Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

ORGULHO

 
 
 
'Por que um Dia do Orgulho LGBT é tão necessário'. 'A afirmação diária na busca pelo direito de existir' .
 
Ser LGBT é, antes de tudo, uma ação política. É uma afirmação diária de nossa existência e busca por respeito e direitos.
 
Muito se fala nas dificuldades, desafios e lamentos que vivemos como LGBTs em nossos cotidianos. Das mortes, agressões, injúrias, violações de direitos humanos, desníveis de oportunidades socioeconômicas, acesso limitado ao mercado de trabalho, bem como a direitos civis fundamentais, e muitas vezes o direito à vida, o mais trivial de todos.

Mas hoje é o dia do orgulho LGBT+. E orgulho é um sentimento que precisa ser posto para fora, precisa ser afirmado, reafirmado, gritado aos quatro cantos e ventos. Sim, ser LGBT é, antes de tudo, uma ação política. É uma afirmação diária de nossa existência que busca por respeito e direitos igualitários em sociedade. E temos muito orgulho disso.

Orgulho de termos vencido barreiras legais de um congresso conservador, podendo, mesmo sem leis efetivas, nos casar civilmente em nosso país. Orgulho de termos diversas mães e pais que nos apoiam e, inclusive, como no caso do grupo Maes Pela Diversidade, lutam e defendem nossos direitos.
Orgulho de termos a maior parada LGBT+ do mundo e milhões de pessoas celebrando a diversidade na maior cidade do país. Orgulho de grandes marcas se posicionando em favor da inclusão e, inclusive, apoiando iniciativas tão relevantes para a comunidade, como a Casa 1.

Temos orgulho de ver grupos como o GAMES (Government Affairs, Media, Entrepreneurs & Supporters) realizando debates e estimulando jovens profissionais a buscarem o engajamento dos presidentes e RHs para gerar ambientes corporativos mais inclusivos. Orgulho de ver os programas sociais voltados à população LGBT em expansão e gerando resultados efetivos na sociedade. Orgulho de ver a cidade celebrando nossa existência e de podermos gritar contra o ódio e o regresso social. É orgulho demais! Tanto orgulho que não cabe neste texto.
 
Hoje é dia de pegar este orgulho que paira no peito e não convertê-lo em burra prepotência, mas em ação efetiva. É dia de pensar no orgulho que cada LGBT pode ver, que cada um de nós pode gerar impacto social nos ambientes onde podemos influenciar, seja na família, na escola, na universidade, no trabalho, no clube, no parque, na rua, na igreja. Seja onde for.
 
Resiliência somada a este orgulho é o manual de grandes ações e iniciativas. Somos fruto de impacto social. E podemos gerar mais. Basta querermos e agirmos. O orgulho é o ponto de partida, o gatilho do movimento que nossas engenhocas mentais e trabalho árduo podem gerar. Nutridos por foco e resiliência, poderemos olhar adiante, no futuro próximo, e termos mais motivos para nos orgulhar.
Uma andorinha só não faz verão, mas somos várias, diversas, milhares. Voamos por aí e pousamos, espalhando respeito, nos posicionando como seres humanos e batendo nossas asas em busca de melhores lugares ao sol. E, como este sol que é o mesmo para todas e todos, um dia teremos uma sociedade com leis, acessos e oportunidades iguais. Faremos verão. E todos verão. Nos orgulharemos ainda mais, pois.
 
*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.
 

Ana Carolina chama Letícia Lima de noiva e cogita ter filhos com casal gay.

 
Ana Carolina e Letícia Lima assumiram publicamente o romance em fevereiro
 
 
Cantora deu entrevista ao site 'DN' de Portugal e falou da vontade de ter filhos com a atriz.
Ana Carolina deu uma entrevista reveladora ao site “DN” de Portugal. A cantora, que está em turnê e divulga o livro “Ruído Branco” no país, falou da vontade de ter filhos com a atriz Letícia Lima, a quem já se refere como sua noiva.
 
“Sofro com esse pensamento há muito tempo e até congelei uns óvulos porque já tenho 42 anos”, afirmou. Quando pressionada se os planos são para já, Ana é direta: “Como a mulher é quem vai parir, é ela que decide, mais do que o homem, se tem ou não um filho. Se der uma doida, nem tem filhos. Eu não sei o que me vai acontecer porque tem um lado bom e outro mais difícil, a preocupação eterna com aquele ser. Hoje, eu namoro uma mulher; sou eu, a minha noiva, o meu amigo e o namorado dele. Somos quatro famílias para ter um filho. São muitas variáveis”, disse a cantora, sem entrar em detalhes da forma como a criança seria concebida.
 

