Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



XANDÃO, O CARIOCA FUDEDOR


 


Igor era um primo de Xandão, filho de uma tia que morava em Paracambi, interior do estado. O garoto acabara de completar 18 anos e precisava ficar 2 dias no Rio, para se alistar na Aeronáutica.

Xandão chegou em casa e se deparou com o garoto na sala vendo TV, sua mãe lembrou tinha avisado que o primo chegaria, mas ele havia esquecido.

A ultima vez que tinham se vista fazia 10 anos, o garoto ainda era uma criança, mas agora tinha crescido e, aos 18 anos era um belo moreno de 1.77, 74kg, cabelo moicano olhos castanhos feito o dele.

-       Fala tio, blz?, disse Igor. - Não sou seu tio seu mané, sou seu primo, respondeu Xandão, achando engraçado o jeito do moleque. E prosseguiu: - Cara você pretende se alistar usando esse cabelinho estilo Neymar?! Vão te zuar muito lá...

-       É mesmo né, primão...Depois penso no que fazer então, respondeu Igor passando a mão no cabelo. Trataram logo de ir pegar um video-game para jogar enquanto a mãe de Xandão terminava o jantar.

 Xandão quis saber como era a vida em Paracambi e o primo relatou que a cidade é pequena e sem grandes opções de lazer e balada, mas que tinha umas garotas lindas e aproveitou p falar das que ele já havia ficado.

Xandão se interessou e deu um tom mais sacana ao papo, querendo saber onde ele levava as meninas quando queria sexo, e sorriu quando o garoto soltou, sem a menor cerimônia, que o motel mais comum da cidade era mesmo o matagal.

Aquele papo estava divertido, Xandão contou que já levou muitas meninas também para o matagal e meninos também. Igor parou a jogada do video-game e encarou o primo, com expressão de susto e disse: “ seu palhaço, tá falando bobeira só para eu perder a jogada, mas não vai adiantar, eu vou te ganhar”.

-       É sério cara, aqui no bairro mesmo tem um, o Marcelo, esse eu pego toda semana, ontem mesmo eu passei a vara nele, é um cara casado e se amarra na putaria. Tudo na encolha, é claro, no sigilo total.

-       Caraca primão, que maneiro! Eu tenho muita curiosidade, mas não faria nada por lá. Já aqui no Rio, uma cidade maior eu teria coragem de ver qual é... respondeu Igor.

-       Cara, então amanhã vou te levar para fuder o rabo do Marcelo junto comigo, você vai curtir, pode ter certeza. - Mas você já não comeu ele ontem? Será que ele vai topar dar para 2?

O cara faz o que eu mando, você vai ver, sem falar que ele tem uma bunda que é uma delícia.


As 21 h do dia seguinte Xandão e Igor estavam na mercearia de Marcelo, o vizinho evangélico. - Aí Marcelo, esse é o Igor, meu primão, resolvi oferecer seu rabo carnudo como boas vindas para ele, você vai ser bem obediente a ele como é pra mim. - Decretou Xandão ao parceiro, que deu um sorriso constrangido e balançou a cabeça concordando.
- Pra começar, pega logo lá umas cervejas para gente”, concluiu.

Igor e Xandão aguardavam Marcelo voltar com as cervejas, estavam somente de sunga e sentados, Marcelo os serviu e nosso fudedor ordenou que ele logo iniciasse a sessão de boas vindas, mandando o parceiro ajoelhar e lamber os pés de Igor e depois ir subindo.

Marcelo começou pelo pé esquerdo, deu um trato de língua: lambia, beijava, acariciava, esfregava o rosto naquele pezão moreno, beijava mais, lambia mais e mais. Igor suspirava parecendo não acreditar na cena, olhava para o primo e sorria com cumplicidade.

As linguadas de Marcelo eram quentes e ávidas e chegaram até suas coxas, o garoto logo tirou a sunga e sua pica ficou livre, para logo ser abocanhada avidamente pelo parceiro. A pica de Igor tinha 17 cm, não era, portanto, tão avantajada quanto a do primo, mas era bastante grossa, daquele tipo que arregaça na entrada, e era do tipo babona, saía muita baba pelo orifício.

 

Mesmo não sendo tão grande como a de Xandão, era ainda muita carne, Marcelo teve dificuldade para mamar aquilo tudo, mas tentava de todas as formas... Viu Xandão cochichando algo no ouvido do primo. Nesse momento, Igor o agarrou pela nuca e forçou ainda mais a sua cabeça a mergulhar profundamente entre suas pernas até o nariz de Marcelo encostar em seus pentelhos, fodia sua boca fazendo movimentos pra frente e pra trás, segurava novamente seus cabelos e indicava a direção do saco, Marcelo passava a sugar suas bolas, até conseguia abocanhar as duas de uma só vez, fazendo Igor gemer gostoso.

