Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Vitória! Casais homossexuais ganham direito a adoção na Austrália.




Mais uma vitória para LGBTs da Austrália! A partir de agora, gays e lésbicas australianos podem adotar crianças legalmente sem qualquer impedimento e em qualquer parte do país. A região norte da Austrália era a única região que ainda travava o progresso e igualdade no território do país.

A decisão se deu depois do Parlamento australiano acolher a vontade popular que votou por plebiscito a legalização do casamento homoafetivo no país por 62% a 38% da população que era contra. “Crianças e famílias estão no coração do governo e sabemos que isso é importante e positivo para ambos. Por isso introduzimos a discussão desta lei no Parlamento”, afirmou a Ministra de Famílias do Território Norte do país.

“Todos os casais independente de gênero, idade, sexualidade, que queiram genuinamente prover a uma criança amor, cuidado e segurança, devem ter garantido o direito de adotar. Modernizar nossas leis reflete a diversidade do território australiano e a realidade das famílias de hoje”, concluiu.

Portadores de HIV poderão doar órgãos na Itália.




Em breve, portadores do vírus da imunodeficiência humana (HIV) na Itália poderão doar órgãos no país, de acordo com o Centro Nacional de Transplantes.

“Está prestes a ser publicado no ‘Diário Oficial’ o protocolo que permite a doação de órgãos de pacientes HIV positivo a outros pacientes que tenham contraído o vírus”, explicou o diretor do Centro de Transplantes, Alessandro Nanni Costa. Para ele, a novidade é de “grande importância social, porque tira um fator de discriminação de quem está sujeito ao HIV”.

Costa também ressaltou que o procedimento médico será feito “com segurança”. “O doador deve responder a certas condições. Deve ser uma pessoa cujas condições estejam em observação e que não porte agentes de risco adicionais” explicou. Até então, somente pessoas não portadoras do HIV podiam doar órgãos para soropositivos.

Os transplantes de órgãos são realizados em 42 hospitais da Itália, e o número de cirurgias cresceu 20% em 2017. De acordo com a ministra de Saúde Beatrice Lorenzin, o país “é uma referência em termos de transplantes ou doação de órgãos”.

Líder irlandês Leo Varadkar marcha com seu Parceiro no St Patrick’s Day NY que proibia Homossexuais.




O líder irlandês Leo Varadkar marchou com seu parceiro Matt na parada do St Patrick’s Day de Nova York – que até recentemente proibia os grupos LGBT.

O irlandês Taoiseach (primeiro ministro) fez uma viagem aos EUA para o Dia de São Patrício, em busca de aumentar os direitos LGBT com Donald Trump e Mike Pence.

O Sr. Varadkar quebrou outra barreira hoje – quando ele marchou ao lado de seu parceiro do mesmo sexo em Nova York St Patrick’s Day Parade.

Devido à forte influência de grupos católicos conservadores, o desfile manteve uma proibição de décadas de grupos LGBT. A regra foi sendo quebrada lentamente em 2016 e 2017, sob pressão de patrocinadores comerciais.

O Sr. Varadkar de mãos dadas com o parceiro Matt Barrett, um médico que atualmente mora nos EUA, caminharam juntos no desfile.

O Sr. Barrett evitou muitos dos papéis tradicionais associados ao parceiro ou ao cônjuge de um líder, mas pareceu feliz em apoiar seu namorado no evento.

O Sr. Varadkar reconheceu: “Foi um verdadeiro privilégio comparecer com meu parceiro. Apenas alguns anos atrás, as pessoas não podiam marchar sob a bandeira do arco-íris, mas isso mudou.

“A Irlanda abraçou a diversidade e a inclusão, e os irlandeses americanos em Nova York abraçaram isso também”.

O líder também fez uma visita ao Stonewall Inn – o local de nascimento do movimento moderno dos direitos LGBT .

Ele escreveu: “Minha primeira visita ao monumento de Stonewall. Realmente orgulhoso de estar aqui #StPatricksDay ”

Antes do desfile, o Sr. Varadkar disse à mídia: “Em um nível pessoal, é um privilégio real estar aqui em Nova York, em uma cidade tão próxima da Irlanda de muitas maneiras diferentes.

“Eu tive a chance de conhecer o prefeito [Bill de Blasio] mais cedo e comparecer à missa, e eu vou poder marchar no desfile agora com meu parceiro que é um sinal, penso eu, de mudança, um sinal de grande diversidade, não apenas na Irlanda, mas também na comunidade aqui “.

Dois homens homossexuais como convidados de honra enviaram uma mensagem poderosa, apenas dois anos depois de uma disputa amarga sobre os participantes LGBT.

Devido à política anti-homossexual, o deputado democrata Bill de Blasio  evitou o desfile todos os anos desde a sua eleição – e o evento também  enfrentou um grande boicote comercial  e protestos contra a exclusão de grupos LGBT.