Após 1ª gravidez como mulher, homem trans engravida de novo e se diz mais feliz.

 
O homem trans confessou estar mais feliz na segunda gravidez
 
 
Ele parou de tomar testosterona para poder engravidar do namorado.
 
Após quatro anos do início de sua transição, Kaci Sullivan, dos Estados Unidos, está “grávido” pela segunda vez.  Agora, com quatro meses de gravidez, Kaci diz que viver isso como um homem trans é uma experiência muito mais feliz do que foi da primeira vez como mulher. "Quando eu estava esperando o meu primeiro filho, eu ainda estava negando ser um transgênero ", explica ele ao "Daily Mail".
 
“Eu esperava que minha gravidez fosse ajudar a me conectar com a feminilidade e que, de alguma forma, o terrível desconforto que eu senti com meu corpo toda a minha vida pudesse ser aliviad, mas isso não aconteceu”, detalha o  homem trans . Ao invés disso, ele sentiu que a experiência serviu como uma afirmação do que ele não era e nunca poderia ser. “Dar a luz a Grayson me forçou a enfrentar meus verdadeiros sentimentos sobre meu gênero ”, afirma Kaci.
 
Agora, ele passa novamente pela experiência de gerar uma criança, só que não tem mais os conflitos com o corpo feminino. Já é um homen transgênero. "Agora, meu corpo está muito alinhado com a forma como me vejo e minha gravidez é muito melhor. Adoro ver meu bebê crescer dentro de mim”.
Kaci admite que, como qualquer pessoa esperando um filho, ele se preocupa com o seu corpo mudando e a entrega em si - mas insiste que ele é muito grato por poder carregar seu filho e mal pode esperar a chegada de mais um membro da família.
 
Transição de gênero
 
Com 19 anos e ainda vivendo como uma mulher, Kaci conheceu seu futuro marido e engravidou em julho de 2011. Depois de dar à luz seu filho Grayson, Kaci percebeu que a única maneira de criar bem seu filho seria parando de reprimir seus sentimentos.
 
Pouco depois, ele se assumiu transgênero e terminou com marido, com quem ainda mantém uma relação de coparentalidade. E em maio de 2013, Kaci começou a tomar hormônios masculinos e passou por uma mastectomia dupla. A ideia era começar logo a transição pois queria minimizar qualquer impacto que essa decisão pudesse ter no futuro em seu filho. Foi então ele passou de mãe para pai e se assumiu como homem. "Olhei para o meu bebê e percebi que eu devia ser um pai capaz e feliz para ele”, explica ao jornal britânico.
 
Como homem, Kaci conheceu Steven e está desde 2014 está em um relacionamento com o parceiro. O casal percebeu que queria aumentar a sua família e decidiu começar a tentar gerar um filho juntos.
Kaci parou de tomar testorena e conseguiu engravidar mais uma vez, agora como um homem trans. Ele descobriu a gestação em fevereiro e que está ansioso pela chegada do segundo filho.
Rainbow: Doritos arco íris bate meta de 100 mil arrecadados para projeto com Casa 1.
 

Pastor Evangélico assume ser Gay em sua Festa de Aniversário!

 
 
 
Sobre a pessoa ser gay enrustido não tem problema nenhum, é ela que tá se auto-enganando e perdendo tempo da vida dela.
 
Mas como já falei várias vezes, acho falta de respeito e moral enganar a outra pessoa (namorada/esposa) fazendo ela perder a vida dela inteira numa mentira. Você gostaria de que sua irmã, tia, prima, amiga fosse enganada por um namorado/marido gay? Acho uma covardia imensa da pessoa que tem total noção de sua homossexualidade e usa a outra apenas para esconder o que realmente é!
 
Mas nesse caso parece que a namorada já sabia desde o começo e ele tentou ser o que não é por causa da família. Mas antes tarde do que nunca! Bom que ele decidiu terminar com a farsa toda.
 




Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

SEXO

O fetiche dos gays por uniformes.

Mesmo que você não acredite, todo mundo tem um pouquinho de fetiche em alguma coisa. Não acredita? Você acha sexy quem usa uniforme? Acha um militar excitante? Sempre sentiu uma coisa diferente por um boy gato com roupa de bombeiro? Te pegamos! Isso é fetiche!

