Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Você já parou para pensar quanto custa a sua vida sexual?




O prazer é uma dádiva do ser humano. O desejo e a libido fazem parte do que podemos chamar de instinto humano. O sexo, por sua vez, está no hall das maiores experiências que vivemos na vida. Entre camisinha, lubrificante, motel e outros itens que te dão prazer, você já parou para analisar o quanto gasta com a sua vida sexual? A comparação de quanto você gasta para sair conhecer alguém e transar com quanto você gastaria pagando por um garoto de programa, você já fez? E quanto gastam aqueles com parceiros fixos ou namorados? 

Vamos lá, se você decide conhecer alguém para fazer sexo, a primeira ideia que tem em mente é impressionar e ser higiênico. Portanto, você gasta com produtos de higiene, cremes hidratantes para o corpo, depilação, creme para cabelo, aquele chiclete. Depois tem o transporte, ônibus, carro, uber. Sem levar em consideração que muitos saíram de casa para ter maior liberdade sexual e pagam caro por isso, quanto custa cada transa? E tem ainda corte de cabelo, roupas novas, perfume, academia... a lista não tem fim e vai aumentando com o passar do tempo, principalmente para as pessoas mais inseguras que querem ostentar na busca de parceiros.

Quando você chega e conhece alguém, depois de muitas bebidas na balada, que nem sempre rendem algo, vem a parte da ação, que demanda mais de uma camisinha, se a noite for boa, uma boa quantia de lubrificante, a roupa de baixo sexy que você tá usando e os itens sexuais que você curte usar para apimentar a brincadeira, para quem curte. É claro que a maioria desses itens você não vai usar só uma vez, mas fazendo uma conta por baixo, só aí você já gastou pelo menos uns 500 reais. Isso sem contar os fetiches.

Mas o valor de se conhecer uma pessoa nova é mensurável? Há quem diga que não e que é por isso que gastar para conhecer alguém novo vale mais a pena do que uma relação, ou, por exemplo, uma noite com um profissional. Há também os aplicativos que facilitam conhecer pessoas novas, mas eles acabam demandando tempo e paciência, então, bota o seu tempo nessa conta. Alguns preferem locais para pegação e sexo, como saunas, em média 40 reais de entrada, mais uma vez nada de satisfação garantida. 

Agora, se você paga um garoto de programa, o que está incluso no valor? Dependendo do garoto de programa e do valor que ele cobra, você compra um pacote completo, como local ou visita ao seu local, todos os utensílios sexuais e, por sua conta, fica só a higiene mesmo. Aí o pagamento varia bastante, vai de 100 reais até valores que você nem chutaria. 

Mas é uma experiência de uma vez apenas, o que eu ganho com isso? Há quem afirme que a experiência com garotos de programas é algo tão único como conhecer uma pessoa nova. Há quem teve o melhor sexo da sua vida com um garoto de programa e defende o sexo pago. Isso, por si só, já vale o investimento?

E quem namora? Sexo pode parecer mais prático mas além da rotina que pode desesperar alguns, há a parte boa, como as contas que são divididas (quando a relação é equilibrada). Mas nesse caso podem haver outros custos depois, como de uma eventual separação, uma dependência emocional desastrosa, ou ainda gastos com terapia.

Sexo é bom, e deve ser feito de maneira segura e pensada, para não sair caro demais. O importante é saber bem o que se quer e o que te satifaz.

PERGUNTAS & RESPOSTAS

Apanhei de meus pais quando descobriram que sou gay. E agora?


Quando eu fui assumir aos meus pais, eles me bateram, meu pai chegou a falar ate que iria me matar. Desde aquele dia eu tenho ido a psicologa etc. Venho escondendo quem eu sou de verdade a muito tempo, e quero contar mas tenho medo de apanhar, o que eu faço?

Anônimo, via E-ma

~*-

Olá querido. Realmente ainda estamos em uma sociedade onde a homossexualidade é vista com maus olhos. Infelizmente. Isso não apenas nas escolas, ruas e trabalho e como no seu caso, a intolerância, homofobia começa em casa. Triste, mas ainda é uma dura realidade. Quem precisa de psicólogo são eles, para tratar essa intolerância!!!

Outra coisa, o psicólogo é PROIBIDO POR LEI de tratar a homossexualidade como doença mental ou qualquer outra coisa. Se o profissional que te atende fizer ou tentar isso, você pode denunciá-lo através desses site: http://www.sbponline.org.br/

Primeiro lugar: Use suas seções com a psicólogo para te ajudar a superar a dor de uma família que não te aceita. Até porque não tem nada de errado com você. Ser gay não é algo que escolhemos, e as pessoas ainda não entenderam isso, mas vamos torcer para que um dia elas entendam. É importante que converse com um profissional, para que ele te ajude a manter uma auto estima sadia, porque a forma como te tratam pode acabar prejudicando.

