Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Trump proíbe termos 'transexual' e 'diversidade' em documentos de saúde.


Sede do CDC em Atlanta, nos EUA.


Segundo 'Washington Psot', palavras não poderão ser usadas em documentos dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças para o orçamento do próximo ano.

A administração do presidente Donald Trump proibiu que funcionários de uma agência do Departamento de Saúde americano usem 7 palavras e expressões em documentos que estão sendo preparados para o orçamento do próximo ano. A informação foi revelada pelo jornal “Washington Post” na noite desta sexta-feira (15).

Os analistas dos Centers for Disease Control and Prevention (Centros de Controle e Prevenção de Doenças, ou CDC, na sigla em inglês) foram informados da lista de palavras proibidas na última quinta-feira em uma reunião com autoridades seniores do CDC que revisam o orçamento. Um dos analistas falou ao jornal sob condição de anonimato.

Segundo o analista, os colegas presentes na reunião ficaram "incrédulos" e reagiram dizendo: "É sério?", "É brincadeira?". Entre as diversas responsabilidades dos CDCs estão trabalhos sobre a prevenção de HIV entre pessoas transexuais e anomalias associadas ao vírus da zika, o que inclui pesquisas sobre o desenvolvimento de fetos.

O porta-voz do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, ao qual os CDCs são ligados, disse ao jornal que “continuará a usar a melhor evidência científica disponível para melhorar a saúde de todos os americanos”.

Em novo decreto, Vaticano reforça proibição de padres gays.




Uma decisão do Vaticano divulgada nesta quarta-feira (13) reforça questões ligadas à formação de padres, que incluem o celibato e a obrigação de ser heterossexual para poder exercer o sacerdócio.

O decreto assinado pelo Papa Francisco foi publicado no L’Osservatore Romano, o diário oficial do Vaticano, e atualiza versão emitida há 46 anos, que sofreu apenas uma alteração em 2005 quando proibiu a entrada de religiosos homossexuais.

“A Igreja, respeitando as pessoas envolvidas, não pode admitir no seminário e nem nas ordens sagradas os que praticam a homossexualidade, apresentem tendências homossexuais profundamente enraizadas ou apoiem o que se conhece como cultura gay”, diz o documento.

O texto ainda traz ressalvas para seminaristas, que ainda não atingiram a vida adulta, além de condenar o sacramento daqueles sacerdotes que ainda não atingiram a afetividade madura.

Os escândalos envolvendo abusos sexuais também fizeram com que a Igreja Católica criasse um artigo destinado à proteção aos menores. No programa de formação dos sacerdotes serão inseridas lições para transmitir de maneira adequada a proteção dos menores de 18 anos.

Tribunal da Indonésia nega pedido de ilegalizar relações sexuais gays.




O Tribunal Constitucional da Indonésia, composto por nove juízes, rejeitou em sua maioria do painel, os argumentos de um grupo conservador que pediu para ilegalizar relações sexuais gays e extraconjugais.

A Aliança do Amor Familiar apresentou o caso, que foi negado pelos desembargadores sob a justificativa que não cabia ao tribunal criminalizar os comportamentos privados dos seus cidadãos.

Delegacias da Mulher passam a atender travestis e transexuais na Paraíba.




Mulheres transexuais e travestis agora podem ser atendidas nas Delegacias da Mulher na Paraíba. A iniciativa faz parte de um decreto assinado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) e já está em vigor desde a quarta-feira (13).

De acordo com a determinação, é da competência das delegacias apurar os crimes de violência doméstica contra mulheres independente da sua identidade de gênero, se tornando também responsáveis por adotar as medidas protetivas necessárias às vítimas. O mesmo procedimento deve ser feito nas DPs locais, nos municípios que não há as especializadas.

O texto ainda assegura o tratamento nominal a partir do gênero que aquela mulher se identifica, assim como o nome social de travestis e transexuais no âmbito da administração pública do estado.

O decreto busca garantir o direito à liberdade sexual e a igualdade de tratamento a todas as pessoas. “O sexo biológico e a identidade de gênero nem sempre coincidem,

razão pela qual, mulheres transexuais e travestis não devem ser excluídas do amparo legal”, diz.

Juiz federal do DF revoga decisão que liberou falsas terapias de 'cura gay'.


