uma coisa é certa: não tinha ninguém que conseguiu ficar parado com as inúmeras batidas que o DJ fez ao vivo.

Ele abriu o show com Don’t Look Down, seguida pelo remix de Can’t Feel My Face, do The Weeknd, que animou ainda mais o público, que havia acabado de assistir ao show do cantor e, a partir daí, liderou uma série de remixes ao vivo de várias canções, incluindo hits como Lions in the Wild, Scared to be Lonely e Sun Is Never Going Down.

Com um verdadeiro show de pirotecnia no palco, lotado de fumaças, luzes e fogo, o público nem sentiu falta da pouca interação do DJ, que falou em apenas em alguns momentos para agradecer a presença de todos e mandar a galera pular. E funcionou, viu?

Para encerrar o show com estilo, Garrix começou o remix com Tremor, um de seus single mais conhecidos, passando por U & I Runaway For Forbidden Voices, um cover de Feel So Close, do Calvin Harris e finalizando, claro, com In The Name of Love.



Strokes aposta na nostalgia em show baseado em 1º álbum.



Uma coisa é certa, o Strokes sempre funciona melhor aqui no Brasil do que no resto do mundo. E na noite deste domingo (26/3) tivemos mais uma prova disso, com a banda de Julian Casablancas reunindo a grande maioria dos 90 mil presentes no Lollapalooza Brasil no Palco Skol, em uma viagem indie nostálgica até 2001.

O último trabalho de inéditas do Strokes saiu ano passado, o EP Future Present Past, mas para o show do LollaBR, a banda novaiorquina ficou apenas com o “Past (Passado)” do título e priorizou canções de seu álbum de estreia, Is This It (2001). Foram 9 canções ao longo da apresentação, com duas delas abrindo os trabalhos: The Modern Age e Soma.

Julian falou poucas vezes com o público, se bem que não dava pra saber se ele estava fazendo piadas internas com os outros integrantes ou falando com a galera. Em uma delas, reclamou que o som do show do Flume estava vazando pro Palco Skol. Não dava pra saber se era uma zoeira dele, mas que o volume da apresentação aumentou depois disso, aumentou.ahahaha




Com Selena Gomez no palco, The Weeknd abusa do batidão no LollaBR.



Quem esteve no Lollapalooza Brasil neste domingo (26/3) pode se sentir privilegiado, pois viu de perto um dos maiores artistas pop da atualidade em seu auge criativo. Isso mesmo, não é exagero algum dizer que tivemos sorte de receber The Weeknd pela primeira vez e nesta fase, acumulando hit atrás de hit.

Acompanhado por guitarra, bateria e programações eletrônicas, The Weeknd seguiu os ensinamentos de Rincon Sapiência (“Batidinha não, jão, solta logo o batidão”) e tocou alto, sem economizar no batidão. O show teve peso roqueiro, dubstep, r&b, soul, com Abel Makkonen Tesfaye segurando tudo sozinho, com um palco gigante a disposição dele, praticamente brincando com sua versatilidade vocal, rimando e entregando aquilo que tem de melhor: uma voz afinada, limpa.


Como tem feito ao longo da turnê, The Weeknd não tem medo de gastar o repertório, Starboy já abre o set e vem seguida pelas batidas pesadas de False Alarm. O jogo de luzes do palco ajudou a deixar tudo ainda mais hipnótico e contagiante. Nenhum artista conseguiu colocar tanta gente pra pular no Palco Onix nesta edição do LollaBR igual ao canadense: “Sabem que é minha primeira vez no Brasil? Vocês demonstram tanto amor. Obrigado”.



Fã com câncer morre quatro dias após falar com Beyoncé.




Notícia triste para os fãs de Beyoncé. Vocês se lembram que na semana passada a cantora fez um FaceTime com uma fã que tinha câncer em estado terminal? Neste domingo (26), Ebony Marks faleceu por causa da doença.

A morte dela foi confirmada pelos médicos do Centro de Oncologia MD Anderson da Universidade do Texas, onde ela estava internada. À noite, parentes e amigos de Ebony fizeram uma vigília em homenagem a ela no Estádio LeRoy Crump.

Quatro dias antes, Beyoncé havia conversado com a fã pelo celular, depois que os amigos da sala de Ebony fizeram uma campanha no Twitter com a hashtag #EBOBMEETSBEYONCE. “Beyonce é um de seus ídolos. Ela a admira tanto, então tentamos colocar isso no Twitter e no Instagram para chamar a atenção de Beyoncé”, havia dito Karina Gutierrez, uma amiga de Ebony, à uma afiliada da ABC.

