Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Casal atende pedidos de cartas natalinas entregues por engano.


O casal Dylan Parker e Jim Glaub realizam pedidos de cartas ao Papai Noel 


Um casal gay deu um exemplo de solidariedade ao atender inúmeros desejos de crianças da cidade de Nova York, que enviaram cartas destinadas ao Papai Noel, porém endereçadas a eles.

Por alguma razão desconhecida, Jim Glaub e David Parker passaram sete anos recebendo pedidos ao bom velhinho que chegavam ao seu endereço. Moradores do bairro do Chelsea, as correspondências viraram rotina nesta época do ano desde 2009, quando se mudaram para o local.

O equívoco era antigo, assim como inquilinos anteriores chegaram a alertá-los sobre o fato. “Nunca responderam porque eram apenas três ou quatro cartas por ano”, contou Glaub à revista People. 

Porém a partir 2011, a situação começou a sair de controle. Naquele ano, o número saltou para incríveis 450 cartas, e fizeram o casal repensar a respeito do destino que poderiam dar à elas. Dentre os pedidos, estavam itens básicos como agasalhos, alimentos e calçados, o que os tocou profundamente. Uma carta em particular deixou Glaub mais impressionado: a de um menino que pedia uma cama para o bom velhinho. “Isso foi como um soco no estômago”, contou.

O desejo foi o estopim para dar início a um projeto que cresceu e hoje recebe apoio de voluntários de várias partes do planeta, que os ajudam a escolher as cartas e enviar os presentes, que desde então foi estabelecida a meta de não deixar nenhum daqueles pedidos sem resposta.

Pai conta trajetória de aceitação de filha trans de 6 anos: “Não queria filho veado”.




Lutador e criado em uma família mega tradicional, Anderson de Almeida, de 43 anos, precisou mudar completamente sua forma de pensar ao descobrir que seu filho havia nascido no corpo errado. Em entrevista ao o UOL, ele contou detalhes da sua relação com uma filha transgênero.

Aos 2 anos de idade seu filho Murilo, que hoje se chama Carol e já tem 6 anos, mostrou os primeiros sinais de que gostava do universo feminino. O pai revela que chegou a passar por comentos de revolta e vergonha com a filha. “Eu não queria ter filho ‘veado’ em casa. Só depois eu aprendi que identidade de gênero não tem nada a ver com orientação sexual. E que transgênero é a pessoa que não se identifica com o sexo e com corpo em que nasceu”, conta.

Murilo conta que, quando a filha tinha 3 anos, ela chegava a se esconder para não ter que apanhar do pai. “Ele corria e se escondia com medo. Eu me arrependo e me emociono, porque sei que fui um pai mau para ele. Eu tratava bem os meus outros dois filhos”, completa. Com raiva, ele ainda forçava Carol a brincar com carrinhos, em vão.

Ainda na entrevista, Murilo conta que ao obrigar a filha a ser o que ela não queria, ela acabou se tornando uma criança agressiva. “Não falava com ninguém, batia em todo mundo, xingava e cuspia. Cheguei a pensar que ela tinha alguma doença, busquei ajuda na religião. Alguns familiares me falaram que ela tinha um espírito obsessor, outros me orientaram a levá-la na igreja para tirar o demônio do corpo dela”, relata.

Transição

Foi apenas após assistir uma reportagem na TV sobre um grupo de atendimento a crianças trans do Hospital das Clínicas, que a mãe da criança decidiu levá-la em uma consulta. “Nós fizemos um trato. Em casa, ela poderia se vestir de menina, fora, ela deveria ser o Murilo. Com o tempo, a Carol foi lutando para ser o que ela queria. Um dia, ao colocá-la para dormir, ela disse: ‘Papai, eu quero acordar menina, quero ser princesa, não aguento mais ser desse jeito’.Eu chorei e pedi desculpas a ela e à minha esposa, que sempre foi uma supermãe”, conta.

Em julho de 2016, a Carol assumiu o gênero feminino. Compramos vestidos, saias, blusas sandálias. Ela deixou o cabelo crescer, passou a se maquiar e a pintar as unhas. “Hoje, aos 6 anos, a Carol é uma menina maravilhosa e uma criança espontânea, carismática, alegre e mais feliz”, finaliza Almeida.

Namorada surpreende atleta olímpica Rafaela Silva com pedido de casamento na Disney.


A judoca Rafaela Silva e a naiva Thamara Cezar


De férias na Disney, em Orlando, a medalhista olímpica Rafaela Silva foi surpreendida com um pedido de casamento pela sua namorada Thamara Cezar em frente ao castelo da Cinderela.

O momento foi compartilhado pela judoca em seu perfil no Instagram, e na legenda ela brincou com a surpresa: “Socorro!”. A autora do pedido também deu a sua declaração sobre o momento.

“Ajoelho sim, porque romantismo é uma das minhas qualidades se essa viagem já estava sendo inesquecível, agora mais ainda! Essa cara dela de: como eu falo NÃO foi tudo!”, escreveu Thamara em sua conta na rede social, arrancando muitos suspiros dos seguidores.


Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...