Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DE LEITOR


Garganta Estuprada na Escada de Emergência








Top of Form

 Quase tropeço quando vejo aquele volume balançando no short. Aproveito que estávamos apenas nós dois na academia do condomínio, diminuo a velocidade da esteira pra poder observar melhor aquele negócio que aparentemente estava meia bomba naquele short, tanto que ele começou a tentar esconder colocando os pesos a sua frente.

Até pensei que ele poderia não gostar de está sendo devidamente lambido pelos meus olhos, sinceramente resolvi não disfarçar e olhar atentamente.
Pela camisa de time de futebol já suada ele já vinha de alguma caminhada ou corrida, devia está apenas finalizando seu treino com aqueles abdominais e alguns pesos. Suava bastante, que escorria por sua cabeça raspada descendo até a barba densa.

Não trocamos nenhum "oi" sequer, mas também eu estava com os fones de ouvido sem ouvir mais nada pois somente prestava atenção nele....não nele em si mas naquele negócio marcando meia bomba naquele short, só podia está sem cueca pois quando ele estava de pé e principalmente quando andava ficava bem evidente o seu kct.

Apesar de ser quase 22h , eu nem ter jantado e já ter terminado meu tempo de caminhada, mas continuei ali. Diminuí o ritmo para poder apreciar melhor.

Parece que ele era pouco tímido, pois nem olhava em minha direção, se olhava no espelho mas pra meu lado ele nem olhava. Às vezes até me perguntava se ele deveria não está gostando, mas resolvi deixar bem claro que eu estava fissurado naquele negócio que ele tinha entre as pernas.

E eu continuei caminhando e ele continuou nos exercícios dele. Já imaginando alguma coisa pra puxar assunto, pra interagir e tentar ao menos saber nome e tals. Até que chega uma moça pra usar a esteira do meu lado.

Meio que desanimei, até percebi que ele também pois aquele membro que aparentava bastante afoito praticamente sumiu, deve ter murchado com a nova presença na academia do condomínio.
Então dei mais uns cinco minutos e terminei minha caminhada.

Resolvi ficar sentado nas cadeiras da área de lazer, fingindo usar o telefone. Até que por descuido nem vejo ele passar, quando percebi ele já estava lá na frente caminhando bem devagar.

Fiquei na esperança que ele olhasse pra trás como sinal de que queria falar comigo, mas não fez isto...o estranho foi que não entrou nenhum dos blocos, passou direto e entrou numa área entre os blocos, aonde ficam as bombas de água e tals.

Ainda fiquei por um tempo pensando, será que é pra eu ir lá.!? Acredito que realmente sou pouco lento pra entender as coisas. Mas fui, sendo que sentido oposto...até para despistar a moça que estava na Academia. Fui por trás dos outros blocos dando a volta, quando vou chegando ao local que ele deveria está não tinha ninguém. Mas tive um susto pois ouço um barulho e na verdade ele estava encostado num carro. Fiquei todo desorientado.

Fiquei olhando e ele olhando e ninguém fazia nada nem dizia nada, até que criei coragem e perguntei se ele tinha achado um fone de ouvido quando ele saiu da academia, claro que ele percebeu logo e começou a rir e disse que tinha percebido que eu olhava demais pra ele.

Pelo tom amigável e até sorrindo relaxei pois demonstrou que não estava chateado mas muito interessado no que eu tinha feito, praticamente lambido ele com os olhos.

Respondi que não podia ver um short com um kct marcando tanto do jeito que ele estava e ficar sem olhar. Fui mais safado e disse que estava salivando imaginando o sabor que devia ter.

"... Sou noivo, curto mulher e nunca fiquei com homem, mas estou na tara, pois faz uns dias que não transo..." . Mesmo papo de muitos homens. Acho interessante quantos deles podiam apenas lembrar que independente de serem noivos, casados...e héteros, mas são homens... Macho que é macho tem um kctao insaciável, independe do que esteja ali ajoelhado te servindo é o prazer que eles querem, é simplesmente gozar.

Já mamei alguns assim, se preocupavam em deixar claro que são héteros mas estavam bastante afim de sentir as habilidades que minha boquinha tem.

