Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR


Mochilão Erótico - Itália I



Olá pessoas, meu nome é Erik, tenho 18 anos, cabelos louros, 1,75m, 67kg, branco, um pouquinho definido (me considero um twink) e estou fazendo uma viagem pelo mundo hahaha. Dinheiro nunca foi um problema pra mim (não estou sendo metido), então, com incentivo de meu pai, resolvi fazer um mochilão mundial antes de começar meus estudos. Atualmente estou em Coimbra, em Portugal, mas vou contar o que aconteceu no meu primeiro mês de viagem, que foi na Itália.

Minha primeira parada no mochilão foi a Itália, mais especificamente em Roma, cheguei e fui direto para o hotel, onde um dos funcionários (eles estavam vestidos com aquela roupa típica de funcionário de hotel) me abordou. Até aquele momento nunca tinha reparado tanto em homens, mas confesso que aquele cara me deixou meio desconcertado. 

Ele me perguntou se podia colocar minhas malas num daqueles carrinhos próprios, e eu fiz que sim com a cabeça. Enquanto ele colocava, eu me hipnotizava por aquela bunda, minha vontade era de chegar por trás logo de cara, mas eu me contive, pois eu ainda estava meio confuso sobre aquele sentimento por uma pessoa do mesmo sexo (e também por respeito ao cara, né). Depois que ele terminou agradeci - Grazie - e ele me devolveu com um sorriso. Meu pau que já estava meia-bomba ficou rígido na hora.

Depois de fazer o check in, fui para o meu quarto esperar as malas, e como de costume, já fui logo tirando minha roupa, ficando apenas de cueca e meia. E pra variar, ouvi uma batida na porta. Abri a porta e fiquei atrás dela de forma que apenas a minha cabeça aparecesse. E lá estava ele, com as malas. Meio constrangido por estar semi nu, pedi em inglês para que ele colocasse as malas no quarto, e ele o fez. Não conseguia olhar para aquele cara sem ficar excitado, e como eu estava apenas de cueca, ficou bem evidente. Percebi que quando eu mudava a atenção para alguma outra coisa, ele olhava, mas quando eu voltava com a cabeça para o ponto inicial, voltava o olhar rapidamente para as malas. Quando terminou de as trazer, não sei o que deu em mim e perguntei seu nome (em inglês):

-Mike
-Mike? Você não é daqui, né?
-Não, sou dos EUA, mas minha família é daqui, então resolvi passar uns tempos em Roma.
-Legal.
-Eu... Eu preciso ir
-Até que horas vai seu expediente?
-10:00pm
-Okay, bom saber

Nos despedimos e fechei a porta.

Depois de alguns dias, após de chegar de um passeio pela cidade, avistei Mike de longe atendendo algumas pessoas na piscina do hotel, até então eu tinha até me esquecido de "tudo" o que havia acontecido, mas ao ver ele novamente agachado atendendo aquelas pessoas, parece que um fogo surgiu em mim e só ele poderia apagar. Fui para o meu quarto, coloquei umas roupas de banho (estava muito muito frio, mas enfim) e desci para a piscina. Não me atrevi a entrar na água, então fiquei só nas cadeiras de praia mesmo, morrendo de frio. Mike estava atrás de uma bancada esperando que algum hóspede o chamasse, como não sou nada bobo, fui até ele. Claramente ele estava meio sem graça com a situação. Ficamos conversando até o horário da piscina fechar, e junto com isso o fim do expediente de Mike. Quando ele disse que teria que ir embora inventei que meu chuveiro estava com um problema, e que se ele poderia ver pra mim, e ele obviamente gostando da situação, disse que poderia sim tentar resolver.

Fomos até meu quarto, e esperei ele entrar no banheiro para me preparar. Tirei meu calção e fiquei só com uma sunga apertada propositalmente só pra deixar meu volume a mostra é deitei na cama Queen size do quarto. Quando ele saiu para provavelmente me dizer que não tinha nada de errado com o chuveiro, viu aquela situação toda e logo começou a ir em direção a porta meio envergonhado.

