Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONFISSÕES DO DIVÃ







Os textos apresentados nesta seção buscarão ilustrar situações, angústias, problemas e experiências vivenciadas por alguns homens gays. Não existem experiências universais, comuns a todos os homens gays, cada um de nós é constituído e atravessado por diversas características que tornam a sua experiência única.  Nossa principal ideia aqui é pensar em possibilidades de enfrentamento para as questões aqui representadas, que em menor ou maior grau podem ser semelhantes com alguma das histórias vivenciadas por você. Essas histórias não são uma representação literal de histórias reais e sim textos fictícios.

O Dr. Alexandre é formado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como psicólogo clínico no Espaço Recontar na região de São José / SC. Fundamenta seu trabalho pelos princípios da Psicologia Sistêmica. Compreender os fenômenos psicológicos sistemicamente significa, literalmente, “colocá-los” dentro de seu contexto, estabelecendo a natureza das suas relações.

Você pode fazer perguntas e sugerir temas que nosso psicólogo responderá com todo prazer.

Bem, vamos ao tema de hoje:


Sou inexpressível na hora de gozar...

Alexandre de Souza Amorim, Psicólogo
alexandresouza.psicologo@gmail.com

 

Olá Dr. Alexandre. Acho que meu problema não é nenhum um pouco comum, pelo menos eu nunca encontrei alguém que compartilhasse isso comigo. Eu sou completamente inexpressível na hora de gozar e é assim desde sempre, desde a adolescência. Sempre ouvi queixas sobre isso, mas especificamente dos meus ex-namorados. Por isso tentei mudar e quando me lembro eu tento me esforçar e avisar, dar uns gemidos e fazer uma expressão de satisfação. Porém, meu atual namorado que está comigo há três anos não é bobo e sabe que eu finjo para agradá-lo. Ele me cobra muito isso, quer que eu tenha uma reação “natural” as berros feito um bezerro procurando pela vaca. Não sei o que fazer ou o porquê isso é tão importante para ele. Eu o amo muito e essa é uma das razões por estar procurando por ajuda.
Laurindo, 27 anos

           
Laurindo, os gemidos, gritos e suspiros são algumas maneiras de expressar o que estamos sentindo naquele momento. A maneira como cada indivíduo expressa a sua satisfação é muito particular e esta relacionada há uma série de aprendizados que ocorreram durante a sua vida.

Assim temos algumas pessoas que aprenderam a demonstrar de maneiras mais “expressivas” e se sentem bem ao fazer isso e em contra partida temos todo um espectro de possibilidades de se expressar que vão até a total inexpressividade.

Pode sim ser uma dificuldade em demonstrar seus sentimentos, mas é preciso ter mais informações para tirarmos essa conclusão.

Isso pode ser importante para o seu namorado, porque talvez ele assim como muitas outras pessoas, entenda que ao ouvir você esbravejar as suas emoções e satisfação daquele momento, seja um retorno de que esta ou não agradando. Esse “termômetro” serve também para indicar se ele continua ou não o que está fazendo.  

            Sem contar que os gemidos, gritos e suspiros são, para a maioria das pessoas, um estímulo, é excitante.

Em alguns casos como o seu podemos encontrar pessoas que têm grandes dificuldades de demonstrar o que sentem para além do ato sexual, entre uma infinidade de causas possíveis, podemos encontrar o fato de que nunca puderam se expressar, ou não foram estimuladas o suficientes para perceber quão bom, importante e saudável é.

Fingir de maneira teatral realmente não é de grande ajuda. Gritar e gemer na tentativa de demonstrar o que está sentindo pode soar muito artificial, e certamente o seu namorado que lhe conhece muito bem irá perceber e se sentirá mal.

Seu depoimento não tem informações suficientes para sabermos se no seu caso, você não sabe se expressar ou tem dificuldades para fazê-lo, ou se ainda não sente prazer suficiente para se expressar dessa maneira... Entre outras possibilidades. Parece que o seu “problema” principal é você estar sendo cobrado para se expressar de uma maneira especifica.

Nesse caso eu recomendo o dialogo sincero com o seu parceiro. Diga como se sente em relação a essa cobrança e tente explicar da melhor maneira que isso não é algo que ocorreu apenas com ele, que é uma característica sua, seja ela ou não um indicador de alguma dificuldade mais especifica.

Mesmo amando ele, você não precisa fazer algo que lhe deixa desconfortável ou lhe cause algum incomodo. Tentem encontrar um meio termo e se precisarem de auxilio procurem por um terapeuta de casais.




Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...