Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ






Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.
Bem, vamos ao tema de hoje:

Como faço para salvar meu relacionamento após uma traição?

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com


 

Eu e o Alberto estamos juntos há quase nove anos. Moramos juntos há quatro anos e tudo sempre foi como imaginei que seria uma vida a dois. Tivemos altos e baixos, porém sempre certos de que nos amávamos e iríamos superar as dificuldades. Falando a sim, até parece que sempre estávamos em crise... Mas não é isso. Alias tivemos muito mais constância de felicidade do que de dificuldades. Porém, recentemente fiz uma viagem de trabalho e ao voltar ele me contou que me traiu. Estava desesperado com o que tinha feito, disse estar arrependido, que foi a única vez e não queria me perder. Não é por nada do que ele falou que eu decidi perdoar. Minha decisão esta calcada em tudo que vivemos no que conquistamos e no que planejamos, e é claro no amor que ainda sinto por ele. Tenho sofrido muito com essa situação, não tem sido fácil, mas quero salvar nossa relação... Por onde devo começar?
James, 36 anos

           
Olá James. Irei tentar ajudá-lo, mas gostaria de enfatizar que é difícil fazê-lo por dois motivos: 1º Tenho pouca informação sobre a vida de vocês dois e isso é de fundamental importância; 2º Salvar um casamento/relação após uma traição é um processo complexo que certamente necessita de mais de uma “pequena conversa” (pequeno texto)

Mas vamos pensar juntos sobre algumas questões muito importantes...

Culpa: São muitos sentimentos que surgem ao descobrir uma traição: raiva, decepção, desamparo e um dos mais devastadores: a culpa. A pessoa entende que foi uma vítima, mas também tem pensamentos do tipo: “Eu não sou/fui bom o bastante para meu parceiro”. É comum ter uma crise de autoestima, sentir-se feio, pouco atraente ou que não foi um bom companheiro. O traidor pode até fazer uso dessa situação e desses sentimentos para livrar-se da responsabilidade. É cruel, mas acontece. Então, o primeiro passo é entender que a culpa não foi sua, que por mais insuficiente que você tenha sido o seu parceiro ainda poderia ter escolhido outros caminhos. Ele poderia ter simplesmente contado como se sentia, e se fosse o caso, poderia ainda ter terminando o relacionamento sem haver a necessidade de lhe machucar.

A verdade é que não existe um motivo único que leve alguém a trair o parceiro, pois cada pessoa possui os seus próprios motivos.

O segundo passo é decidir como seguir adiante.  Entre as muitas opções (que não vou citar para não dar ideias) você já escolheu dar uma nova chance, tentar perdoar, seguir e frente e “salvar a relação”.

Porém isso é algo que você não conseguirá fazer sozinho. Salvar um relacionamento após uma traição é um processo doloroso emocionalmente e muito trabalhoso. E só será possível se for um desejo de ambos. Os dois precisam se empenhar para isso.

O esforço exige coisas muito difíceis como engolir o orgulho e passar uma borracha no passado para tentar começar novamente do zero. O fantasma da desconfiança pode assombrar a relação durante muito tempo, afinal ser traído é uma dor que não se esquece da noite para o dia.

Depois que vocês estiverem certos de que os dois desejam lutar pela relação, cada um terá algumas tarefas a desempenhar. Vou falar aqui apenas das suas, ok?

O que você precisa fazer: Você já compreendeu que você não é o culpado pelo o que aconteceu, porém você precisa saber também que não é apenas vítima nessa história. Você precisa rever sua parcela de responsabilidade no ocorrido, seja por ação ou por omissão. Como estava a relação? Uma relação fria e distante, a falta de carinho e companheirismo pode levar a pessoa amada a buscar isso em outros braços.

Antes de uma traição, o parceiro sempre dá sinais involuntários (ou não) de que as coisas não estão indo bem. Se você não enfrentou o problema e fez a egípcia para fugir do problema, já viu que essa estratégia não dá certo. Então de agora em diante quando perceber que algo está errado corrija o mais rápido possível.

Não se desespere. Temos inúmeros exemplos de pessoas que conseguiram superar uma traição. É possível!

Claro que é inevitável um pouco de sofrimento, mas depois do 'luto' outra relação irá surgir, que pode estar fortalecida pela adversidade, que pode ser mais segura e melhor que a original.

Quando os dois realmente desejam “consertar” a relação, o vinculo que surge após esse episódio pode sim ser melhor, não só porque os dois superaram junto o episódio, mas também porque passam a se conhecer melhor do que antes.

Como eu disse anteriormente, é um processo complexo, que não é vivenciado por todos os casais da mesma maneira, mas se eu tivesse que fazer uma generalização diria que há dois requisitos fundamentais para superar a traição:

1 - Ser mais flexível com as necessidades do outro;
2 - Se colocar no lugar da outra pessoa, compreender seu sofrimento, estender-lhe a mão e dialogar sempre.  

Quando os dois trabalham juntos suas respectivas responsabilidades e necessidades, quando o desejo de melhorar é sincero,  nasce uma autocrítica. É com ela que evita-se os sentimentos de culpa, egoísmo e então é possível fazer o que deve ser feito para solucionar o problema e salvar a relação após uma infidelidade.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...