Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ



Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.
Bem, vamos ao tema de hoje:

Amo meu namorado, mas ele só quer transar uma vez no mês

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com


 


Namoro há três anos um cara super parceiro, carinhoso, que me ama e me apoia. Ele é marrento, não demonstra carinho em público e tal, mas compreendo isso e quando estamos em momentos mais íntimos ele demonstra o que sente. Porém, ele não já faz um tempo que ele não tem mais curtido transar com frequência. Ele pediu que fizéssemos apenas uma vez por mês. Ele disse que sente desejo, que tem tesão por mim, mas que na maioria das vezes esta cansado e estressado com o trabalho. Eu sou louco por sexo e acho que na posição dele eu iria querer fazer mais ainda para esquecer o dia a dia e os problemas. Se eu insisto, ele diz que eu só penso nisso... Quem esta com problema, eu ou ele?
Júlio César, 30 anos
           
Olá Júlio César! Em uma relação a dois, nem sempre os parceiros apresentam a mesma intensidade de desejo sexual. Essa variação pode ter diversas causas como o estado emocional, experiências vivenciadas por um dos parceiros, estresse, excesso de trabalho, problemas familiares e/ou financeiros, entre muitos outros.

Você disse que costuma insistir e isso não é legal. A cobrança seja ela qual for por vezes vai tornando a relação mais frágil... Por quê? Simples, ela cria o “ter que”. Você consegue imaginar como é estar em uma relação onde você precisa “ter que” transar quando o parceiro quer, “ter que” sentir desejo do jeito que ele quer, “ter que” conversar sobre isso a toda hora, “ter que” sentir prazer... Isso é no mínimo sufocante. Prazer e desejo são sentidos e os temos quando estamos “a fim de”.     
           
Você deve sim tentar descobrir o que aconteceu para ele mudar, até para poder melhor ajudá-lo. Mas faça isso com cuidado, sem ser impositivo e questionador, mas sendo cúmplice e interessado nos sentimentos dele. Você já percebeu que insistir em respostas forçadas não esta levando a lugar algum.

Tome algumas atitudes diferentes. Experimente falar dos seus sentimentos em relação ao que esta acontecendo, exponha as suas dúvidas, sua preocupação, muitas vezes compartilhar os “problemas” suaviza o peso. Mas veja se ele gostaria de fazer isso, e respeite a vontade e o tempo dele.

Você também pode tentar aumentar o interesse dele. Quando vocês fizerem sexo, tente praticar novas posições, faça uma massagem erótica, experimente transar em lugares diferentes ou ainda pergunte a ele o que você poderia fazer para lhe agradar.

O dialogo é sempre o melhor caminho, de verdade. Vocês irão sair dessa com mais facilidade se juntar esforços, se trabalharem juntos. Sem cobranças, sem “ter que” e sim com cumplicidade, apoio mútuo e “a fim de” melhorar a relação.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...