Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Cidade de Israel elege primeiro prefeito gay do país.


Primeiro prefeito gay eleito em Israel Eitan Ginzburg


A cidade de Ra’nana, em Israel, elegeu recentemente Eitan Ginzburg, o primeiro prefeito assumidamente gay do país, que se torna uma grande figura na luta da comunidade LGBT, e na causa pelos direitos desta parcela da sociedade local.

Em entrevista ao jornal Jerusalem Post, o parlamentar afirmou: “Sinto que estamos avançando ainda mais e mostrando o progresso da sociedade israelense. Fui eleito pelo meu trabalho. Fico feliz por ser gay e isso não me impedir de conquistar votos. Minha única aspiração no momento é servir aos cidadãos de Ra’anana”, disse.

Gizburg entra no lugar de Ze’ev Bielski, que este a frente do município israelense entre os períodos de 1989 a 2005 e depois voltou a governá-lo em 2013 quando assumiu o mandato por cinco anos.

Israel é um dos países do Oriente Médio que mais apresenta avanços, quando o assunto são os direitos LGBTs. A cidade de TelAviv é apontada como a cidade mais tolerante e se torna o destino de muitos gays refugiados de outros lugares altamente homofóbicos do continente.

Carro é jogado contra multidão em frente a bar gay no Texas e mata enfermeiro.


O enfermeiro Jared Jacobs morto no incidente 

O enfermeiro Jared Jacobs, de 25 anos, morreu na quarta-feira (21) após um homem jogar um carro contra uma multidão que estava do lado de fora do bar Bayou City & Grill, localizado em Houston, no Texas, e muito frequentado pela comunidade LGBT.

De acordo com testemunhas, o veículo estava em alta velocidade quando foi lançado contra as pessoas. O profissional de saúde ficou ferido e foi levado a um hospital da região, mas não resistiu. Outro homem de 23 anos também foi socorrido com ferimentos na perna e tronco direito

Cordale Robinson, de 25 anos, foi acusado como responsável pelo incidente, e levado em custódia após a polícia chegar ao local, e não encontrou mais incidentes. Ele deve responder pelo crime de homicídio e agressão agravada com arma mortal durante o ataque, de acordo com informações do Houston Chronicle.

Apesar dos relatos de presentes que ele jogou o carro de forma intencional contra a multidão, pessoas próximas a Robinson afirmam que ele tentava fugir de uma briga no momento do ocorrido.

Em comunicado, o Houston Methodist San Jacinto Hospital, onde Jacobs trabalhava no setor de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) prestou uma homenagem ao funcionário. “Com profunda tristeza, soubemos da morte hoje de Jared Jacobs, um enfermeiro da UTI do Houston Methodist San Jacinto Hospital, após um trágico incidente na manhã de quinta-feira em Houston”, disse a nota.

Ativistas LGBT travam combate contra católicos em protesto na Holanda: “Deus é gay”.


Ativistas LGBT travam combate contra grupo católico na Holanda


Ativistas LGBT da Holanda protestaram em resposta a uma campanha encabeçada por um grupo de católicos que se manifestaram contra uma publicidade de marcas de roupas que mostravam casais homossexuais.

De acordo com o site Christian Post, LGBT’s assediaram e cuspiram nos cristãos, membros do grupo Stichting Civitas Christiana (SCC), um grupo católico pró-família holandês. O episódio aconteceu no começo do mês.

Ainda na publicação, relatos de agressões físicas também foram registradas. No meio da confusão, os membros LGBT gritavam frases provocativas como “Deus é gay” e “Viva Satanás”. Apesar do desentendimento o SCC afirmou que voltará a fazer outras campanhas em defesa da família tradicional.

Desembargadores votam contra PL que proíbe debate de gênero nas escolas em Jundiaí.




O Projeto de Lei, de autoria do vereador Marcelo Gastaldo (PTB-Jundiaí), que propunha proibir diálogos sobre gêneros nas escolas, foi derrubado com unanimidade por 23 desembargadores em julgamento na Câmara Municipal de Jundiaí, a 57 km da capital.

