Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES






Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:

Como posso aprender a dizer NÃO?

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com





Tenho uma grande dificuldade em dizer não. Pode parecer idiota, mas eu sofro muito com isso. Por exemplo, se um amigo me pede uma coisa que eu não quero fazer, para não perder o amigo, para não me indispor, eu acabo fazendo (até coisas ridículas como ir à casa do ex deste amigo pedir um presente de volta). Sempre compro coisas que não quero porque não consigo dizer NÃO para o vendedor ou não consigo provar uma roupa e sair da loja sem comprar. São pequenas coisas que tomam grandes proporções. No meu relacionamento é ainda pior. Sempre vou aos lugares que não quero e não gosto para agradar meu namorado e por que não consigo dizer NÃO. Como posso mudar isso de maneira simples?
Michel, 25 anos

           
Michel, algumas pessoas não falam NÃO nem quando estão sendo muito prejudicadas. As razões desse desenvolvimento são variadas. É comum que o medo esteja associado a essa dificuldade.  Medo de ser mal compreendido, medo de ser rejeitado, medo de ser criticado ou de não agradar. Há situações extremas em que algumas pessoas assumem compromissos devido ao medo de magoar os outros.

Essa necessidade de agradar é muito prejudicial. Podem dizer sim para tudo com medo de serem taxadas como desinteressantes. Algumas percebem que isso faz mal outras não, porém não é fácil mudar.

Comece percebendo que dizer SIM para tudo não é garantia de nada, e não o protege de criticas ou de prejudicar relações. Até por que muitas pessoas não gostam de pessoas que não se impõem ou que concordam com tudo. Certamente aqueles que não sabem dizer não atraem mais os aproveitadores, que as usam como querem.

A dificuldade em dizer a palavra NÃO tem a ver com auto-estima. Quando você concorda “só da boca pra fora” você se desgasta por dentro. Não saber dizer não é abrir mão de suas vontades e ainda por cima joga a responsabilidade no outro. Esse comportamento pode parecer uma auto-proteção, mas não é. Ninguém, mesmo que nunca diga não, consegue agradar a todos o tempo todo.  E o pior de tudo, é que deixa de cuidar de si mesmo, de pensar nas suas vontades e necessidades.

Pode ser doloroso lidar com isso. E alguns casos podem evoluir para algo mais sério como depressão, crises de ansiedade ou até síndrome do pânico. É importante procurar ajuda antes de algo assim acontecer.
Compreenda que os outros também não vão ser agradáveis o tempo todo, e tudo bem, não precisa. Saber dizer “Não gostei do que você fez, por favor, não faça mais” ou “Eu não quero fazer isso” pode evitar uma série de amarguras que ficaram presas no seu peito.

Falar e ouvir a palavra “não” é saudável e natural. É um cuidado consigo. Ninguém é perfeito, e não é preciso. Diga “sim” só quando você realmente quer dizer “sim”. Pense mais em você, compreenda que você não é obrigado a acertar sempre, que tentar é mais importante.

Você não precisa ter vergonha dos seus sintomas, não é idiotice e nem fraqueza. É uma dificuldade e todos têm algumas. E é muito mais comum do que você imagina. O importante é que ao perceber que isso esta te fazendo muito mal que você procure por um psicólogo para aprender a falar “não” na hora e do jeito certo.

Aprender a falar não é importante para mantermos o equilíbrio. Você precisa focar nas suas necessidades e prioridades, para que não continuem fortalecendo uma baixa-autoestima. As pessoas não tem como saber os seus limites, o que você não gosta ou o que você não quer, é você quem tem que dizer o que sente, informar o outro.

Vou deixar três dicas simples para você por em prática, mas se as dificuldades persistirem procure por ajuda de um profissional para que Le te acompanhe nesse processo.

1- Quando você estiver de frente com a exigência de alguém com a qual você não concorda, demonstre que você reconhece e compreende o sentimento ou a posição e que não o desmerece.
2- Depois exponha o seu sentimento ou posicionamento, o seu ponto de vista sobre o assunto.
3- Não precisa prolongar a discussão, feito isso. Diga o que você quer e faça uma proposta. Negociar muitas vezes é uma ótima solução.



.
Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...