Chamei ele até a cama, e ele o fez. Me ajoelhei nela para ficar na altura dele e comecei a lhe dar um beijo de língua bem safado. A piranha adorou aquilo.


 


Entre beijos e leves mordidas naquela boca desprovida de carne dele (sempre tive uma quedinha por isso), comecei a tirar a camisa de Mike, que logo sacou e começou a tirar a minha também. Beijei aquele corpinho pálido dele todo, até que resolvi partir para a terra prometida. Comecei a remover aquele cinto e logo depois a calça e finalmente a cueca... Nunca achei que ficaria tão sedento, ainda mais por uma rola. Logo quando tirei a cueca, o pênis dele pulou pra fora, e quem diria, Mike era bem dotado, uns 20cm. Beijei e lambi aquela rola todinha, até que ele me surpreendeu.

-vai seu filho da puta, mama meu caralho.

Aquilo me encheu de tesão, abocanhei aquela rola como nunca tinha feito com nada nesse mundo, e comecei chupar, ele me ajudou um pouco fazendo um vai e  vem com a cintura, entramos em sintonia. Enquanto isso, Mike começou a baixar a minha sunga até que minha bunda ficasse toda a mostra, e meteu o dedo no meu cuzinho. Eu urrei de prazer, mas nada muito alto, já que o som foi abafado pelo monumento.


 


Instruí Mike a ficar de costas e iniciamos um 69 maravilhoso, eu chupando seu pênis e ele fazendo maravilhas com aquela língua no meu ânus.
 
Quando percebi que ele ia gozar, mudei de lado e comecei a posicionar a rola dele na entrada do meu cuzinho, o qual já estava todo lubrificado por causa daquele beijo grego. 

Primeiro fiz com que a cabeça do pau dele entrasse, senti dor mas não liguei, o prazer era maior, aí sentei direto de forma que meu cú ficasse recheado com o membro. Gemi alto e logo comecei a cavalgar naquela rola.

-vai Mike, me ajuda a arrombar esse meu cuzinho.

-pode deixar - ele gemeu de prazer, o que me deu mais energia para cavalgar cada vez mais rápido - vai caralho, hoje você é minha putinha, cavalga na minha rola porra.

-Mike, você está sendo malvado comigo.

- você ainda não viu nada - ele disse isso com um sorriso safado no rosto - eu vou gozar!.

 
 


-goza aqui dentro mesmo, deixa eu sentir seu leitinho - ele gozou dentro do meu cuzinho como um cavalo, senti aquele leite divino quentinho percorrer meu reto todinho. Saí de cima da rola dele, e comecei a chupa-lo novamente, limpando toda aquela porra. - Minha vez, você vai ser minha putinha agora.

- Não seja malvado Erik, por favor. - Não respondi, apenas virei ele de bruços e comecei a mirar naquele cú rosadinho dele - mete logo Erik, me rasga!

-Mas você pediu para eu não ser malvado.
-Mudei de ideia - disse ele com aquele mesmo sorrisinho safado no rosto.

Meti tudo de uma vez só, e ele gritou bem alto pedindo para continuar, e eu continuei. Estoquei seu cú todinho, entre uma bombada e outra nós gemíamos junto, aquilo era uma sinfonia nos meus ouvidos.

 


Coloquei ele em posição de frango assado, e voltei a estocar aquela delícia. E enquanto isso, nós nos beijávamos de uma forma bem babada e deliciosa, o melhor beijo da minha vida até então tinha sido aquele. Aumentei a velocidade das estocadas em 100%, o barulho dos nossos corpos se encontrando só me motiva a continuar fodendo aquele homem. Cheguei bem pertinho do ouvido dele e falei sussurrando.

