Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Exército dos EUA faz história ao recrutar soldado transgênero.




Pela primeira vez nos Estados Unidos o Exército recebeu um soldado (recruta) transgênero. É o primeiro caso desde que um tribunal federal decidiu que o Exército norte-americano teria de aceitar pessoas declaradamente transgênero, no final do ano passado. A informação foi repassada ontem (26) pelo Pentágono.

A decisão judicial determinou que a partir do primeiro dia deste ano, o exército americano deveria receber pessoas abertamente transgênero. O comunicado do Pentágono diz que o a partir do dia 23 de janeiro de 2018, um indivíduo transgênero passa a servir o Exército dos Estados Unidos.

Em julho do ano passado, Trump decidiu proibir o ingresso de transgênero no Exército do país, decisão apoiada pelos conservadores republicanos, sobretudo o vice-presidente Mike Pence. A administração de Barack Obama havia decidido acolher pessoas transgênero nas atividades militares do país.

A decisão foi contestada e diferentes tribunais consideraram que a medida adotada por Trump era ilegal por não seguir o preceito constitucional da proteção da igualdade perante a lei.

Corpo de adolescente que sumiu após encontro no Grindr é encontrado.





Desaparecido há um pouco mais de uma semana, foi encontrado nesta semana o corpo do jovem Orlando Boldewijn, um adolescente de 17 anos morador de Rotterdam, na Holanda. O sumiço repentino ocorreu após o garoto combinar um encontro pelo aplicativo gay Grindr. Segundo a polícia local, o corpo foi encontrado boiando no lago Bottgerwater em Haia.




De acordo com investigações, o jovem desapareceu no último domingo (18/02), logo após encaminhar uma mensagem para a sua mãe informando que estava a caminho de casa. A mãe teria esperado o jovem durante toda a madrugada e, ao perceber que o filho não chegava, acionou a polícia.

A hipótese de assalto foi descartada uma vez que seu celular e conta bancária continuaram intactos. Segundo depôs a mãe, Orlando tinha o costume de eventualmente encontrar caras do aplicativo, mas sempre voltava tranquilamente para casa. “Ele costumava fazer isso, mas geralmente ele sempre me dizia onde estava. Desta vez, ele não falou”, disse a mãe em entrevista a um jornal local.

Deputado federal propõe repúdio a resolução do CFP contra a cura gay e trans.


O deputado Federal Rodrigo Delmasso


Após tentar instituir a Semana da Difusão da Cultura Heterossexual, o deputado federal Rodrigo Delmasso (Podemos) voltou a chamar atenção ao propor moção de repúdio ao Conselho Federal de Psicologia (CFP), que se manifestou contra a decisão da Justiça Federal do Distrito Federal que se mostrou contra a terapia de reversão sexual, a chamada “cura gay” e também a favor da despatologização de pessoas transgêneros.

Para Delmasso, a posição da entidade fere o direito das pessoas de buscarem profissionais para o acompanhamento psicológico. A proposta chegou a entrar na pauta, nesta quarta-feira (27), mas não chegou a ser votada. As informações são do jornal Metropoles.

“Causa tamanha estranheza por parte desse parlamento vislumbrar o Conselho Federal de Psicologia editar uma norma que suprima da população travesti e transexual o direito a ter assistência psicológica quando essa for buscada nos consultórios de psicologia”, disse no texto.

O protesto vai de contra a resolução do CFP, aprovada no início do mês passado, que proíbem os profissionais da área, de “propor, realizar ou colaborar com qualquer evento ou serviço, nas esferas público e privadas, que visem conversão, reversão, readequação ou reorientação de identidade de gênero” de transexuais e travestis.

O decreto visa que os psicólogos terão que trabalhar com os princípios éticos e conhecimentos para que não sejam coniventes com qualquer tipo de discriminação as pessoas trans.

Padre excomungado por defender uniões do mesmo sexo vai para análise do STF.


Padre foi excomungado por defender o casamento entre pessoas do mesmo sexo.


Padre questiona a forma como o processo de excomunhão foi encaminhado pela Diocese de Bauru (SP). Após dois anos no Tribunal de Justiça de São Paulo, defesa apresentou agravo para que o Supremo analise o caso.

O Supremo Tribunal Federal deve analisar a ação encaminhada pela defesa de Roberto Francisco Daniel, conhecido como "Padre Beto", que questiona a forma como ele foi excomungado pela Igreja Católica, em processo realizado pela Diocese de Bauru (SP) em 2013.

