Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Cantor Teddy Geiger revela ser transgênero em rede social.


O cantor Teddy Geiger


O cantor Teddy Geiger, famoso pelo sucesso ”For You I Confidence” em 2006, voltou aos holofotes, na última semana, ao revelar que na verdade é uma pessoa transgênero. O anúncio foi feito em seu perfil no Instagram e chamou a atenção do público e da imprensa.

A revelação foi feita após um seguidor questionar a respeito das transformações que o artista tem se submetido nos últimos tempos, e que já podem ser observadas em suas fotos mais recentes. “Estou passando pela transição. Eu comecei a falar sobre isso com alguns amigos mais próximos e minha família há um mês, e foi me dada à coragem para iniciar o processo.”, respondeu Geiger.

“Eu sinto que a próxima etapa é contar para vocês todos. Então aqui vai. Amem ou odeiem isso, é quem eu tenho sido por muito tempo. Amo vocês, galera. Nos falamos em breve”, completou.

Teddy Geiger foi um cantor de muito sucesso em meados da década passada. Com o álbum “Underage Thinking”, ele chegou a figurar entre os 10 da Billboard. Atualmente, atua mais como compositor com músicas assinadas para One Direction, Shawn Mendes, James Blunt e Maroon 5.

Assista ao emocionante vídeo de casal gay que adotou um garoto fofo e contou a história no Teleton.


Menino adotado por casal gay 

No Teleton, maratona beneficente que foi transmitida pelo SBT nos últimos dias, uma história envolvendo um casal gay foi um dos destaques da edição deste ano.

É a história do garoto Daniel que nasceu com hidrocefalia e mielomeningocele, é paciente da AACD e foi adotado por Leandro e Diego após 90 casais desistiram de adotá-lo. Detalhe: nenhum dos casais nem se permitiu conhecer a criança. As dezenas de casais desistiram após verem o laudo médico do garoto com as informações a respeito dos problemas de saúde de Daniel.

“O laudo não falava do sorriso, não falava de como ele era esperto, não falava do que ele era possível” afirmaram os pais da criança. “Nós queríamos ser pais e ele chama nós dois de pais e quem estiver primeiro atende” disseram.



Homem gay e solteiro parte para adoção e é pai de 4 crianças com deficiência.


Ben Carpenter iniciou a jornada da adoção há mais de 10 anos


A jornada de Ben Carpenter pela adoção começou há mais de 10 anos, quando ele se tornou um dos primeiros gays a adotar no Reino Unido

Com 33 anos, Ben Carpenter, do Reino Unido, é considerado um herói por muitos por ter adotado quatro crianças com necessidades especiais. O que torna a história de adoção ainda mais marcante é que, apesar de ser assumidamente gay, ele não tem um parceiro para dividir os cuidados com os filhos Jack, de 10 anos, Ruby, de sete, Lily, de cinco, e Joseph, de dois. As informações são do "Daily Mail".

A jornada de Ben começou há mais de 10 anos quando ele se tornou um dos mais jovens homossexuais no país a adotar uma criança. Levou cerca de três anos para convencer as autoridades de que ele estava falando sério sobre a adoção e que tinha maturidade e habilidades necessárias para ser um bom pai.

Desde que foram adotadas, todas as crianças fizeram progressos significativos e surpreenderam os assistentes sociais e os profissionais da saúde. “Me chamam de santo o tempo todo e perguntam como eu faço isso”, conta Ben. "Minha mãe Rita é um grande apoio para mim e minha amiga Jeanette é uma mulher incrível e me ajuda. A instituição de caridade Adoption UK também foi adorável e merece elogios pelo trabalho que eles fazem e apoio que eles fornecem".

Assumidamente gay, Ben conta que ainda ser solteiro não é um problema para ele. "Nunca procurei um relacionamento, nunca me interessou. Eu gosto de fazer as minhas coisas. No final do dia, gosto de uma xícara de chá, uma fatia de bolo e não ouvir ninguém roncando”.

Crianças especiais.

Ben optou por adotar crianças com necessidades especiais e uma delas tem Síndrome de Down. Ele sabe que essa não é tarefa simples. "Sempre disse que adotar uma criança com deficiência não é ideal para todos. Você tem que ser totalmente honesto consigo mesmo”, explica Ben. E, para o pai, ver o progresso dos filhos é o que dá motivação para seguir em frente.