Tínhamos um problema, o local. Nem eu nem ele estávamos sozinhos em casa. Segundo ele não podia sair no carro pois o pai iria precisar usar, daí ficamos lá pensando, até que ele começa me perguntar muitas coisas da minha vida de mamador... Foi bem interessante perceber o quanto eles ficam imaginando sobre nós passivinhos mamadores.

Enquanto eu falava ele apalpava seu negócio, alguns momentos até mostrou ele duro marcando o short. Eu já delirando e doido pra mamar. Mas ali não podia pois algumas varandas eram viradas pro lado em que estávamos.

Até que ele diz que tava realmente muito tarado e doido pra sentir toda essa habilidade que eu estava dizendo ter.

Manda eu ir pra área de lazer novamente esperar cinco minutos e ir pro bloco tal, pois nem eu nem ele morávamos nesse. Ao invés de pegar o elevador, subir pela escada de emergência até tal bloco e esperar ele.

De acordo com combinado eu fiz, estava pouco nervoso mas fiquei lá sentado na escada esperando, parecia que aqueles minutos eram uma eternidade demorada...até que ouço o elevador e logo a porta da escada se abre e ele estava ali.


Fecha a porta bem devagar e chama pra mudarmos de andar. Vamos aos passos bem silenciosos.

Nos posicionamos entre um andar e outro, aonde quer entrasse nas escadas não nos vissem logo de cara. Ele manda eu me ajoelhar encostado na parede e vem tirando o kct pela lateral do short. Pela perna mesmo do short ele tira aquele negócio duro.


Nessa hora senti mais a masculinidade dele, até então ele estava muito simpático , muito gente boa mas agora ele era o macho e eu o viadinho.
Já se aproxima mandando " ... Chupa, chupa, chupa...não põe a mão não, bota só a boca..."

Pena, o picão dele lindo cheio de veias aparentes, estava doido pra ver logo aqueles ovos mas só pude mesmo abrir o boca e receber aquele negócio.
Sentia o sabor do suor e a doçura do melzinho que ele soltava de tão excitado que estava.


 

De cara, já me forçou fazer uma garganta profunda. Não aguentei logo assim de primeira e me engasguei, o que fez ele guardar o pau pois comecei a tossir.

Quando parei de tossir ele deu tempo para ver se ninguém iria aparecer, e veio novamente com aquele picão pra minha boca.
Feito bezerro faminto fiquei bom tempo chupando só a cabecinha, deliciosa...mamava, sugava, lambia mas logo ele força pra eu engolir ela por inteiro. Daí agora já foi diferente e abocanho por completo, deixando ele doidão de tesão...e eu salivando bastante, melando minha camisa de tanta saliva.

Ele não queria que eu segurasse o pau dele, apenas minha boca tinha permissão de sentir sua pele... Me puxou pela nuca, fudendo minha boca como uma puta barata sendo comida por um tarado faminto.

Eu ficava sem fôlego, salivava bastante mas não deixava ele na mão (literalmente). Ate que ele deixou eu me deliciar com calma, encostou na parede e mandou chupar do jeito que quisesse.

 

Agora autorizado, puxei o short mais um pouco deixando seus ovos pra fora e comecei a lamber... segurava o kct e lambia feito sorvete derretendo...abocanhava e sugava e mamava e me engasgava com aquela cara indo bem fundo na garganta. Mas logo ele começa me puxar pela nuca e fuder minha boca, fudendo, fudendo e eu relutando pra parar um pouco pois estava sem fôlego...mas ele forçava segurando e fudendo.


 

Daí vocês já devem imaginar... Logo senti minha boca se encher daquele doce sabor, tão viscoso parecia guardado por alguns dias. Fui sugando aquela glande inchada de tesão e guardando aquele líquido do prazer. A boca cheia, já escorrendo quando ele puxa minha cabeça introduzindo aquele negócio novamente bem fundo, ao mesmo tempo que tomei uma parte, outra escorreu pelos cantos da boca...minha camisa ficou literalmente gozada.

Quando ele tira aquilo de dentro da minha boca, estou ainda ali ofegante tomando fôlego mas ele põe a madeira pra dentro do short e sai. Eu fico ali gozado, usado e feliz por satisfazer mais um kct.

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...