Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

ORGULHO

 
 
 
'Por que um Dia do Orgulho LGBT é tão necessário'. 'A afirmação diária na busca pelo direito de existir' .
 
Ser LGBT é, antes de tudo, uma ação política. É uma afirmação diária de nossa existência e busca por respeito e direitos.
 
Muito se fala nas dificuldades, desafios e lamentos que vivemos como LGBTs em nossos cotidianos. Das mortes, agressões, injúrias, violações de direitos humanos, desníveis de oportunidades socioeconômicas, acesso limitado ao mercado de trabalho, bem como a direitos civis fundamentais, e muitas vezes o direito à vida, o mais trivial de todos.

Mas hoje é o dia do orgulho LGBT+. E orgulho é um sentimento que precisa ser posto para fora, precisa ser afirmado, reafirmado, gritado aos quatro cantos e ventos. Sim, ser LGBT é, antes de tudo, uma ação política. É uma afirmação diária de nossa existência que busca por respeito e direitos igualitários em sociedade. E temos muito orgulho disso.

Orgulho de termos vencido barreiras legais de um congresso conservador, podendo, mesmo sem leis efetivas, nos casar civilmente em nosso país. Orgulho de termos diversas mães e pais que nos apoiam e, inclusive, como no caso do grupo Maes Pela Diversidade, lutam e defendem nossos direitos.
Orgulho de termos a maior parada LGBT+ do mundo e milhões de pessoas celebrando a diversidade na maior cidade do país. Orgulho de grandes marcas se posicionando em favor da inclusão e, inclusive, apoiando iniciativas tão relevantes para a comunidade, como a Casa 1.

Temos orgulho de ver grupos como o GAMES (Government Affairs, Media, Entrepreneurs & Supporters) realizando debates e estimulando jovens profissionais a buscarem o engajamento dos presidentes e RHs para gerar ambientes corporativos mais inclusivos. Orgulho de ver os programas sociais voltados à população LGBT em expansão e gerando resultados efetivos na sociedade. Orgulho de ver a cidade celebrando nossa existência e de podermos gritar contra o ódio e o regresso social. É orgulho demais! Tanto orgulho que não cabe neste texto.
 
Hoje é dia de pegar este orgulho que paira no peito e não convertê-lo em burra prepotência, mas em ação efetiva. É dia de pensar no orgulho que cada LGBT pode ver, que cada um de nós pode gerar impacto social nos ambientes onde podemos influenciar, seja na família, na escola, na universidade, no trabalho, no clube, no parque, na rua, na igreja. Seja onde for.
 
Resiliência somada a este orgulho é o manual de grandes ações e iniciativas. Somos fruto de impacto social. E podemos gerar mais. Basta querermos e agirmos. O orgulho é o ponto de partida, o gatilho do movimento que nossas engenhocas mentais e trabalho árduo podem gerar. Nutridos por foco e resiliência, poderemos olhar adiante, no futuro próximo, e termos mais motivos para nos orgulhar.
Uma andorinha só não faz verão, mas somos várias, diversas, milhares. Voamos por aí e pousamos, espalhando respeito, nos posicionando como seres humanos e batendo nossas asas em busca de melhores lugares ao sol. E, como este sol que é o mesmo para todas e todos, um dia teremos uma sociedade com leis, acessos e oportunidades iguais. Faremos verão. E todos verão. Nos orgulharemos ainda mais, pois.
 
*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.
 

Ana Carolina chama Letícia Lima de noiva e cogita ter filhos com casal gay.

 
Ana Carolina e Letícia Lima assumiram publicamente o romance em fevereiro
 
 
Cantora deu entrevista ao site 'DN' de Portugal e falou da vontade de ter filhos com a atriz.
Ana Carolina deu uma entrevista reveladora ao site “DN” de Portugal. A cantora, que está em turnê e divulga o livro “Ruído Branco” no país, falou da vontade de ter filhos com a atriz Letícia Lima, a quem já se refere como sua noiva.
 
