Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ






Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.
Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.
Bem, vamos ao tema de hoje:

É possível ser amigo do Ex sem que isso prejudique a atual relação?     
Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com


 


Estou namorando há seis meses com Érike. Antes dele eu namorei por quatro anos e meio o Rafael. Minha relação com Rafael foi intensa, cheia de primeiras descobertas, revelação para as famílias e apoio mútuo. A separação foi bastante difícil, mas aconteceu e foi necessária. Depois de alguns meses nos encontramos por acaso e começamos a sair juntos e tal. Nessa época nem eu e nem ele estávamos namorando. A amizade se fortaleceu e depois de alguns meses tanto ele como eu começamos novos relacionamentos. Acontece que nossos atuais namorados parecem não gostar nenhum pouco dessa situação. Estou super apaixonado pelo meu atual namorado, mas não estou certo se devo me afastar do meu ex. Estou bastante confuso na verdade, é possível ser amigo do ex sem que isso prejudique a atual relação?
Aloysio, 28 anos


Olá Aloysio! Definitivamente, existem muitas maneiras de relacionar-se com o(s) outro(s) e, portanto, não devemos encaixotar as coisas sem pensar nas possibilidades. Muitas pessoas têm experiências bem sucedidas de amizade com ex e por isso proponho começar reformulando a sua pergunta: em que circunstâncias são possíveis ter um bom relacionamento com o ex sem que isso prejudique o atual relacionamento?        

Primeiramente para uma amizade com um ex ser possível, o relacionamento amoroso entre vocês precisa ter terminado sem deixar mágoas ou rancores, de ambas as partes. Esse “pré-requisito” não é obrigatório, mas se já é difícil com ele o desafio se torna muito mais difícil sem ele, pois, o que não foi resolvido tende a assombrar a relação.

Quando dois homens começam um relacionamento, aos poucos e constantemente vão estabelecendo alguns “contratos subjetivos”, informais, que vão alicerçar e solidificando esse relacionamento. Talvez o mais difícil para os gays seja fugir de algumas obrigações e prescrições do modelo de relacionamento heterossexual. Ainda que, como disse anteriormente, existem muitas maneiras de relacionar-se, portanto, existem aqueles que sentem a necessidade de se incluírem em um contexto normativo, que gostam de ser mais “tradicionais” e “quadradinhos” até mais do que muitos casais heterossexuais. O mais importante independente de qualquer outra coisa, é que seja consensual, que ambos estejam felizes e de acordo com as cláusulas desse contrato.

Em qualquer relacionamento o cuidado com o outro é importante. Portanto, é preciso considerar os sentimentos e opiniões dos atuais parceiros de cada um. Eles precisam ser capazes de aceitar esta amizade com seu ex verdadeiramente, sem nenhum desconforto.            

Um bom exercício é colocar-se no lugar do outro. Como você se sentiria se a situação fosse inversa? É preciso evitar mágoas e decepções para todos os envolvidos. Em geral, o principal medo está relacionado com a possibilidade, com o risco de uma recaída ou flashbacks ocasionais.

É preciso considerar que mesmo que não haja recaídas, outras dificuldades podem estar presentes. Para alguns caras é difícil ver apenas uma amizade, pois enxergam uma convivência com alguém que conhece cada detalhe do seu corpo, da sua intimidade e das suas vontades (ainda que você tenha mudado desde o término). E convenhamos, não é fácil engolir esse tipo de pensamento.

Então, se você não quer abrir mão de nenhuma das duas relações, uma sugestão é que você envolva seu atual parceiro no gerenciamento da situação. Juntos vocês devem dialogar e estabelecer os limites desta relação, para quem sabe assim minimizar possíveis problemas para todas as partes.

Certifique-se dos sentimentos e medos do seu atual companheiro, das intenções de seu ex e principalmente das suas.

Sim, é possível ter uma verdadeira amizade entre duas pessoas que já tiveram um relacionamento amoroso, mas para levar isso adiante é preciso considerar os sentimentos de todos os envolvidos e suas necessidades, o que nem sempre é uma tarefa fácil.



Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...