Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Em meio à intolerância, Turquia reúne esforços para proteger homossexuais.

 

 
A Turquia tem se estabelecido nos últimos anos como “rota de passagem” de refugiados homossexuais do Oriente Médio, sobretudo do Irã, que esperam no país eurasiático até que um país ocidental os receba. Na república islâmica, a homossexualidade está proibida sob ameaça de pena de morte.

Atualmente, existem mais de 1.900 refugiados gays, lésbicas, bissexuais ou transexuais (LGBT) que na Turquia. E a ONG HumanWire é a responsável por cuidar destas pessoas na principal metrópole turca.

Por segurança, a situação do centro da HumanWire em Istambul só é conhecida por voluntários que dão cursos aos refugiados, atualmente 15 pessoas, a maioria formada por iranianos e sírios.

Ao contrário dos demais países muçulmanos da região, na Turquia não há leis contra a homossexualidade, e em cidades como Istambul e Ancara existe um “vibrante ambiente gay”. No entanto, grande parte da população turca, principalmente nas zonas rurais, rejeita os homossexuais, e o governo turco do partido islamita AKP se mostra cada vez mais conservador.

A Turquia acolheu nos últimos anos 3 milhões de refugiados, sobretudo da guerra na Síria, cujos cidadãos têm status de “hóspedes”, sem acesso ao sistema educacional ou ao mercado de trabalho.
 

Tono su tono - Pousada italiana é acusada de discriminar gays em banheiro.

 
 
 
LECCE, 14 AGO (ANSA) – Uma pousada do sul da Itália entrou no centro de uma polêmica ao ser acusada de separar um banheiro exclusivamente para os gays e de sinalizá-lo com uma figura discriminatória.

O caso ocorreu no bed and breakfast (B&B, um tipo de pousada bastante comum na Europa) Le Camporelle, situado na província de Lecce, na Puglia (o salto da “bota” no mapa italiano), e foi denunciado pela “Lea”, ONG que luta pelos direitos LGBT na região.

Na entrada dos banheiros do local, havia um cartaz que retratava uma mulher na cor rosa, um homem em azul e, sobre a palavra “gay”, uma terceira figura que misturava os dois tons. “‘Homem, mulher e gay’, diz a entrada aos toilettes do local, com embaraçosos ícones que descrevem a etiqueta imposta pelos gestores”, afirma uma nota da "Lea".

“É alucinante que em 2017 existam casos desse tipo, onde se faz uma grande confusão entre identidade de gênero e orientação sexual”, acrescenta o comunicado. O B&B em questão fica em uma área cercada pelo verde e se apresenta como um lugar “do amor pelos animais, pelos cavalos em particular”. Além disso, costuma receber festas e excursões de escolas durante o período de férias de verão. Segundo os administradores da pousada, o cartaz estava coberto havia anos por uma placa fixada com pregos, mas alguém a removeu para “ter seu momento de glória”.

“Nunca tivemos nada contra eles [os gays]”, diz a Camporelle, que culpa os antigos donos da propriedade pelo painel discriminatório. “Ontem [13] descobrimos que havia sido adulterado e decidimos remover o cartaz para evitar novas instrumentalizações. Fizeram uma tempestade em copo d’água”, afirmam os donos da pousada.
 

Bolsonaro é condenado e fica mais distante da presidência em 2018.

 
 
 
Um recurso negado ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi assunto na internet no fim desta terça-feira, dia 15. Bolsonaro foi condenado por unanimidade no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), por ofensas dirigidas à deputada Mária do Rosário (PT-RS). De acordo com a decisão do STF, o deputado deve se retratar publicamente pelas declarações através de jornais, Facebook e Youtube.

Com a condenação em segunda instância, o deputado é considerado formalmente inelegível, nos termos da Lei da Ficha Limpa e não poderia se candidatar nas eleições presidenciáveis em 2018. Em algumas das últimas pesquisas de opinião divulgadas, Bolsonaro era o nome mais citado pelos eleitores ficando atrás apenas do ex-presidente Lula.

Em 2014, o deputado afirmou que Maria do Rosário “não deveria ser estuprada pois ele a considerava ‘muita feia’ e a petista não faz o ‘tipo’ dele”. No ano de 2015, o deputado já havia sido condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) a pagar uma indenização de R$10 mil e um recurso de Bolsonaro tramitava desde então.

Ela me chamou de estuprador e estava defendendo o estuprador Champinha. Só isso” afirmou o deputado, em declaração ao site G1, acrescentando que “é lógico” que irá recorrer novamente da decisão da Justiça.

Depois da decisão da Justiça, a deputada Maria do Rosário postou uma mensagem no Facebook afirmando que “hoje, todas as mulheres devem sentir-se mais fortes contra a violência”.
 

Justiça nega pedido de liberdade de secretário acusado de mandar matar ex-amante.

 
 
Eduardo Bezerra é acusado de encomendar morte de ex-amante
 
 
O juiz da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia, Valter de Oliveira, negou pela segunda vez o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa de Eduardo Bezerra da Cruz, ex-secretário da Saúde de Espigão do Oeste, acusado de ser o mandante do assassinato de Ismael Graunke, apontado como seu ex-amante, no último dia 02.

Para o desembargador não houve ilegalidade no pedido da prisão preventiva de Bezerra e por isso a liminar foi negada.

De acordo com as investigações da polícia, a vítima, que havia tido um caso com  o ex-secretário no ano passado, vinha ameaçando de divulgar nudes dele que tinha em pose do seu celular. Barrar a chantagem seria a principal motivação para o crime. O suposto autor do crime afirmou que executou o homem a pedido de Eduardo.

Tanto o secretário, que nega as acusações, quanto o executor tiveram prisões preventivas decretadas. Eduardo, que além de servidor público é policial militar reformado, está preso em Porto Velho, e o assassino segue em Espigão D’Oeste.

Desde que teve a sua prisão decretada, o servidor público, que também é policial militar reformado foi substituído por Edna Schultz, até então secretária adjunta, ficará no cargo até que novas medidas sejam definidas.
 

Polícia prende suspeitos de matar travesti Mary Montilla no Alagoas.

 
Travesti Mary Montilla foi morta a facadas no último dia 02
 
 
A polícia prendeu dois suspeitos de matar a facadas a travesti Mary Montilla, de 26 anos, no último dia 02 no município de Palmeiras dos Índios, Agreste do Alagoas. Cícero Pereira dos Santos, conhecido como “carne crua”, e Leandro Batista de Souza foram apreendidos em uma ação conjunta entre a polícia de Alagoas e a de Pernambuco.

Os criminosos são acusados de perseguir a vítima depois dela sair de um bar, no bairro de São Cristovão, e atingi-la com golpes no pescoço no pescoço, que não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do ataque.

De acordo com o delegado titular da 5ª Delegacia Regional de Palmeira dos Índios (5ª DRP), Alexandre Leite, policiais civis da cidade de Bom Conselho (PE) localizaram os supostos autores do crime, após denúncias anônimas de que eles teriam fugido para o município de Brejão (PE). Os homens irão responder por homicídio qualificado.

De acordo com o Grupo Gay de Alagoas (GGAL), Mary foi a 12ª vítima assassinada por crimes motivados por LGBTfobia no estado este ano. Sendo a quarta travesti, morta pelo mesmo motivo. O levantamento ainda mostra que a maioria das mortes ocorridas em 2017 foram no interior do estado.


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...