 
 

Essas preferências são o fetiche, não é nada errado, nem precisa ser totalmente estranho, é só uma predileção por um tipo de pessoa/roupa/hábito. Além disso, é comum as pessoas se atraírem por características específicas do corpo da outra pessoa, tais como: pés, mãos, genitais, cor e tipo de cabelo, altura e entre outros.

 


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

ARTE HOMOEROTICA E QUADRINHOS EROTICOS

 
 
 
 
 
 

Veja abaixo - See below, erotic comic

Quadrinho Erotico

INDIVIDUAL CLASS- CLASSE INDIVIDUAL

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

GATO MUSCLEHUNKS

ALAN VALDEZ

 
 
 
 
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

DIREITOS

Seus Direitos.

 
 

Abrigos LGBT acolhem pessoas que estão em situação de vulnerabilidade.

 
A Casa Transvest é um dos exemplos de abrigos que acolhem pessoas LGBT
 
 
A criação de abrigos LGBT está ajudando a acolher pessoas que foram expulsas de casa e estão encontrando dificuldades.
 
Pessoas LGBT em situação de vulnerabilidade podem buscar ajuda de abrigos que acolhem aqueles que foram expulsos de casas quando assumiram o gênero ou a orientação sexual. Casa Transvest, Casa Nem, Casa 1 e Projeto Camargo Casa de Missão Amor Gratuito são alguns exemplos de casas de acolhimento que mostram orgulho e superação. As informações são da "Agência Brasil".
 
Criadora da Casa Transvest, Duds Falabert, de 35 anos, contou para a agência de notícias que levava uma vida de homem heterossexual casado quando descobriu a transfobia. Além de não se socializar no meio LGBT, a professora de literatura em colégios tradicionais de Belo Horizonte tinha medo que a busca por sua verdadeira identidade de gênero levasse ao desmoronamento da carreira e da vida pessoal. Vendo a situação de vulnerabilidade em que essas pessoas se encontravam, Duds percebeu que a criação de abrigos poderia ajudar pessoas trans que perderam casa, empregos e oportunidades.
Ainda quando se identificava como homem, Duds fundou a Casa Transvest, que começou como curso pré-vestibular no ano passado e há três meses acolhe transexuais desabrigados. "Tinha todos os privilégios do homem cisgênero e heterossexual, e usei isso a favor do projeto", conta ela para a Agência Brasil. Além de ensinar e acolher pessoas, Duds também se sentiu acolhida pelos amigos que criou no projeto. "Não tive uma socialização gay antes, porque enquanto homem, era heterossexual”, explica.
 
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

HOMOSSEXUALIDADE

5 conselhos que podem fazer pessoas LGBT terem um dia melhor.

 
Seguir alguns conselhos pode deixar o dia de uma pessoa LGBT melhor
 
 
Quando o dia está sendo difícil, seguir alguns conselhos e ficar perto de pessoas queridas podem fazer você se sentir melhor
 
A cada dia temos a oportunidade de começar de novo e tentar novamente. Seguir algumas afirmações positivas pode ser de tremenda ajuda para seguir firme durante o dia. Como membro da comunidade LGBT, nem sempre será possível só encontrar coisas boas - sabemos que ainda há muito preconceito por aí -, então por que não seguir alguns conselhos para te encorajar a seguir em frente?
Veja alguns conselhos para pessoas LGBT terem um dia melhor:
 
1. Convença-se de que será um bom dia

Esta é uma ótima forma de começar seu dia! Às vezes, tudo que você precisa é um simples lembrete para manter positividade . Se convença de que você terá um bom dia e leve esse sentimento com você o tempo todo.
 
2. Não tenha vergonha de mostrar quem você é para o mundo

Sendo LGBT, é preciso lidar com o julgamento de pessoas que podem não aceitar quem você é. Mas isso é problema delas! Não tenha vergonha de se assumir e mostrar quem você realmente é. Acredite que muitas pessoas vão te aceitar e gostar de você exatamente da sua maneira.
 
3. Foque apenas no que você pode controlar
 
Se já é difícil ter de controlar as próprias ações, para que se estressar com ações de outras pessoas e que você não pode controlar?  Em vez de perder tempo tentando corrigir o que está além de seu alcance, use seu tempo para focar em como você pode lidar melhor com situações frustrantes.
 
