Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Tribunal federal dos EUA barra veto do governo Trump a militares transgêneros.




O Pentágono não pode botar em prática a proibição da administração Trump de vetar militares transgênero, de acordo com uma decisão preliminar do tribunal federal do Distrito de Columbia divulgada nesta segunda-feira (30/10).

A juíza Colleen Kollar-Kotelly não vetou toda a diretiva do governo sobre esse tema, mas atacou especialmente os itens que falam do ingresso e da retenção de soldados trans nas tropas americanas. Trump surpreendeu em julho, ao anunciar no Twitter que as pessoas trans não poderão mais servir em nenhuma Força, voltando atrás no plano aprovado por seu antecessor, Barack Obama.

Segundo o “Washington Post”, a decisão de Kollar-Kotelly manteve, no entanto, que esses militares não terão direito a cirurgia de readequação, conhecida popularmente como “cirurgia de mudança de sexo”.

Polícia do Egito está usando o Grindr para atrair gays e prendê-los.



A polícia do Egito está usando aplicativos gays como o Grindr para atrair homossexuais e prendê-los. Segundo Dalia Abdel-Hameed, investigador da Iniciativa Egípcia de Direitos Humanos, ele descobriu que policiais estão usando a técnica para atrair as suas vítimas. 

Tecnicamente, a homossexualidade não é criminalizada no país, mas a polícia usa brechas da lei para prender gays, acusando-os, por exemplo, de “incitação ao deboche”. No mês passado, a polícia prendeu parte do público de um show em um festival de rock no país por hastear a bandeira do Orgulho LGBT. Algumas vítimas chegaram a serem submetidas a exame anal para comprovação de possível relação homossexual.

Associação Médica Mundial condena exames anais forçados em países onde a homossexualidade é crime.


Exame anal


A prática de detectar vestígios de sexo anal para acusar indivíduos gays em países no qual a homossexualidade é considerada crime, foi condenada pela Associação Médica Mundial, em resolução divulgada neste mês de outubro.

A norma visa proibir exames anais no qual médicos e enfermeiros introduzem a força dedos e outros objetos cirúrgicos no orifício anal dos “suspeitos homossexuais”. Caso a junta médica conclua que a pessoa em questão tenha tido relações sexuais através do ânus, ele é processado nas mais de 70 nações que condenam a orientação sexual. As penas chegam a prisão, castigos físicas e em alguns lugares até pena de morte.

De acordo com a Associação, os procedimentos violam a ética médica e os direitos humanos. “Este problema não está mais pendente de decisão. Não há desculpa para que os governos continuem a realizar exames anais forçados em pessoas acusadas de homossexualidade”, afirmou Neela Ghoshal pesquisadora da Human Rights, instituição de defesa dos direitos humanos.

“A Associação Médica Mundial acrescentou sua voz a um esmagador consenso de que os exames anais forçados não são éticos, científicos ou justificáveis sob qualquer circunstância”, acrescentou ela.

A resolução estabelece que todas as comunidades e organizações médicas se pronunciem oficialmente em relação a proibição da prática, além de cobrar posicionamento da Organização Mundial de Saúde (OMS) contra aos exames anais forçados.

Pesquisas desmentem Bolsonaro e mostra que menos de 1% dos LGBTs de SP votam nele.


O deputado Jair Bolsonaro


Uma pesquisa realizada pelo movimento Vote LGBT desmentiu a declaração feita pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), no qual afirmou que a maioria dos gays vota nele, durante entrevista ao programa da jornalista Mariana Godoi, na Rede TV!, exibido na última sexta-feira (27).

De acordo com o levantamento feito com o público presente na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, apenas 0,9% dos entrevistados afirmaram ter o parlamentar como opção para as eleições de 2018. O político é pré-candidato à presidência. Já no desfile de Belo Horizonte, 1,2% dos LGBTs afirmaram ser apoiador dele na corrida ao cargo máximo da política nacional.

O relatório revelou ainda que o ex-presidente Lula, pré-candidato do PT, aparece com 27,4% dos votos na capital paulista, e com 32% dos questionados em BH. Os dados foram coletados em junho e julho nos dois estados, respectivamente. O resultado condiz com outras pesquisas feitas por institutos como o Ibope e Datafolha.

