Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR


Descobertas de um filho
Autor: Mrpr2


 


Olá a todos, meu nome é Valdir vou contar agora para vocês uma historia muito louca que aconteceu e ainda acontece comigo. Meus pais se divorciaram ainda quando eu era pequeno e sinceramente na época não entendi muito bem o que aconteceu, pois para mim parecia tudo bem, mas agora com tudo que descobri a alguns anos as coisas fizeram mais sentido.

Antes do divorcio meu pai era um cara mais largado, não ligava muito para o corpo ele não era gordo, mas tinha uma barriga generosa eu ate gostava, pois era ótima de se deitar para assistir meus desenhos animados e acabava dormindo kkk. Quando estava em casa era camisa regata velha que geralmente deixava um pouco da barriga nada sexy a mostra um bermudão ate os joelhos bem largo e um chinelo de dedo, quando saia vestia calça jeans bem larga com um cinto para segurar e uma polo. Sua barba sempre por fazer, seu cabelo era cortado social baixo ou desgrenhado quando crescia e ele voltava a cortar o mesmo corte já com alguns fios brancos aparecendo principalmente nas laterais.

Minha mãe parecia não se importar muito a não ser quando saiamos que ela pedia para ele se arrumar melhor o que ele achava que fazia comprando uma polo nova. Nenhuma briga, nenhuma confusão, bom as vezes minha mãe se irritava e dizia que meu pai era muito acomodado depois claro de pedir para ele fazer algo algumas vezes e ter como resposta um “aham” lá do sofá enquanto ele simplesmente trocava de canal, mas logo tudo se resolvia quando após esse rompante de minha mãe ele se levantava puxando a calça para cima cobrindo o rego que apesar do cinto voltava a aparecer segundos depois e fazer o solicitado.

Para mim aquilo não era nada demais ate que um dia cheguei em casa da escola e minha mãe estava com algumas malas na sala pediu para eu me despedir do meu pai que ele iria morar um tempo com minha avo porque ela precisava dele, mas que ele nunca deixaria de ser meu pai e me amava muito. Fiquei sem entender de pronto vi meu pai sair levando as malas, mas pensei que ele logo retornaria e voltaríamos a rotina o que não aconteceu. Alguns dias depois enquanto eu me despedia do meu pai, pois minha mãe me esperava do lado de fora, minha avo foi ate ela e chorou muito a abraçou, pediu desculpas dizendo que não sabia, nunca tinha visto minha avo chorar daquela forma quando ela me viu limpou as lágrimas do rosto me abraçou forte e pediu para eu cuidar da minha mãe. Alguns meses depois ela faleceu, nunca vi meu pai tão triste na vida ate hoje.

Depois disso as coisas começaram a mudar. Quando fui visitar meu pai um mês depois ele já estava diferente, mais sorridente com o cabelo pintado e cortado com um corte da moda, todo perfumado e cheio de planos. Minha mãe também estava com planos, o que descobri alguns meses depois, pois ela arrumou um namorado. Jorge não era um cara ruim, sempre simpático comigo, mas algo não permitia que eu gostasse dele. Mesmo ele dizendo que não era como se ele estivesse substituindo meu pai tomando o lugar dele e na minha cabeça aquilo não era certo e com mais raiva dele eu fiquei quando eu disse ao meu pai e ele disse que era bom para minha mãe seguir a vida dela. Como assim, cara ele era meu pai e ela minha mãe o certo não era que os dois ficassem juntos? Não! Parecia que não era.

O tempo passou, eu fui me transformando em homem e meu pai em um novo homem. Ele entrou na academia, passou a praticar luta, corrida e ficou com um corpo invejável para sua idade. Parecia ate mais novo que antes, bem mais novo na verdade. Colocou um pequeno brinco na orelha esquerda, cabelo agora sempre pintado sem deixar um branco se quer aparecer, roupas justas no corpo malhado, sempre muito bem perfumado, usando acessórios como corrente no pescoço e pulseira ou relógio no braço. E não era difícil eu o encontrar em boates ou ter encontros desmarcados por ele já ter marcado um encontro ou saída com alguém; ver inúmeras fotos dele em bares e festas na verdade praticamente todos os eventos da cidade ele saia mais que eu.

Meu pai tinha virado outro homem, mas diferente de minha mãe que tinha o Jorge eu nunca sabia com quem meu pai estava. Nas fotos ele estava sempre acompanhado de homens e mulheres, na maior parte das vezes homens. Para quem não tinha nenhum amigo passou a ter vários. Seu celular sempre recebendo mensagens, mas o que mais me incomodava era a amizade que ele e Jorge construíram. Minha mãe que no inicio nem entrava na casa da minha avo passou a ser convidada e a convidar meu pai para churrasco. Meu pai e Jorge se revezavam na churrasqueira, meu pai assava lasanha, pizza e outras comidas e servia Jorge na mesa contando piadas e aquilo me deixava enfurecido. Sinceramente não sabia de onde vinha aquele sentimento, creio que seja normal uma espécie de ciúmes pelo pai, mesmo que o próprio não sentisse ou não transparecesse nenhum desconforto com a situação.