4. Ignore comentários maldosos
 
As pessoas podem ser maldosas e fazer comentários ruins sobre você, mas não deixe isso te abalar! Você sabe que tipo de pessoa você é e que as pessoas podem estar falando coisas sem te conhecer. Siga em frente e não se importe com a opinião de pessoas que não têm nada de bom para acrescentar em sua vida.
 
5. Fique cercado de pessoas queridas
 
O mundo lá fora fica bem mais fácil de lidar quando você sabe que tem pessoas por perto com quem você pode contar. Por isso, se agarre a essas pessoas e afaste-se de outras que te fazem sentir que você é errado por ser LGBT.
 
Siga esses conselhos e tenha um bom dia! Você com certeza merece.


PERGUNTAS & RESPOSTAS

 

Gozar Dentro e Bareback.

 
 
Eu tenho uma enorme dúvida sobre sexo anal: é bom ou não deixar o ativo ejacular dentro do ânus. Como é a sensação, se há algum risco, se sente mais prazer, etc.
 
Luiz, 23 anos – São Paulo
 
~*~
 
Olá Luiz! Sempre há muitas dúvidas sobre sexo anal, não apenas de gays, mas de muitas mulheres também! Tanto que muitas delas leem nosso blog e aprendem muito conosco. Sem falar que manjamos muito de posições sexuais para essa ‘modalidade‘.
 
Sexo anal para nós homens é muito prazeroso já que nossa próstata é um ponto bem sensível. É considerado o ‘ponto g’ dos homens. Apesar de muitos não curtirem [eu inclusive], não posso negar se bem feito é bem gostoso!
 
Quanto a gozar dentro ou fora: Transar sem camisinha é perigoso, porque há muita DST, portanto acho essencial o uso de camisinha até para casais de namorados. Eu particularmente só transei com UM cara sem camisinha, e foi meu ex-marido. Não me arrependo, mas ambos havíamos feito teste para HIV e outras doenças, mas não indico o sexo sem camisinha, ou bareback.
 
Para o ativo, gozar dentro é realmente gostoso [com ou sem camisinha], até porque o estímulo de terminar na mão ou na boca [que também deve ser com camisinha] é diferente, mas vamos combinar que usando camisinha você pode gozar em qualquer lugar?
 
Preocupo-me um pouco com essa ideia de pessoas transando sem camisinha! O HIV e outras DSTs são perigosos e a maioria pensa que nunca acontecerá, mas acontece!
 
Portanto: CAMISINHA SEMPRE!
 
~*~

o virgem de Aracaju.

 
 
 
“Tenho 18 anos e nunca tive relações sexuais (nem com homens nem com mulheres) e a única mulher por quem tive tesão foi minha ex, desde os 13 anos que eu sinto atrações por homens, mas eu achava que era coisa da idade, algo passageiro, mas de um tempo pra cá sinto uma vontade imensa de me relacionar com outros garotos, o problema é que sou muito tímido e caseiro pra sair à caça. Me ajudem por favor. Desde já obrigado”.
 
Alex, 18 anos – Aracaju/SE
 
~*~
 
Sobre essa coisa de ser fase gostar de homem… é difícil atestar. Cada caso é um caso, eu nunca transei com mulher na vida e não preciso transar pra saber que não me apetece. Não sinto curiosidade, saca? Nem vontade… Agora, me tranca com um boy magya dentro dum quarto escuro e grita “acha o boy, ele ta pelado”. EU ACHO. hahahaha
 
Enfim, se você sente que a atração por homens é maior do que a por mulheres, está certo em tentar ter uma experiência com homens. Como fazer isso? Ué, entra num chat gay aí da sua cidade ou faz cadastro em algum site gay. Troque mensagens com algum cara que te pareça interessante. MASSSSS, pelo amor de Deus! Cuidado. Converse bastante por Msn/Skype/Facebook antes de encontrar o boy pessoalmente. NUNCA forneça dados pessoais como CPF, RG, Endereço de casa… entende? Tudo bem que se o cara for um Hacker ele vai descobrir isso sem perguntar, mas tem muito doido na internet. Não seja ingênuo.
 
Abra a cam sim, pra ter certeza de que o cara existe e é quem diz ser, além do que,  fotos podem enganar (e ser de 10 anos atrás), mas aprenda com os ‘famosos”, sexo virtual quase sempre acaba indo parar na internet.
 
