Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Síndrome de Cinderela.




Bem, vou começar esse post afirmando que  cada um de nós, e eu me incluo nisso, já passou, ou está passando por essa sindrome. Uns  a vivenciram de forma suave e outros de forma mais profunda.

Também aviso que vou utilizar de um pouco de humor para tornar mais alegre a situação que vou relatar.

Na semana passada, ligou um amigo com a voz meio embargada. Mas, deixei ele me contar o que era. Ele disse:

“Ah cara, eu podia esperar tudo dele menos isso…”

Vou explicar a vocês. Meu amigo estudava todo dia numa biblioteca e lá tinha uma rapaz muito bonito, aos poucos eles foram se olhando.  Meu amigo jurava que ele era hetero. Porém, desenvolveu uma paixão pelo cara.

Antes se estabelecer uma amizade já foi logo colocando o cara no pedestral, e ficava me dizendo “ele é estudioso, todo sério, homem mesmo” (estilo machinho).

As semanas foram se passando e meu amigo olhava mais o cara, e o cara retribuia com um cumprimento com a cabeça.

Até que na última quinta-feira, este meu amigo foi a biblioteca estudar e encontrar seu deus grego, anjo…  Os minutos se passaram,  e para surpresa dele, apareceu um cara e sentou ao lado direito do seu amor platônico. Meu amigo começou a observar que o cara e a sua paixão trocavam olhares. Vou abri aspas aqui para as frases hilárias do meu amigo.

“Eu não acreditei, aquele homem sério, puro, olhando para aquela coisa.”

“Ele me deixou por aquele viadinho.”

“O viadinho, deu olhada para ele, e saiu, e ele foi atrás.”

Obs: essas palavras são do meu amigo, não me responsabilizo por elas.

O mais engraçado, para não dizer triste, mas ao mesmo tempo foi engraçado, foi meu amigo desabando a chorar, de uma forma dramatizante…

Eu já chorei por caras, confesso, mas essa dele foi engraçado. Abro aspas mais uma vez, para o que ele diz no meio do choro.

“Eu imaginei ficar amigo dele, ele ir na minha casa umas cinco vezes, ele é hetero, mas eu ia seduzir ele, e ele seria só meu namorado.”

Para completar a história meu amigo sai da biblioteca e encontrou o seu amor e o tal cara que deu mole para ele num canto, no maior papo, combinando algo…

Ai eu falei, cara, não se iluda, aqui no Rio, o cara bonitão, trocando olhares com você e com outros certamente queria alguma coisa. Ou você achou que ele ia pedir a sua mão para sua mãe. (infelizmente tive que falar dessa forma para ele acordar)

Ai ele me disse:

“Umas duas vezes ele apertava a bermuda quando me olhava.

Meu amigo começou a chorar novamente no telefone e dizia.

“Ele não, não pode ser,  não acredito que ele queria sexo. Eu queria ele só pra mim, meu namorado, um homem direito, ele tinha perfil de sério e estudioso, agora nem que ele queira não quero mais nada, ele já se deitou com aquele cara, que nojo.”

Desculpem mas eu não aguentei e ri.

Fiquei chateado por meu amigo. Ma tive que ri. Pois se ele vinha percebendo que o cara toda vez que o observava, levava a mão na bermuda na direção dos órgãos genitais, certamente ou o cara tinha algum problema ali, no caso coceira, ou era sexo mesmo, e na maioria dos casos é sexo. Não tem para onde correr.

Tive que ri, peço desculpa todos os leitores por este relato.

Porém, era engraçadão o modo que ele contava, como se o mundo estivesse acabado, aquela dramatização de falas e frases. Parecia uma daquelas novelas mexicanas.

Expliquei a ele, aqui no Rio cara bonitão, começa a olhar para você, eu já começaria a ficar desconfiado. Quer te conhecer? Talvez! Ou quer sexo mesmo! Encontrou algo em você que o atraiu. Não vou ser puritano aqui, mas atração entre corpos é normal, só faço ressalvas a açougue, que sempre falo aqui que é algo que não gosto, achar que todo mundo é um produto pronto a ser consumido.

Meu amigo está sentido, ferido, desiludido. Então fica aqui o alerta para vocês. E para minha pessoa também. Precisamos ser mais atentos, para não nos ferirmos, e evitarmos criar esses contos de fadas que no final das vezes nos ferem. Eu sei, eu sou assim, gosto de criar um sonho no sentimental. Mas as vezes temos que tomar um beslicão para acordar.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Pior é quando rola transa e o sexo, a cumplicidade é tanta que parece que será pra sempre contudo, nos dias seguintes você continua só. Isso é deprimente..

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...