Todos os votantes do júri reconheceram a proposta como inconstitucional. No texto promulgado em setembro do ano passado, tinha como conteúdo “adotar políticas de ensino, currículo escolar, disciplina obrigatória, complementar ou facultativa, que tendam a aplicar a ideologia de gênero, o termo ‘gênero’ ou ‘orientação sexual.”

Ao jornal de Jundiaí, Gastaldo afirmou que irá recorrer da decisão da Câmara. “estou conversando com o departamento jurídico da Casa para saber se existe possibilidade de recurso. Se houver, com certeza daremos continuidade”, assegurou.

Padre é condenado por compartilhar notícia falsa sobre Jean Wyllys.


Deputado Federal Jean Wyllys
Jean Wyllys.


O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) condenou um padre a pagar danos morais de R$ 15 mil ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) por divulgar informações falsas contra o parlamentar. A decisão é em primeira instância e cabe recurso.

Na sentença, o magistrado Manuel Eduardo Pedroso Barros cita o caso da desembargadora fluminense que compartilhou “fake news” da vereadora Marielle Franco, morta na semana passada no Rio. “Os apelos às ‘fake news’ são de tal potencial influenciador que recentemente verificamos uma Desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro comentando como verdadeiros os eventuais engajamentos criminosos da vereadora Marielle Franco assassinada no último dia 14”.

A desembargadora em questão, Marilia Castro Neves, publicou em seu perfil informações falsas de que Marielle seria “engajada com bandidos”. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu procedimento para apurar sua conduta. O caso ocorreu em maio de 2015. A ação, inicialmente, pedia indenização de R$ 30 mil. A defesa do padre ainda não foi localizada pela reportagem.

Fonte é uma piada, diz juiz

O padre José Cândido da Silva, que apresentava à época o programa “Questões de Fé” pela TV Horizonte, atacou Wyllys em seu programa afirmando que havia um projeto de lei para legalizar a união entre seres humanos e animais. Atribuído a deputada federal Maria do Rosário, o projeto jamais existiu.

Ainda de acordo com o juízo, o padre se baseou numa página humorística de uma rede social. Nela, o autor se diz “conselheiro do presidente Trump” e assume ser um “site de notícias totalmente inverídico”. O dono da página alerta: trata-se de um personagem fictício. “Realmente diante do que está nos autos não há como acolher a tese do réu [padre] de ausência de culpa. Sua fonte é uma verdadeira piada”, escreve o magistrado.

Estudantes denunciam ataques homofóbicos e racistas em faculdade do ABC Paulista.


Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo


Estudantes da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, denunciaram nas redes sociais, casos de racismo e homofobia nesta quarta-feira (21). Na porta do banheiro feminino da instituição frases como “Fora sapatão” e “odeio preto” foram pichadas. A direção do local afirmou que irá abrir sindicância para apurar o caso.

Em um vídeo, a aluna Layla Coelho Cassimiro contou que esta não foi a primeira vez que aconteceram ataques contra minorias. Ela tirou foto para “preservar a cena do crime” e procurou os responsáveis pela faculdade para que medidas fossem tomadas.

“Isso já aconteceu outras três vezes e nada foi feito. Agora, vou até o fim. A faculdade é um espaço democrático, é um espaço nosso por direito e devemos lutar por isso”, alegou Layla que ainda registrou um Boletim de Ocorrência digital e espera que a Polícia Civil tome algum posicionamento sobre o caso.

Por meio de nota instituição de ensino informou que repudia este tipo comportamento, e que tem “como valores fundamentais a democracia e a dignidade da pessoa humana, totalmente incompatíveis com qualquer atitude de natureza preconceituosa”, disse.

O comunicado ainda continua afirmando que “jamais tolerou manifestações semelhantes e renova seu compromisso hoje e sempre de incentivar a solidariedade e o convívio civilizado e plural entre todos os seres humanos.”

A Faculdade afirmou que providências serão tomadas para apurar o caso. “Determinamos medidas urgentes, dentre as quais a instauração de Sindicância para apurar o fato e identificar o responsável, além de oficiar a autoridade policial competente e preservar intacto o local dos fatos para que sejam tomadas as providências legais cabíveis”, completou o texto, que ainda acrescenta a criação de ações pedagógicas para combater a intolerância.

Com informações do G1.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...