 
 
No mais, ao conversar vitualmente com algum boy, na hora do encontro real, vai te dar menos vergonha/timidez. O importante é respeitar seus limites e conhecer o máximo possível do cara com quem resolver transar. Terá que ser alguém que te respeite e te trate com carinho na sua primeira vez. E, claro, USE CAMISINHA. Se você não usar camisinha eu arraaaaaaaaaanco seu pinto fora com uma foice. Estamos entendidos?

Beijos.



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

TA DOIDO PRA DAR, MAS NAO SABE COMO...

 
 
 
 
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

FOFOCAS DE CELEBRIDADES- GOSSIPS

Kendrick Lamar libera clipe impactante para a faixa ‘ELEMENT’.

 
 
 
Kendrick Lamar liberou o videoclipe para a faixa ELEMENT. A música faz parte do último álbum do rapper, DAMN, que tem sido muito aclamado pela crítica por seu teor ativista.
 
O vídeo não é diferente. Os planos extremamente impactantes e belos simbolizam a luta travada pelo povo negro nos Estados Unidos – e no mundo todo – contra o racismo institucionalizado. O que vemos é uma clara denúncia contra o encarceramento negro e o abuso policial contra a negritude americana.
 
 

 
 
O vídeo de ELEMENT é assinado por Jonas Lindstroem e os Little Homies, projeto composto por Lamar e Dave Free. Eles foram os responsáveis pelos trabalhos anteriores do cantor, como o vídeo de HUMBLE e DNA.
 

Brandon Flowers é o macho alfa (ou não) no clipe do The Killers para ‘The Man’.

 
 
 
O retorno de The Killers já está acontecendo e estamos diante de seu mais recente single, The Man que marca a volta do grupo e agora reafirma a canção com direito à seu próprio clipe.
 
O vídeo lançado hoje (28), foi anunciado pela banda da seguinte forma: “Alegrem-se, comunidade de amantes da música. Acabamos de parir um acompanhamento visual para The Man. Nós estamos tomando cuidado em apresentar as coisas em passos, porque liberar muitas coisas boas de uma só vez nos tornaria em esquisitões.” – afirma o grupo em suas redes sociais.
 

 


David Guetta leva ‘Versace On The Floor’, de Bruno Mars, para a pista de dança em remix assinado.

 
 
 
A canção Versace On The Floor é uma das recentes canções do atual disco de Bruno Mars, o 24k Magic. A canção que originalmente traz uma base mais calma e romântica ganha novos caminhos na mão de David Guetta.
 
Bruno convidou o DJ para que remixasse a música e a recriasse à sua maneira. Nessa semana, a tal versão assinada de Guetta foi lançada como remix oficial por Mars.
 
 
 

Lollapalooza Brasil 2018: as bandas que o público quer ver (e qual a chance delas virem).

 
 
 
A edição de 2017 mal acabou e já estamos com aquele sentimento de ‘quero mais’. A sexta edição do festival no Brasil aconteceu no Autódromo de Interlagos em São Paulo, nos dias 24 e 25 de março. O assunto agora é o Lollapalooza Brasil 2018.

Funk é cultura, faz sucesso, gera renda e vai ser defendido, sim.



 
 
Um preconceituoso projeto de lei que pretende criminalizar o funk ultrapassou as 20 mil assinaturas necessárias para chegar ao Senado.
 
O autor do projeto, Marcelo Alonso, defende que o ritmo é um crime de saúde pública à criança, ao adolescente e à família e propaga atitudes violentas. Ele ainda vai mais longe e categoriza o ritmo como um lixo.
 
 
 
 
Nem todo mundo concorda com o projeto. Ainda bem. O senador carioca  Romário Faria (PSB-RJ) se sentiu atingido pela projeto e vai convidar vários nomes relevantes do funk nacional para defender o movimento no Senado. Entre os convidados estão Anitta, Valesca Popozuda, Bochecha e Tati Quebra Barraco. Romário diz em entrevista:
 
“Eu, como carioca nato e eterno funkeiro, faço questão de defender essa bandeira.[…] O funk tira as pessoas do desemprego e movimenta a economia.
 

Big Brother da Inglaterra teve vários Beijos Gays!

 
 
 
Aprenda Big Brother Brasil!
 
+ Beijo Gay
 
 
 
 

Vídeo: Romulo Praxes fez a melhor Paradinha.