No talk-show de Mariana Godoi, Bolsonaro fez a afirmação que tem o apoio dos gays para se tornar presidente, sem tomar como base nenhuma pesquisa. Vale lembrar que o parlamentar é a favor da cura gay, além de defender o fim do estado laico.

Plataforma pernambucana que acolhe LGBTs expulsos de casa passa a funcionar em todo Brasil.


A plataforma Mona Migs 


Lançada há um ano em versão de testes, a plataforma Mona Migs – criada por oito estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com o intuito de ajudar pessoas LGBTs expulsas de casa a encontrar um lar temporário e se restabelecer – expandiu os seus horizontes e agora passou a atuar em todos estados do Brasil, desde a última semana.

De acordo com uma das responsáveis da iniciativa, lançada durante uma competição de startups no ano passado, Bárbara Lapa, o processo inicialmente era feito de maneira manual, sendo os próprios desenvolvedores que faziam a ponte entre aqueles dispostos a acolher os usuários, que precisavam de um lar, após serem expulsos de casa.

“Depois, ainda durante a versão de testes, abrimos o sistema automático para três estados do Nordeste”, lembrou ela. Agora, o sistema abriu espaço para todo território nacional. “Quando conseguimos corrigir os erros que estavam impedindo o sistema, abrimos para todo o país”, explicou.

Os interessados em se inscrever como acolhido no Mona Migs, basta clicar na opção “Preciso de Ajuda” no site e preencher os dados. Já para quem quer se tornar um acolhedor, deve clicar na aba “Quero Ajudar” e informar os dados solicitados. Há a possibilidade de escolher por quanto tempo disponibilizará um espaço para o acolhido, assim como também poderá deixar o cadastro inativo nos períodos em que não poderá acolher.

O site promoverá então um encontro entre acolhedor e acolhido a partir da sua localização, podendo assim conversar através de um chat. Com informações do G1.

Jovem abraça namorado e é agredido com pedrada no rosto por homofóbico.




Um jovem universitário foi agredido enquanto esperava um ônibus dentro da Universidade Federal do Piauí junto com o namorado, na manhã de ontem (28/10). Josivan Nascimento, de 23 anos, foi atingido com uma pedra de cimento lançada contra sua cabeça, mas não conseguiu registrar um Boletim de Ocorrência.

Josivan relata que estava em uma parada de ônibus localizada dentro do campus Petrônio Portella, na UFPI, acompanhado do namorado, quando foi surpreendido com a pedrada diretamente no rosto. A vítima caiu no chão e foi amparado por amigos, enquanto outras pessoas que estavam no local seguraram o agressor. Revoltados, as pessoas tentaram linchar o rapaz, mas foram impedidas pelos amigos deste.

“Ele [o agressor] ficou com um amigo do lado, para que ninguém fizesse nada com ele, e sem falar nada. Na hora que a PM chegou, ele se levantou e começou a dizer que eu tinha batido nele”, relatou o jovem ao portal “O Dia”. De acordo com Josivan, as pessoas que estavam na parada de ônibus e testemunharam a agressão tentaram dizer aos policiais que o agressor mentia, mas que não lhes foi dado ouvidos.

“A forma como os policiais distorceram a história em favor desse rapaz foi incrível! Mas eu tenho muitas testemunhas e tenho como provar tudo o que eu falei”, afirma o universitário. Na delegacia, o delegado de plantão ouviu primeiro os policiais militares. Após ser ouvido, Josivan conta que o delegado afirmou que não poderia registrar o boletim de ocorrências, já que o acusado também iria alegar que havia sido agredido.

Josivan saiu da delegacia por volta das 10h da manhã, depois que o agressor já havia sido liberado. Ele afirma que pretende levar o caso adiante, e que espera que o agressor seja punido. Ele disse ainda que não conhece o agressor, e que não tem certeza do motivo da agressão, mas acredita estar relacionado ao fato de que estava abraçado com um homem na parada de ônibus.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...