Titi representou todas as mulheres ao deixar a imparcialidade de lado e criticar durante Borgore, antes de anunciar a transmissão do show do DJ:

“Na medida que ganhou visibilidade, as letras compostas por ele, totalmente machistas, misóginas, babacas, foram ganhando visibilidade e muitas críticas. Teve muita gente que foi em defesa. A própria Nervo, que vai tocar aqui hoje e não autorizou nossa transmissão, falou que apesar de compor letras tipo ‘aja como uma vadia mas antes lave louça’ isso é só um personagem. Querido, na próxima encarnação, invente um personagem melhor. Eu gostaria de falar ‘machistas não passarão’, mas vai passar neste canal agora. É isso aí, Borgore. Vai que é tua, querido.”

Rapidamente o discurso de Titi Müller foi parar nos TTs do Twitter, recebendo muitos elogios.

BEIJO GAY EM DESENHO: 'Aprenda a conviver', diz Luana Piovani.


'Não sofra pelo irreversível', avisou a atriz

Luana Piovani compartilhou um vídeo em seu canal no YouTube, o Luana Sem Freio, tratando da cena de um beijo gay em um desenho da Disney (na série “Stars Vs. as Forças do Mal”).

“Isso acontece no restaurante, na escola, na rua, no supermercado. Não adianta ir contra. É real, existe e está aqui e agora, então aprenda a conviver. Respeite”, disse a atriz.

“Não adianta sofrer porque a Disney fez isso. Isso vai fazer parte da vida. Está no desenho, está na novela, está na rua. É normal! A vida trouxe isso, então não sofra pelo irreversível.”

“O fato de ter um beijo gay, não vai fazer seu filho ser gay, não vai fazê-lo se interessar por outro menino. O beijo gay só significa que ele está vendo ali o que ele vai ver na vida dele, no cotidiano dele”, explicou.

Antônio excitado e com a cueca molhada deixa espectadores do “Gran Hermano” babando.


Não sei se você sabe, mas os gêmeos do BBB17 tão causando pencas no no “Gran Hermano”, versão espanhola do reality. Depois de fazer sexo com uma participante da casa, sem se preocupar com as câmeras, Antônio voltou a deixar os telespectadores chocados.

O rapaz apareceu de pau duro, depois de fazer uma pegação pesada com Alyson na banheira. A cena foi ao ar sem tarjas, para a alegria de muitos. Vale lembrar que na última quinta-feira (23), Antônio e Manoel tiveram que dar adeus aos hermanos para voltarem ao Brasil.



Se as imagens nao abrirem, click aqui:

http://assets.superpride.com.br/wp-content/uploads/2017/03/antonio.jpg

http://assets.superpride.com.br/wp-content/uploads/2017/03/antonio2.jpg

Inês Brasil se masturba com microfone em show e vídeo choca o público.




Durante um show em Manaus, neste final de semana, a cantora se masturbou diante do público e as redes sociais foram invadidas por vídeos que mostram Inês usando o microfone para acariciar suas partes íntimas. Segundo testemunhas, ela fez o ato para protestar contra os problemas técnicos do show.

Para contextualizar um pouco mais: há alguns dias, Inês ganhou destaque na mídia por tirar a roupa no palco do programa “The Noite”, ao lado de Danilo Gentili. Em seguida, ela se disse indignada com as críticas dos internautas e anunciou o afastamento da televisão – cancelando, inclusive, uma gravação com Silvio Santos.

Dito isso, acho que precisamos falar sério agora! Eu já tive oportunidade de conhecer a Inês pessoalmente e trocar uma ideia offline. Ela não é minha amiga íntima, mas fiquei muito encantado com a bondade que vi transbordando dos seus olhos.

Não vou defendê-la e nem acusá-la de nada, afinal, cada um sabe o que faz e deve responder pelos seus atos. Mas posso dizer, com certeza, que Inês é uma das pessoas mais queridas que já conheci na vida. Uma mulher de coração bom, que já sofreu muito e encontrou no público gay o conforto e o carinho que por ventura possa ter lhe faltado algum dia.

Nossa sede por memes, por “berros”, por “quebrou a internet” às vezes passa do limite e colocamos artistas, pessoas públicas, criadores de conteúdo… contra a parede e desenvolvendo essa falta de limites que pode chocar algumas pessoas. É muito fácil você pirar diante do público eufórico, que está cada dia mais sedento por um “choque de monstro” e te pedindo “me dá mais!”.

Enfim, acho que Inês precisa de um pouco de paz, respirar ares novos e fugir dessa armadilha tão cruel que é a exposição extrema. Também acho que nós, enquanto público, precisamos repensar algumas coisinhas. Se é que você me entende.




Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...