 
 
 
A Anitta que nos perdoe, mas ela nunca fará uma paradinha igual ao Romolu Praxes, por motívos físicos, o mais novo Magia e fenômeno de sucesso em todo Brasil depois que apareceu aqui.
 
 
 
 

 Youtuber fitness Kieran Billen fez o vídeo do ano.

 
 
 
 
 
 
 

Vídeo: Que lindo Diego Sans chupando um pau.

 
 
 
Se voce for menor de idade, NAO assista! (Que e´ bom pra caralho!)
 
Veja aqui:
 
 

Gustavo Rocha só de short exibindo o Volume….

 
 

Jamie Dornan tá Nu, Naked, Desnudo!

 
 
 

CUmércio Familiar – Yuri Gaúcho tá se aposentando e passando o Negócio para o Irmão!

 
 
 

Nyle DiMarco sensualizando na Nudez !

 
 
 



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

NOTICIAS DO MUNDO GAY

#kiss4LGBTQrights: Pessoas estão publicando fotos de beijos contra à homofobia na Rússia.

 
Foto da campanha #kiss4LGBTQrights divulgada no Twitter
 
 
Se na Rússia lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexuais não pode se manifestar por medo de represálias do Governo de Vladimir Putin, o resto do mundo pode se manifestar por eles. Esse é o objetivo da campanha #kiss4LGBTQrights, difundida no Twitter e no Instagram com o objetivo de fazer chegar à Rússia fotos de casais do mesmo sexo se beijando.
 
A campanha, iniciada pela Ssex Boxx no Brasil, consiste em fazer uma foto própria numa manifestação de orgulho LGBT em qualquer lugar do mundo e geolocalizá-la como se tivesse sido tirada em Moscou ou em outras cidades onde a marcha é proibida. O coletivo LGTBI+ de Nova York se juntou ao movimento para conseguir viralizá-lo em escala global.

“Na Rússia, as pessoas são presas por expressar suas preferências e identidades”, afirma a Ssex Bbox, condenando as 18 detenções de pessoas por “protestar contra os campos de concentração de homossexuais na Chechênia”. “Por isso, precisamos nos unir e ajudar a acabar com essa injustiça. Invadiremos o Kremlin com o maior beijo digital do mundo”, anuncia.

Câmara derruba decreto que regulamenta lei que pune LGBTfobia no DF.

 
 
 
A Câmara Legislativa do Distrito Federal derrubou nesta segunda-feira (26) o decreto que regulamenta a lei 2.615 de 2000 que pune atos de LGBTfobia. O placar foi por 9 a 6 pela derrubada da regulamentação, com 2 abstenções.
 
Em nota, o governo disse lamentar e afirmou que vai recorrer da decisão da Câmara Legislativa. "Trata-se de uma atitude ilegal por invadir área jurídica restrita do Executivo, e que não encontra respaldo na realidade dos dias de hoje. O Estado tem que garantir a liberdade de expressão, de credo religioso e o direito de orientação sexual de cada cidadão, evitando qualquer tipo de preconceito e violência."
 
"O Governo de Brasília está seguro de que, mais uma vez, o Tribunal de Justiça reconhecerá a autonomia do Poder Executivo de regulamentar a legislação sobre este tema e de outros de interesse da sociedade", continou o GDF. Veja como votaram os deputados ao fim desta reportagem.
Os deputados apresentaram um projeto de decreto legislativo – de autoria dos deputados Rodrigo Delmasso, Julio Cesar e Bispo Renato, todos da bancada evangélica – que serviu para sustar o decreto do governador Rodrigo Rollemberg de sexta-feira (23). A justificativa apresentada é a de "proteção da família".
 
"A relação da família sempre teve grande importância no desenvolvimento da sociedade. O núcleo familiar, pais e filhos, são responsáveis pela forma como veremos o mundo no futuro. Não podemos permitir que a influência da família na sociedade seja desvalorizada, ela é quem define nossos princípios, o que entendemos por certo e errado e, principalmente, como nos relacionamos com os integrantes de outras famílias", argumenta o texto.
 
"A relação da família sempre teve grande importância no desenvolvimento da sociedade. O núcleo familiar, pais e filhos, são responsáveis pela forma como veremos o mundo no futuro. Não podemos permitir que a influência da família na sociedade seja desvalorizada, ela é quem define nossos princípios, o que entendemos por certo e errado e, principalmente, como nos relacionamos com os integrantes de outras famílias", continua.
 