Manifestantes contra falsas terapias de 'cura gay' bloqueiam a Av. Paulista, em setembro desse ano.


Sentença restabelece normas do Conselho Federal de Psicologia e proíbe psicólogos de fazerem 'propaganda' de tratamentos.

A Justiça Federal no Distrito Federal alterou, nesta sexta-feira (15), decisão emitida em setembro deste ano que derrubava uma resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e abria espaço para falsos tratamentos e terapias de reorientação seixual – o que ficou conhecido popularmente como "cura gay".

A nova decisão prevê que pessoas com "orientação sexual egodistônica" – ou seja, que veem a própria orientação sexual como um motivo de sofrimento e angústia – podem receber atendimento em consultórios, e que profissionais podem promover estudos sobre o tema.

No entanto, fica proibido fazer "propaganda ou divulgação de supostos tratamentos, com intuitos publicitários, respeitando sempre a dignidade daqueles assistidos". A decisão é assinada pelo juiz federal Waldemar Claudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal no DF.

Na decisão, o magistrado também restabelece, na íntegra, a validade da resolução 1/1999 do CFP. No artigo 3º, o conselho federal determina que os psicólogos não podem "patologizar" – ou seja, tratar como doença – "comportamentos ou práticas homoeróticas". Também não podem adotar "ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados".

Transexual é morta a pauladas por quatro pessoas na Zona Norte de SP.




Vítima de 25 anos atuava como profissional do sexo na região de Santana, e foi atacada dentro de um hotel.

A transexual Larissa, de 25 anos, foi morta a pauladas por quatro pessoas na manhã deste domingo (17), em Santana, na Zona Norte de São Paulo.

De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu por volta das 7h30, dentro de um hotel da Rua Voluntários da Pátria.

Um funcionário contou aos investigadores que ouviu “fortes estrondos” vindos da garagem do estabelecimento e, ao descer para ver o que acontecia, encontrou a vítima caída, já sem vida.

Os policiais já fizeram diligências pela região e apuraram que Larissa, que atuava como profissional do sexo no bairro, foi atacada por quatro pessoas armadas com vigas de madeira.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os agressores ainda não haviam sido identificados até a publicação desta reportagem. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Jovem gay de 23 anos é espancado por homofobia e está na UTI em Curitiba.




Um rapaz gay de 23 anos foi espancado próximo ao Bosque do Trabalhador, situado na rua Maurício Miguel Nasser Abrão, no bairro Cidade Industrial de Curitiba. O crime aconteceu na noite de quarta-feira, dia 13 de dezembro. 

O rapaz que trabalha que trabalha como balconista do açougue em um supermercado caminhava com mais dois amigos em direção ao bosque como era de costume em suas folgas. “Ele e mais um amigo foram tomar café na minha casa e decidimos ir juntos até o bosque, onde sempre passamos no nosso dia de folga”, comentou um dos amigos da vítima, que trabalha como operador de caixa no mesmo mercado. Durante a caminhada, o trio percebeu que estava sendo seguido por um homem branco, careca e de olhos claros, muito parecido com um ‘skinhead’, movimento extremista que prega a homofobia e o racismo. O homem então começou a xingar o trio de 'bichas’ e como um deles era negro, completou as ofensas chamando-o de 'bicha macaca’. O agressor exigiu que o trio se retirasse do local pois “ali não era lugar para eles". Suspeita-se que o algoz mora na região, pois o pai dele apareceu para continuar as agressões uma vez que percebeu o tumulto na rua. 
Em meio à confusão causada pelo agressor, um carro com quatro ocupantes se aproximou e não só permitiu que as agressões continuassem, como também bateram no balconista que já estava no chão. Os outros dois amigos correram para pedir ajuda. 
Após as agressões, a vítima foi socorrida e levada ao Hospital do Trabalhador com ferimentos graves na cabeça e está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Nós não fizemos nada e simplesmente fomos atacados dessa forma. Com certeza foi homofobia. Nós achamos que esse tipo de coisa nunca vai acontecer com a gente, mas, infelizmente, estamos errados”, disse o operador de caixa e amigo da vítima, que registrou Boletim de Ocorrência. A Polícia Civil está investigando o caso. 
Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...