Segundo lugar: Não sei quanto anos você tem, mas se tiver em uma idade onde você possa trabalhar e se tornar independente, FAÇA-O!!! Ninguém é obrigado a conviver com pessoas que esquecem que AMOR aos filhos é incondicional, independente deles serem heteros ou gays. Arrume um trabalho, lute alcançar seus objetivos profissionais e intelectuais… e SAIA DE CASA!!!

Terceiro lugar: Uma hora as coisas amenizam, você pode ter certeza!!! Para a maioria dos pais é um choque descobrir que tem um filho gay porque a maioria das pessoas ainda não aprenderam a conviver com a diversidade. Quando digo diversidade, falo não apenas sexual, mas de raça, credo, ideologia, e tantas outras. Somos um povo intolerante, mas com o tempo e a convivência as coisas tendem a mudar.

Quarto lugar: Já que eles não tem aceitam como você é, tente não bater de frente, mas mostrar a eles que independente de ser gay você continua sendo filhos deles e uma pessoa de caráter!!!  Não sei até que ponto há diálogo entre vocês, pelo jeito é pouco ou inexistente já que até violência física rolou, mas se tiver uma brecha de conversa sobre o assunto tente elucidá-los quanto a homossexualidade. Mostre que há MILHÕES de pessoas como você no planeta e que isso não é um bicho de 7 cabeças.

No mais, é esperar um pouco até a poeira abaixar e ver como conviver [mesmo que por pouco tempo] com eles.

Força querido, que muitos passam pelo que você tem passado e depois vencem o preconceito familiar. Qualquer coisa pode mandar um outro e-mail nos contando como estão as coisas.

~*~

Apaixonado por um BLOGUEIRO. Como faz???



Acabei me apaixonando por um blogueiro por tudo que ele escreve. Ele escreve umas coisas bacanas sobre relacionamento e dúvidas do meio gay. Assim, tenho medo de correr atrás do cara.
O que devo fazer? Será que devo investir e ter a certeza que ele ‘É O CARA‘ e que será o homem da minha vida? Ou por saber tanto vai ser mais um que vai me enrrolar?

Beijão.

L. R., Via e-mail

~*~

Primeiramente vocês precisam sair um pouco do virtual. Você tem contato pessoalmente com ele??? Se não tem, está na hora de investir um pouco em encontros casuais, ou até mesmo chamá-lo pra sair com você e seus amigos, para dar início na aproximação. Não adianta curtir o cara e ter contato apenas pela internet, né???

Nós blogueiros somos pessoas comuns, temos problemas, defeitos e ‘bad hair days’, portanto, não somos mais que ninguém. Conheço muitos blogueiros, gays e heteros, e pode ter certeza que são pessoas comuns, que gostam das memas coisas que voce, só que também gostam de se comunicar mais amplamente.

Você nunca saberá se deve ou não investir em uma pessoa, até porque nunca sabemos o que pode acontecer quando conhecemos uma pessoa. Talvez ele seja o homem da sua vida e o destino conspirou para que se conhecessem, ou quem sabe ele será apenas mais uma pessoa que passou na sua vida. Não deu certo?? Poxa, a amizade pode continuar

Não tem uma fórmula mágica para fazer tudo ser como queremos. Muita coisa foge de nosso controle, mas apesar disso precisamos aprender a lidar com esse tipo de coisa. Relevar e seguir em frente, porque nunca podemos permanecer parados no caminho da vida.

Se o que ele escreve é legal, com certeza ele pensa daquela forma. Eu por exemplo escrevo aquilo que realmente acho das coisas, sem hipocrisia ou falso moralismo. Não tenho porque mentir para vocês, até porque não conseguimos enganar as pessoas por muito tempo, já que ‘a mentira tem perna curta‘.

Já escrevi aqui sobre uma pessoa que tenho vontade de conhecer melhor, inclusive também é blogueiro. Por ‘N’ fatores não é o momento adequado para que isso aconteça e talvez nunca aconteça. Independente de rolar ou não, prezo muito a amizade e o tipo de pessoa que ele é a troca de ideias que por vezes tempos. Se não rolar, não rolou não posso controlar ninguém. [Mas eu quero, e quero MESMO ficar com ele!!! #CONFESSO!!]

Acho que como qualquer outra investida sentimental, o primeiro passo é se aproximar e ver se realmente há afinidade entre vocês. Depois é investir e descobrir se ele também curte. Providencie algumas situações de ‘encontro casual’. A maioria dos blogueiros que conheço usa FourSquare, uma ferramenta de geolocalização onde você dá ‘check in‘ nos lugares que vai. Se ele usa, fique ligado onde ele está e apareça ‘sem querer‘. O resto é vendo o que rola mesmo.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...