O prefeito Blasio participou pela primeira vez em 2016, depois que a proibição foi relaxada, dizendo: “O desfile do dia de São Patrício é uma tradição da cidade de Nova York, mas há anos que os irlandeses LGBT New Yorkers não podiam mostrar seu orgulho.

“Finalmente, eles podem comemorar sua herança marchando em um desfile que agora representa progresso e igualdade”.

Além da pressão comercial e política, a mudança de política foi atribuída em parte às empresas que financiam o desfile.

Em 2015, os grupos LGBT de um dos maiores patrocinadores do desfile, OUT @ NBCUniversal , foram autorizados a marchar como parte do contingente da NBC – enquanto outros grupos permaneceram proibidos.

Em outra parte de sua viagem, o Sr. Varadkar acabou sozinho em uma sala com Mike Pence.

Em uma pausa da convenção política, a mídia foi banida da reunião do vice-presidente com o Sr. Varadkar, que é um dos poucos líderes no mundo abertamente homossexuais.

Os grupos de direitos LGBT suspeitam que a proibição da imprensa tenha sido implementada pelo Mike Pence para evitar que ele seja questionado publicamente sobre sua política anti-LGBT na frente do Sr. Varadkar.

Líder de partido em Amsterdam aparece nu em pôster de campanha.




A campanha do partido Piratenpartij, em Amsterdam, traz um pôster afixado nas calçadas da cidade tem surpreendido quem se depara com a propaganda por trazer o seu líder, Jelle De Graaf em uma foto completamente nu, de frente, com o intuito de mostrar a total transparência do grupo.

Na peça, o presidente ainda segura uma placa, a qual pode ser lida a seguinte frase: “nada a esconder”. Porém, para a surpresa de muitos, os cartazes espalhados pela capital holandesa tem surtido uma reação positiva.

“as pessoas comparando o cartaz com um da PSP feito na década de 1970, onde havia uma mulher nua com a palavra ‘Desarmada’”, diz uma reportagem do jornal RTL Niuwes.

Entretanto, alguns cidadãos problematizaram o fato dos pôsteres estarem expostos em locais próximos a escolas primárias. Porém o prefeito afirmou através de porta-voz que os cartazes não ferem a lei de liberdade de expressão.

“É uma campanha política e parece que os cartazes são desligados nos lugares designados”, disse. O Partido também alegou não ter a intenção de chocar, nem constranger as crianças.

Candidatos LGBT em busca de afirmação política e maior representatividade nas próximas Eleições.




Dos 513 deputados federais, apenas um é assumidamente homossexual. A baixa representatividade é sentida na timidez com que pautas como a criminalização da homofobia são discutidas e no atropelo que as demandas da comunidade gay sofrem na Casa pelas fortes bancadas conservadoras e religiosas.

Atenta a essa realidade, a Aliança Nacional LGBTI+ começou um mapeamento dos pré-candidatos assumidamente homossexuais e aliados. Até sexta-feira passada, o levantamento apontava 93 nomes, divididos entre gays, mulheres e homens trans, lésbicas, bissexuais masculinos e femininos, travestis e outros (entre esses, os aliados – que podem não ser homossexuais mas são considerados defensores da causa).

O partido com mais pré-candidatos com essas características é o PSOL (19), seguido pelo PCdoB (14) e o PT (11). Legendas consideradas de direita, como o PSD, PTC e PTB também têm representantes. A divisão por região mostra que o Sudeste concentra quase metade desses nomes (40). A região com menos representantes é a Norte, com apenas 3.

Toni Reis, presidente da Aliança, afirma que o levantamento visa criar uma rede de trocas de ideias e propostas para eventuais mandatos – bem como ajudar na divulgação das próprias campanhas.

“Nossa esperança é aumentar a bancada na Câmara em pelo menos 100%”, afirma. “Parece muito, mas na verdade hoje só temos um deputado assumidamente gay, o Jean Wyllys (PSOL-RJ). Então, aumentar a bancada em 100% é sonhar com pelo menos dois eleitos.”

O levantamento incluiu a pré-candidata à Presidência Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) na lista. “Ela entra como ‘outros’. Embora não seja gay, Manuela é uma aliada ‘plus’, alguém muito conectada com as nossas causas”, afirma.

A diversidade, no entanto, ainda não é uma realidade no comando dos partidos. Apenas Rede e o PSB têm transexuais em suas executivas, embora boa parte das siglas tenha setores dedicados ao tema em suas estruturas internas. A advogada Giowana Cambrone foi a primeira trans em um cargo de direção. Ela, que é da Rede Sustentabilidade e do Raps, movimento de renovação política, estuda a possibilidade de se candidatar a deputada federal.

Para ela, a Câmara é especialmente conservadora. “Nossos principais avanços nas questões de gênero foram conquistados por meio do Judiciário e não por leis aprovadas no Congresso”.