A decisão da igreja foi tomada após a divulgação de vídeos na internet nos quais o padre defendia a união entre pessoas do mesmo sexo, fidelidade e necessidade de mudanças na estrutura da instituição.


Padre afirma que a intenção não é retornar à Igreja.

O primeiro pedido de revisão do processo de excomunhão foi indeferido em primeira instância, e a decisão, ratificada pela Tribunal de Justiça de São Paulo. Dois anos depois, os advogados de defesa conseguiram entrar com um agravo para que o caso seja analisado pelo STF. Não há prazo para que isso aconteça.

A defesa de Beto argumenta que o processo de excomunhão contrariou a Constituição brasileira ao não possibilitar a ampla defesa.

“Embora o Brasil seja um país laico, onde o estado não interfere na Igreja, é preciso respeitar o exercício do direito de defesa que é previsto na Constituição. Por isso, entendemos que há um conflito de interesses nessa questão que precisa ser analisado e revisto”, explica o advogado Antônio Celso Galdino Fraga.

Em nota, a assessoria de comunicação da Diocese de Bauru informou que não há nada a dizer ou acrescentar sobre o assunto e que o caso agora é meramente jurídico.

Padre Beto atualmente trabalha como professor universitário e criou uma igreja. Ele também já celebrou dezenas de casamentos entre pessoas do mesmo sexo, além dos casamentos héteros que continuou fazendo após a excomunhão.

Ele destaca que a ação não questiona o mérito da decisão da Diocese de Bauru, e sim, a forma como ela foi conduzida.

“Eu cheguei para uma reunião com a carta onde pedia o afastamento das funções eclesiásticas e fui recebido em um verdadeiro ‘tribunal’ sem a chance de me defender.”

Padre Beto diz ainda que a intenção, no momento, não é voltar para a Igreja, mas que a ação tem um "objetivo educacional". “É para mostrar que nenhum cidadão no Brasil pode ser tratado como eu fui, mesmo sendo a Igreja, que existe uma constituição federal e deve ser respeitada. Não pretendo voltar porque hoje consigo amar muito mais o meu próximo do que dentro da Igreja. Foi bastante frustrante que as duas decisões anteriores (em primeira e segunda instâncias) não tocaram na questão principal – a forma como a excomunhão foi feita.”


Padre durante missa alternativa que reuniu cerca de 800 pessoas


Segundo o advogado, o processo foi recebido pelo STF e ainda está na fase inicial, de distribuição para análise. “Se após essa análise for decidido que é um caso de repercussão geral, então pode ir para julgamento em plenário, caso contrário, esgotamos as possibilidades de questionar o ato. Todos esses procedimentos podem levar até 5 anos para um desfecho definitivo”, finaliza Fraga.

Estudante morre após ser esfaqueado por namorado em Ribeirão Preto.




Um jovem de 22 anos morreu nesta quarta-feira (14/02), na Unidade de Emergência o Hospital das Clínicas (HC-UE) após ser esfaqueado pelo próprio namorado. Heber Galante Assalim Júnior estava no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do HC-UE desde a manhã de terça-feira (13/02). O suspeito de ter cometido o crime, Carlos Portugal Arouca, de 38 anos, está foragido.

Segundo testemunhas, o estudante foi ferido após um desentendimento com o namorado no apartamento onde viviam há alguns meses, no bairro Jardim Botânico, em Ribeirão Preto (SP). Vizinhos relataram à polícia desentendimentos recorrentes entre o casal nas últimas semanas. Na noite do crime, durante uma discussão, o gerente pegou uma faca e partiu para cima do namorado, que se trancou em um dos quartos. À polícia, testemunhas contaram que o gerente arrombou a porta e deu uma facada no abdômen e outra em um dos braços da vítima. O suspeito fugiu em seguida.

Uma professora de 29 anos, vizinha do casal, disse em depoimento que ouviu os gritos de socorro e encontrou o estudante ferido no apartamento, por volta de 18h30. A mulher acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que socorreu a vítima. O jovem foi levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio e informado ao departamento de homicídios da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), que deve assumir o inquérito. O caso foi registrado como tentativa de homicídio e informado ao departamento de homicídios da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), que deve assumir o inquérito.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...