Xandão não se contentou em somente assistir e posicionou-se ao lado do primo, fazendo com que Marcelo tivesse agora duas picas p dar conta, duas picas morenas, uma grossa e comprida que ele já conhecia tanto, e agora uma outra, um pouco menor, mas tão saborosa quanto. As duas ali, assustadoramente rígidas feito rocha, dois verdadeiros trabucos pendurados entre as pernas de dois machos sedentos feito touros no cio, o cheiro das virilhas dos dois se misturando,

 

Xandão dizendo as putarias de sempre, que ele tanto gostava de ouvir, seus cabelos sendo puxados ora por um ora por outro, tapas bem dados com mãos ásperas estalando em seu rosto, sem falar das pirocadas que recebia contra o rosto e da baba que as picas expeliam e que ele adorava e tratava de sorver tudo enquanto mamava com devoção e êxtase.

Marcelo estava mesmo com sorte. - Ae primão, viu como meu vizinho é chegado numa pica? Você vai se fartar de comer esse cuzão, ele aguenta pirocada na moral. Não é Marcelo? - Encaro essa pica a 8 anos e cada dia Xandão me come mais gostoso. Disse Marcelo, sem perder a concentração no boquete que fazia.

-       Então tá na hora do meu primão arregaçar essa bunda branca de chefe de família também!, decretou Xandão.

Marcelo sabia que não seria fácil encarar uma pica tão grossa, mas não questionou, pois já conhecia o temperamento de Xandão e não estava a fim de apanhar na frente de Igor. Só pediu – implorou - para que usassem gel lubrificante, mas Xandão decidiu que apenas uma salivada no cu já seria o suficiente e, de quatro no tapete, Marcelo começou a sentir o pau duro e latejante de Igor ir entrando com firmeza, abrindo caminho de forma meio desajeitada pelo seu cu, que ainda se encontrava dolorido devido a surra de pica que Xandão havia lhe aplicado na noite anterior.

 


Sentia cada centímetro da pica inchada ir deslizando para dentro até sumir. Suava frio e se contorcia, tentando se adaptar àquele invasor.  garoto metia com cautela e isso deixava Marcelo até tranquilo, mas

Xandão logo começou a sugerir que Igor fosse mais malvado... Então estocadas começaram a ficar mais vorazes. Igor, cada vez mais animado, bombando com força e comentando com Xandão como a bunda de Marcelo era branquinha e grande e como o cuzão era quente e guloso.

Xandão concordava com tudo e mandava então Igor tirar e meter novamente até o talo e o garoto obedecendo, todo eufórico por estar comendo o primeiro rabo de sua vida. A tora grossa do moleque vai abrindo o cuzinho rosado e dolorido, entrado, saindo, mexendo pra lá, mexendo pra cá. Marcelo geme indefeso e logo sua boca é preenchida pela pica de Xandão.

 

-       Tá adorando ser fudido por duas picas pretas né minha putinha! Levando no rabo e levando na boca igual uma vagabunda! - Xandão debochava enquanto forçava a pica cada vez mais fundo na boca do parceiro, que gemia, grunhia, suava e arfava de tanta pirocada ao mesmo tempo.

-       Come ele de frango-assado Igor, essa puta adora!” disse Xandão para logo em seguida perceber que o primo não sabia o que era isso. Foi preciso nosso fudedor posicionar Marcelo arreganhado no tapete e determinar que Igor prosseguisse com as pirocadas.

Marcelo foi enrabado novamente, dessa vez cara a cara com Igor, que tinha no olhar um mix de euforia e tesão. Xandão até pensou numa dupla penetração, mas desistiu da ideia porque Igor era inexperiente demais e poderia tumultuar a ação e também porque o cu de Marcelo ficaria deformado após ser atacado por duas picas tão grossas ao mesmo tempo, e cu largo o nosso fudedor não curte.

 


O jeito era ir um por vez mesmo, logo encapou seu pau e Igor saiu para que ele pudesse ocupar seu lugar, e assim seguiram se revezando e mandando vara na bunda de Marcelo, que apesar do incômodo da posição, estava adorando aquela sova de pica e, mesmo se não tivesse gostando teria que suportar tudo caladinho, as poucas vezes que resolveu dizer um não a Xandão levou 2 bofetadas que a cara ardeu durante horas seguidas.

Os dois primos não tiveram piedade, ainda comeram Marcelo de pé apoiado na mesa, mandavam ver no cuzinho já sofrido de Marcelo que suas pernas tremiam, a mesa rangia, ele queria gritar, mas tinha que se contentar em gemer baixo para não chamar atenção. Igor tirava e logo vinha Xandão, jogaram Marcelo de quatro no tapete novamente e prosseguiram com a surra de pica por mais 30 minutos.

O gran-finale foi os dois machos jorrando leite farto na boca, no peito e no rosto de um Marcelo. Coberto com tanta porra, ia ter que tomar um banho ali mesmo, no escritório do mercadinho, pois não tinha condições de sair a rua e nem chegar em casa naquele estado... parecia que tinha vindo de uma batalha. E de fato participou de uma, uma batalha onde manda quem pode e obedece quem tem juízo.


Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...