A última vitória do movimento foi no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que autorizou que candidatos trans sejam registrados na cota dos partidos pelo gênero com o qual se identificam. “O processo é lento, mas aos poucos estamos ocupando espaços de decisão.”

Tathiane Araújo, a primeira mulher trans a fazer parte do comando do PSB, pretende trabalhar o tema da criminalização da homofobia como prioridade no Congresso. “A lei que criminaliza o racismo, por exemplo, é um instrumento para se fazer justiça ao discriminado. O homofóbico, por sua vez, não é tratado com a seriedade que merece”, afirma Tathiane.

O ano eleitoral também vai se refletir na tradicional Parada do Orgulho LGBTI+, que acontece no dia 3 de junho. O tema deste ano é: Poder para LGBTI+: Nosso Voto, Nossa Voz. “Somos sub-representados na política nacional. Por isso, esse é o momento de continuar mostrando que não é apenas uma festa”, diz a presidente da ONG APOGLBT SP, organizadora da Parada, Claudia Regina.

A presidente da ONG afirma que a politização da Parada não é partidária e que representantes de todos os partidos que estiverem comprometidos com as causas são bem-vindos.

As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Grupo faz apitaço para reivindicar falta de medicamentos para travestis e transexuais.


Manifestantes em frente ao prédio da Secretaria de Saúde de Rio Preto.


Com máscaras e cartazes, grupo pede por remédios de tratamento hormonal para transição em frente à Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto (SP).

Cerca de 30 pessoas fizeram um apitaço na manhã desta terça-feira (20) em frente à Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto (SP) para reivindicar a falta de medicamentos para transexuais e travestis que realizam tratamento hormonal de transição.

Com máscaras e cartazes, eles pediram pelo menos três tipos de remédios. Dois deles não são fornecidos gratuitamente pela rede pública de saúde. Um terceiro é disponibilizado, mas há seis meses está em falta no ambulatório municipal.

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que um dos medicamentos foi solicitado há um ano e que está em fase de credenciamento. Afirmou que foi realizada uma reunião entre o secretário de Saúde Aldenis Borim e que foi acordado que o município e um membro do grupo vai acompanhar o processo de solicitação dos medicamentos. Disse também que fará estudo financeiro e de legalidade para o fornecimento de testosterona pelo município até que ocorra a habilitação do ambulatório.

Travesti é morta a tiros após briga com cliente em Luziânia.


A travesti Paola Oliveira morta em Luziânia


Uma travesti, identificada como Paola Oliveira, foi morta a tiros enquanto esperava o seu ônibus em um ponto de Luziânia, nesta terça-feira (20). O principal suspeito é um cliente que teria se desentendido com ela, após se recusar a pagar um programa.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima teria retido o celular do acusado após ele não ter efetuado o pagamento. O cliente teria ido atrás de Paola no local do crime para reaver o aparelho de volta, neste momento eles discutiram e o homem teria efetuado os disparos.

O suspeito foi identificado através do carro utilizado no momento do crime, porém ele está foragido e ainda não foi possível identificá-lo. Novas diligências serão feitas após ouvir testemunhas.

Mulher trans é encontrada morta em praia no Rio de Janeiro.




O corpo de uma mulher transexual foi encontrado morto boiando e amarrado com cordas na Praia do Barão, localizada próximo a estação de barcas do Cocotá, na llha do Governador, no Rio de Janeiro, no sábado (17).

A vítima ainda não foi identificada, mas de acordo com a investigação da Delegacia de Homicídios local, ela apresentava graves sinais de mutilação, como a retirada dos seios, e o rosto com sinais de agressão e até marcas de tiros.

Vítimas da homofobia: casal gay é espancado e um acaba morto a facadas.




Rodrigo Soares Rodrigues, 24 anos, morreu após ser atingido com golpes de faca próximo a uma conveniência na madrugada de ontem domingo (18/03), em Jardim, a 237 quilômetros de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. No momento da confusão, ele estava com o companheiro de 17 anos. O casal foi agredido por pelo menos três pessoas e a família suspeita de homofobia.

Segundo informações do site MS Notícias, a vítima era designer de sobrancelhas e bebia com o companheiro normalmente no estabelecimento, quando sem motivo algum, três homens se aproximaram do casal e iniciaram as agressões, fator que levanta ainda mais a suspeita de crime de ódio e preconceito. Um dos agressores estava com uma faca e desferiu os golpes. Rodrigo chegou a ser socorrido, no entanto, chegou ao pronto socorro sem vida. A policia afirmou que um das facadas atingiu o coração da vítima. O companheiro dele recebeu atendimento e foi liberado.

A Polícia Militar foi chamada e horas depois conseguiu prender Iran Ortega, 19 anos, como o principal suspeito de esfaquear a vítima. Ele está preso na 1ª DP (Delegacia de Polícia) do município. Conforme investigadores, o suspeito estava em visível estado de embriaguez.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...