-Hora de ordenhar

-Deixa eu te ordenhar com a minha bunda - Ele me pegou de jeito, me deitou de costas e começou a cavalgar na minha rola, igual eu tinha feito com ele anteriormente. -Tá funcionando? Hein seu gostoso, me responde

- Tá funcionando minha putinha, você não imagina como está.

- Goza aqui dentro - Ele começou a rebolar no meu caralho - Goza vai, por favor, seja bonzinho com a sua putinha, eu estou com sede.

 
 


Gozei como nunca tinha gozado antes, nenhuma boceta nesse mundo conseguiu arrancar aquela quantidade de leite que eu ejaculei.

- Satisfeito? - Perguntei para ele. Ele veio até mim, me beijou na boca e disse com uma cara de fuckboy:

- Não, ainda não.
- O que você quer agora, gostoso?

-me segue - Ele levantou, foi até o banheiro e ligou o chuveiro. Terminei de tirar a sunga, a qual ainda estava presa no meu pé esquerdo, e fui atrás dele, eu não estava nem um pouco cansado. Mike me jogou contra o vidro do box, empinou minha bundinha, e começou a me estocar novamente - consegui a diretoria do puteiro de novo, você vai ser minha putinha mais uma vez - Ele metia rápido e forte. Como a água do chuveiro tirou toda a nossa lubrificação, estava doendo um pouco, mas o prazer de sentir aquela rola entrando e saindo de mim era bem maior. - ESTÁ GOSTANDO ERIK?

-Eu estou adorando - Ele gozou dentro do meu ânus de novo, confesso que comecei a ficar meio viciado nisso. - Agora o cargo é meu novamente.

Fiz exatamente a mesma coisa que ele havia feito comigo momentos atrás, o coloquei contra o vidro do box, empinei aquela deliciosa bundinha pálida e comecei a bombar meu caralho naquele cú delicioso, e bombeei com vontade, tanto é que em alguns momentos achei que o vidro do box iria quebrar. Nós dois estávamos gemendo em uma sintonia maravilhosa, até que eu resolvo abafar um pouco com um outro beijo molhado naquela boca que me conquistou.

-Erik, deixa eu provar seu leitinho, por favor!

- Claro! - Ele virou para mim, me deu um beijo e fez um caminho de selinhos até a minha rola, onde ele começou a chupar de forma insaciável. - Vai seu filho da puta, me chupa mesmo, chupa meu caralho todo vai.

 
 


Acabei gozando na boca dele sem anunciar, mas felizmente ele ficou louco com aquilo, e continuou me chupando até que não houvesse nenhum resquício de porra no meu pênis.

Logo após a transa que foi da cama até o chuveiro, resolvermos que finalmente tomaríamos um banho, e a sim foi. Um limpou o outro com o sabonete, antes de lustrar aquela rola maravilhosa com o sabão, dei uma última chupada e um beijo nela e comecei a ensaboar ela.

Depois do banho e de um secar o outro, o convidei para dormir comigo, e mesmo sendo contra as regras do hotel, ele aceitou. Nos deitamos e dormimos de conchinha, ambos nus.

Quando acordamos no dia seguinte, nos beijamos e nos chupamos mais uma vez, e Mike, o cara de 19 anos, lindos cabelos castanhos, olhos cor de pinheiro e uma excepcional rola de 20cm, saiu vestido do meu quarto e continuou sua vida.

Durante minha estadia lá naquele hotel, nós nunca mais nos tocamos (exceto no meu aniversário, em que ganhei uma transa dentro da dispensa da cozinha, mas isso é história para outro conto).

Autor: Erikmull3r ~ Masculino ~ 18 anos
Enfim pessoal, foi isso, dependendo do retorno de vocês, eu continuo escrevendo sobre minhas aventuras sexuais durante essa minha viagem.
E para os interessados, como eu disse anteriormente, estou em Coimbra - Portugal, caso algum de vocês esteja por aqui, e quiser fazer umas sacanagens para depois virar um conto erótico como esse, me mande um e-mail heheh erikostamuller@gmail.com
Garanto que não irá se arrepender hehehe

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...