Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Só é feliz junto, quem sabe ser feliz sozinho.

 
 
 
Frase tão clichê quanto propaganda de margarina, né?
 
Mas vamos lá: estar com alguém é incrível. Muito mesmo, sem sombra de dúvidas. A vida da gente fica mais colorida, o coração bate forte e de vez enquanto até aparecem aquelas tais borboletas no estômago.
 
Seria, no mínimo, hipocrisia dizer o contrário. Se alguém negar que é maravilhoso ter um cobertor de orelha no inverno, desconfie. Porque é maravilhoso, sim. E demais da conta.
 
Só que tem um detalhe muito importante nisso tudo: nunca – veja bem, eu disse NUNCA – em hipótese alguma, a nossa felicidade deve ser depositada nos ombros de outra pessoa.
 
Ser feliz é uma responsabilidade que só cabe a nós mesmos.
 
Isso quer dizer que relacionamento não é válvula de escape de gente frustrada (ou, pelo menos, não deveria ser). Relacionamento é o encontro de duas pessoas se bastam, mas que querem ser mais completas ainda juntas.
 
Duas pessoas que se conhecem, que sabem usufruir da própria companhia, mas que querem compartilhar a felicidade e o amor que têm.
 

Seu fechamento é você mesmo, e não o mozão.

 
Já cansei de ver declarações nas redes sociais do tipo: “minha vida”, “meu tudo”, “razão do meu sorriso”. Ok, é bem verdade que muita gente força a barra para parecer feliz diante dos olhos invejosos do público seguidor.
 
Mas, muito além do marketing pessoal do casal, o preocupante é quando essas frases são totalmente reais.
 
Fulaninho realmente não vê sentido na vida sem o companheiro. Ciclaninho fala sério quando diz que sem o seu boy não há motivos de alegria…
 
E não. Isso não é papo de mina recalcada que fica rogando praga no namoro alheio enquanto come Doritos no sofá.
 
Pare e pense no significado que essas legendas carregam. “Você é a minha vida”, “A razão do meu viver” e por aí vai. Todas elas têm uma coisa em comum: parece que, se não estiver com o outro, o tal apaixonado é completamente infeliz sozinho.
 
É daí que eu te pergunto, caro leitor:
 
E se acabar? E se o outro for embora?
 
Acaba a felicidade? Acaba a vida? O mundo desaba?
 
Claro que não há problema nenhum em ter alguém que te faça mais feliz. Mas, se não for para potencializar tudo que você já é, esse amor todo tem outro nome. É dependência.

Um amor para somar, e não para completar.

Tá aí o erro: buscar uma cara metade.
 
Não, você não deve idealizar alguém que te complete. Todos somos inteiros, não precisamos de ninguém para nos complementar.
 
Você deve sonhar com quem venha para somar. Somar amor próprio, somar planos para o futuro, somar experiências de vida.
 
Esqueça essa história de metade da laranja e tampa da panela.
 
Você não é um quebra-cabeças cheio de pecinhas perdidas que serão, milagrosamente, encontradas no corpo de outra pessoa.
 
As peças estão todas aí dentro. Talvez só falte investir um pouco de esforço em rearranjá-las, para que tudo comece a fazer sentido.
 
Condicionar a própria satisfação pessoal a alguém ou a um status social é doentio e bem arriscado.
Se for para depositar todos os motivos para ser feliz em uma pessoa, que seja em você mesmo.
Então, responda sinceramente:

O que te faz feliz?

E atenção: não estou falando daquela felicidade momentânea, tipo uma barrinha de chocolate no meio da tarde, ou um boy pelado de pau duro na cama. Me refiro à felicidade que dá orgulho, que a gente sorri só de pensar nela. Sabe?
 
Pois é… Você deve conhecer bem esse sentimento. Deve saber o que te faz feliz não “por algum tempo” ou “até achar alguém legal”, mas independentemente de quando tudo isso acontecer.
Pessoas completas não dependem de ninguém para olhar para o céu e ver que faz um dia lindo, muito menos de alguém para olhar a si mesmo e ver que existe muita beleza morando ali.
 
E o melhor de tudo: dessa forma elas conseguem seduzir quem quiser sem muito esforço ou técnica. Porque o seu poder vem de dentro, porque a sua motivação e energia positiva inspiram e conquistam quase que naturalmente.

Se você está procurando aquela pessoa que vai mudar a sua vida, dê uma olhadinha na frente do espelho…

Sim, gato!
 
Entenda, de uma vez por todas, que você só vai encontrar felicidade de verdade na frente do espelho. Não é no boy no aplicativo, não é naquela paixão platônica, não é na foto maravilhosa do casal para ostentar um “match” aparentemente perfeito.
 
Não espere o boy ideal aparecer para te tirar da fossa. Mude antes dele chegar. A recepção será bem melhor e as suas chances de sucesso muito maiores 🙂
 

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...