Quando ele conheceu sua filha Ruby, ela estava sendo alimentada por aparelhos, em uma cadeira de rodas e incapaz de falar.  "Ela estava petrificada e tremendo. Partiu o meu coração”, conta Ben. Após a adoção, a filha consegue andar e comer, embora ele saiba que ela vai precisar de cuidados até o resto da vida. "Estou bastante orgulhoso de mim mesmo por ter mudado sua vida. Ver as mudanças nela é simplesmente excepcional”.

Trabalho com adoção.

Quando não está cuidado dos filhos, Ben trabalha para educar outros possíveis adotantes. "Celebro e promovo a ação de adotar. É a coisa mais gratificante, satisfatória e desafiadora que eu fiz na vida”, diz Ben. "Eu não vou suavizar porque adoção não é para os fracos. Você deve estar 100% comprometido. Se você está pensando em adotar, certifique-se de ter uma experiência com crianças. Se você ainda não tem filhos, certifique-se de que é certo para você” orienta.

Após morte de irmão,  mulher "super feminina" se assume como homem trans.


Antes e depois do homem trans Barnaby


Agora que é um homem trans, Barnaby Royce conta que ganha mais dinheiro e que as mulheres o evitam quando o encontram à noite na rua

Barnaby Royce, de 26 anos, dos Estados Unidos, vivia como uma mulher lésbica que era elogiada por sua feminilidade até dois anos atrás. Após o irmão cometer suicídio, ele percebeu que não queria mais esconder quem era e iniciou a transição de gênero. Agora que é um homem trans, Barnaby conta que é mais feliz e ganha mais dinheiro do que quando o viam como uma mulher. 

Ainda na escola, Royce sabia que faria a transição de gênero um dia.  “Antes de começar o ensino médio, costumavam me provocar porque eu não era uma garota feminina. Por volta de 2009, no ano em que me formei, eu contei a um amigo querido que eu era transgênero”, conta o homem trans ao "Daily Mail". "Eu sabia que me sentia diferente e que não me identificava totalmente com a minha sexualidade. Meu amigo foi a única pessoa para quem eu contei dos meus planos de transição no futuro”.

Decidido a continuar escondendo seu gênero, Barnaby resolver ser a "melhor versão feminina de si mesmo". "Imaginei que se eu fosse continuar me identificando com o feminino até então, eu seria a melhor mulher que eu poderia ser. Então, depois que me formei na escola, eu me assumi publicamente como lésbica”. Por causa da aparência, as pessoas aceitaram bem sua sexualidade, e Barnaby diz que até se sentiu feliz por um tempo.

Após a morte do irmão, Barnaby ficou um tempo viajando, até perceber que não estava mais feliz se escondendo. “Percebi o quão infeliz eu estava tentando ser algo que não era. Eu apenas fiz isso pelos outros e por causa da atenção positiva que recebia”, conta Barnaby. 

"Meu irmão também viveu para fazer outras pessoas felizes. Ele também era intimidado na escola até que ele mudou sua vida para agradar aos outros. Eu prometi a mim mesmo que minha felicidade seria prioridade e que eu não viveria para fazer os outros felizes”.

A transição.

Aos 24 anos, Barnaby fez a primeira mudança, que foi cortar o cabelo. Logo depois, começou a tomar hormônios e decidiu fazer a cirurgia de remoção dos seios. Antes de fazer a mastectomia, Barnaby se sentia muito mal porque mesmo com o binder - roupa usada para esconder os seios - ele não conseguia esconder o volume das mamas. Para ele, a cirurgia foi uma grande libertação.

"Mudou minha vida de várias maneiras: como eu me vejo e como os outros me vêem, meus trabalhos, interações com homens e mulheres, meus relacionamentos com amigos e familiares, minhas interações nos bares e a comunidade LGBTQ”, explica Barnaby. “Agora sou visto como um homem cisgênero. Eu ganho mais dinheiro do que quando eu era mulher. Percebo que as mulheres me evitam nas ruas durante a noite”.

Atualmente, o homem trans vive com a sua namorada e se sente muito mais feliz com quem ele é. “Estou me sentindo cada vez mais em casa em meu corpo. Eu não me sinto mais desconfortável com o gênero que eu apresento. Parece que isso é quem eu tenho sido toda a minha vida e as pessoas estão finalmente me vendo por quem eu realmente sou. Estou muito mais confiante agora”. 

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...