Manobra
 
O instrumento usado para derrubar o decreto de regulamentação do governador é o mesmo que foi usado no começo do ano para suspender a alta das passagens de ônibus. Se o governo quiser reverter o quadro, pode entrar na Justiça. O caso será analisado pelo Conselho Especial do Tribunal de Justiça – a alta cúpula da Corte. Na época, os desembargadores deram ganho de causa ao governo, e as tarifas mantiveram o reajuste.
 
Veja como votaram deputados:
 
 
 

tivistas LGBT vão ao Ministério Público para reverter decisão da Câmara do DF.

 
Defensores de direitos humanos entregam representação ao Ministério Público.
 
 
Acompanhados da deputada federal Erika Kokay, defensores de direitos humanos entregam representação ao MPDF.
 
Ativistas LGBT acompanhados da deputada federal Erika Kokay entregaram ao Ministério Público do Distrito Federal (MPDF), nesta terça, uma representação pedindo que o órgão avalie a constitucionalidade do decreto da Câmara Legislativa, que derrubou a regulamentação da lei 2.615 de 2000, que pune casos de LGBTfobia no DF.
 
Para o presidente do Conselho de Direitos Humanos do DF, Michel Platini, a regulamentação é importante para assegurar os direitos da comunidade LGBT. “A democracia pressupõe o respeito e o encaixe de todos os segmentos vulnerabilizados. É inadmissível qualquer tipo de movimentação para retirar direitos”.
 
A representação foi recebida pela procuradora distrital de direitos do cidadão, Maria Rosinete Lima. A representante do Ministério Público afirma que mesmo que a lei não tenha sido formalmente regulamentada, em caso de discriminação, “o Distrito Federal pode sim aplicar as penalidades administrativas”.
 
O documento será encaminhado ao procurador-geral de Justiça, que deve avaliar a constitucionalidade da decisão tomada pela Câmara Legislativa do DF.

A Parada do Orgulho LGBT deste domingo (25) em Brasília reuniu 60 mil pessoas segundo a organização.

 
Michel Platini coordenador da Associação da Parada LGBTS de Brasília
 
 
De acordo com a Polícia Militar, não houve tumulto ou registro de ocorrência. Na 20ª edição, o tema deste ano foi "religião não se impõe, cidadania se respeita", em defesa do Estado laico.
 
“O estado laico deve ser para toda a sociedade. As religiões não devem interferir na cidadania das pessoas”, disse o coordenador da Associação, Michel Platini para Agência Brasil. Ele lembrou que, em outras épocas, outros grupos já foram vítimas de intolerância religiosa, como as mulheres e os negros. “Hoje, o foco somos nós, mas outros segmentos da sociedade já passaram por isso”.
 
A marcha começou se concentrando em frente ao Congresso Nacional. Depois, andou pela via N1 do Eixo Monumental até a altura da Funarte. Dois trios elétricos davam conta da música durante o evento.
 
"É hora de a gente lutar pelos nossos direitos. Também é oportunidade de celebrar conquistas", afirmou um ativista no trio.
 
 
 
 
 Lei 2.615
 
Durante a Parada, foi lembrada a regulamentação da lei 2.615 de 2000 de combate à LGBTfobia, que ocorreu na sexta-feira (23). Ela proíbe qualquer tipo de discriminação por conta da orientação sexual ou identidade de gênero, trazendo previsão de multas de até R$ 10 mil em casos de intolerância.
 
Porém, um dia após comemoração da regulamentação na Parada, nesta segunda-feira (26) 9 distritais votam a favor, após pressão da bancada evangélica, da derruba do decreto que regulamenta lei. Em nota, o governo disse lamentar e afirmou que vai recorrer da decisão da Câmara Legislativa. "Trata-se de uma atitude ilegal por invadir área jurídica restrita do Executivo, e que não encontra respaldo na realidade dos dias de hoje. O Estado tem que garantir a liberdade de expressão, de credo religioso e o direito de orientação sexual de cada cidadão, evitando qualquer tipo de preconceito e violência."
 

Reportagem revela que Serial Killer de Goiânia seria Homossexual !

 
 
 
Em 2:45, ele revela que os jovens homossexuais eram presas fáceis e eram mortos por facadas com requintes de crueldade. O delegado revela que a homossexualidade reprimida dele que levava ele transar e depois matar os jovens gays com requintes de crueldade.
 
 



Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...