“Sofro com esse pensamento há muito tempo e até congelei uns óvulos porque já tenho 42 anos”, afirmou. Quando pressionada se os planos são para já, Ana é direta: “Como a mulher é quem vai parir, é ela que decide, mais do que o homem, se tem ou não um filho. Se der uma doida, nem tem filhos. Eu não sei o que me vai acontecer porque tem um lado bom e outro mais difícil, a preocupação eterna com aquele ser. Hoje, eu namoro uma mulher; sou eu, a minha noiva, o meu amigo e o namorado dele. Somos quatro famílias para ter um filho. São muitas variáveis”, disse a cantora, sem entrar em detalhes da forma como a criança seria concebida.
 

Após 1ª gravidez como mulher, homem trans engravida de novo e se diz mais feliz.

 
O homem trans confessou estar mais feliz na segunda gravidez
 
 
Ele parou de tomar testosterona para poder engravidar do namorado.
 
Após quatro anos do início de sua transição, Kaci Sullivan, dos Estados Unidos, está “grávido” pela segunda vez.  Agora, com quatro meses de gravidez, Kaci diz que viver isso como um homem trans é uma experiência muito mais feliz do que foi da primeira vez como mulher. "Quando eu estava esperando o meu primeiro filho, eu ainda estava negando ser um transgênero ", explica ele ao "Daily Mail".
 
“Eu esperava que minha gravidez fosse ajudar a me conectar com a feminilidade e que, de alguma forma, o terrível desconforto que eu senti com meu corpo toda a minha vida pudesse ser aliviad, mas isso não aconteceu”, detalha o  homem trans . Ao invés disso, ele sentiu que a experiência serviu como uma afirmação do que ele não era e nunca poderia ser. “Dar a luz a Grayson me forçou a enfrentar meus verdadeiros sentimentos sobre meu gênero ”, afirma Kaci.
 
Agora, ele passa novamente pela experiência de gerar uma criança, só que não tem mais os conflitos com o corpo feminino. Já é um homen transgênero. "Agora, meu corpo está muito alinhado com a forma como me vejo e minha gravidez é muito melhor. Adoro ver meu bebê crescer dentro de mim”.
Kaci admite que, como qualquer pessoa esperando um filho, ele se preocupa com o seu corpo mudando e a entrega em si - mas insiste que ele é muito grato por poder carregar seu filho e mal pode esperar a chegada de mais um membro da família.
 
Transição de gênero
 
Com 19 anos e ainda vivendo como uma mulher, Kaci conheceu seu futuro marido e engravidou em julho de 2011. Depois de dar à luz seu filho Grayson, Kaci percebeu que a única maneira de criar bem seu filho seria parando de reprimir seus sentimentos.
 
Pouco depois, ele se assumiu transgênero e terminou com marido, com quem ainda mantém uma relação de coparentalidade. E em maio de 2013, Kaci começou a tomar hormônios masculinos e passou por uma mastectomia dupla. A ideia era começar logo a transição pois queria minimizar qualquer impacto que essa decisão pudesse ter no futuro em seu filho. Foi então ele passou de mãe para pai e se assumiu como homem. "Olhei para o meu bebê e percebi que eu devia ser um pai capaz e feliz para ele”, explica ao jornal britânico.
 
Como homem, Kaci conheceu Steven e está desde 2014 está em um relacionamento com o parceiro. O casal percebeu que queria aumentar a sua família e decidiu começar a tentar gerar um filho juntos.
Kaci parou de tomar testorena e conseguiu engravidar mais uma vez, agora como um homem trans. Ele descobriu a gestação em fevereiro e que está ansioso pela chegada do segundo filho.
Rainbow: Doritos arco íris bate meta de 100 mil arrecadados para projeto com Casa 1.
 

Pastor Evangélico assume ser Gay em sua Festa de Aniversário!

 
 
 
Sobre a pessoa ser gay enrustido não tem problema nenhum, é ela que tá se auto-enganando e perdendo tempo da vida dela.
 
Mas como já falei várias vezes, acho falta de respeito e moral enganar a outra pessoa (namorada/esposa) fazendo ela perder a vida dela inteira numa mentira. Você gostaria de que sua irmã, tia, prima, amiga fosse enganada por um namorado/marido gay? Acho uma covardia imensa da pessoa que tem total noção de sua homossexualidade e usa a outra apenas para esconder o que realmente é!
 
Mas nesse caso parece que a namorada já sabia desde o começo e ele tentou ser o que não é por causa da família. Mas antes tarde do que nunca! Bom que ele decidiu terminar com a farsa toda.
 




Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...