Um dia estava em casa e Jorge também, pois estava de férias e como eu não queria ficar o dia todo com ele ali me olhando resolvi ir jogar bola com alguns amigos. Depois do jogo eu estava perto da casa do meu pai e como eu sabia que naquele horário ele já estava em casa eu resolvi dar uma passada lá.

Cheguei o portão estava trancado, mas as janelas estavam abertas cobertas pelas cortinas o que achei um pouco estranho, pois meu pai não costumava fechar as cortinas, quem fazia isso era eu quando estava em sua casa para assistir filmes. Como eu tinha uma copia da chave para emergências eu destranquei o portão e entrei. Tudo parecia muito quieto, nada se ouvia nenhuma movimentação, será que ele estava dormindo? Pensei. Resolvi entrar sem fazer barulho para não assusta-lo. Quando me aproximo do quarto que estava com a porta fechada escuto gemidos e barulhos de ranger de cama junto com batidas na parede da cabeceira. Meu pai estava transando? Um misto de curiosidade e ciúmes pela minha mãe me tomou, ao mesmo tempo que eu queria conhecer quem era a mulher com quem meu pai estava ficando ou talvez ate namorando eu tinha medo por achar estar sendo invasivo e provavelmente receber uma bronca.

A curiosidade acabou falando mais alto. Tentei olhar pelo buraco da fechadura, mas a chave estava no buraco do lado de dentro impedindo a visão, por baixo da porta apenas alguns metros de cerâmica eram mostrado e uma sombra no chão. Tive uma ideia, dei a volta pelos fundos da casa e olhei pela janela que não estava totalmente fechada e levei um baita susto.

Meu pai, aquele homão, forte e bem arrumado que eu vi ele se transformar, estava nu sendo enrabado por um moreno forte do rabão peludo. Perdi ate a respiração, fiquei estático vendo aquela bunda enorme se movimentando para frente e para trás fazendo barulho ao ir de encontro a bunda branca e depilada de meu pai; aquele sacão enorme balançando e os braços fortes trazendo o corpo do meu pai de encontro ao daquele moreno, que segurava com mãos enormes na cintura de meu pai de um lado e do outro. Eu conhecia aquela voz, aquele corpo não me era estranho... Jorge!


 


Jorge suava metendo forte no rabo do meu pai que gemia pedindo mais e mais, meu pai pediu para mudar de posição, consegui por puro reflexo me abaixar para não ser visto quando me levanto um pouco vejo meu pai de costas para mim sentado rebolando na rola grossa de Jorge que estava deitado na cama. Meu pai parecia aquela mulheres de filme pornô rebolando na rola dos machos. Seu cu com os movimentos engolia e devolvia para fora parte daquela linguiça de carne que parecia ser grande. Meu pai mudou o movimento e agora cavalgava praticamente pulando sobre meu padrasto que o ajudava com suas enormes mãos em sua cintura.

Um misto de raiva, susto, ciúme, tesão, eu não sabia o que sentia meu coração batia forte subindo pela garganta, eu queria gritar entrar naquele quarto e separar os dois bater em Jorge perguntar o que estava acontecendo, porque estava acontecendo.

Não consegui fazer muita coisa, desci novamente sentando no chão abaixo da janela lágrimas quentes percorriam meu rosto, meus olhos ardiam eu tentava me conter para não fazer barulho, escutava os movimentos os gemidos e os dizeres que vinham do quarto e que só aumentavam meus sentimentos. Meu pai começa a gemer de maneira diferente volto a olhar agora meu pai esta de frango assado com suas pernas peludas nos ombros do meu padrasto que com seu quadril faz movimentos secos e com gemidos fortes enquanto meu pai se masturba e geme ofegante cada vez mais forte ate dar um forte gemido, Jorge acelera seus movimentos e geme forte também caído por cima de meu pai volto para baixo da janela e saio dali o mais rápido possível.

 


Chego em casa sem saber como eu consegui chegar ali, passo direto para o banheiro tiro minha roupa e deixo a agua cair sobre mim em baixo do chuveiro. Muitas coisas passam pela minha cabeça, a cena do meu pai transando com meu padrasto não param de se repetir. Olho para meu pau e não acredito ele esta pulsando duro feito uma rocha babando. Sim, tinha uma linha fina de baba escorre do furo da cabeça rosada do meu membro. Sem entender o porque daquilo pego em meu pau e toco uma punheta. Faço movimentos rápidos, apertando forte meu membro branco com veias saltadas ate jatos grossos de porra saltarem de encontro a parede do banheiro.

Gostaram do conto? Comente, vote participe!

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (2) Comente aqui!

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...