Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Cinco anos após legalização do casamento gay, casais ainda sofrem para adotar crianças na França.




Cinco anos se passaram desde que a lei na qual autoriza o casamento homoafetivo foi finalmente aprovada na França. Apesar do decreto, que fez o seu quinto aniversário nesta segunda-feira (23), já realizar mais de 40 mil uniões, os casais gays ainda encontram resistência para adotar crianças, direito também reservado desde que a legislação foi aprovada.

Os casais gays até conseguem a primeira autorização no processo de adoção, porém, esbarram nos conselhos de família, responsáveis por fazer a ponte entre as crianças e os aspirantes a pais e mães, que acabam os discriminando fazendo com que raramente os processos sejam concluídos. 

Prova disso, que desde que a lei passou a entrar em vigor, apenas 10 crianças foram adotadas por pessoas do mesmo sexo, na região de Paris. As barreiras são tantas que os LGBTs passaram a procurar outras alternativas para terem filhos. Muitas mulheres preferem tentar a inseminação artificial, feitas no exterior, já que a prática é restrita a casais heterossexuais no país.

os homens, optam muitas vezes por adoções internacionais, que não enfrentam tanta burocracia ao passar pelos conselhos de Família, que cuidam apenas dos órfãos franceses. Entretanto, poucos países autorizam a adoção nos casais do mesmo sexo, como Colômbia, África do Sul, Portugal, algumas regiões do México e Estados Unidos.

O Brasil também se tornou uma opção, mas a adoção internacional conta com uma série de restrições. Primeiro que os casais brasileiros tem uma espécie de prioridade, além de ter disponíveis apenas aquelas crianças maiores de cinco anos, grupos de irmãos ou órfãos com necessidades especiais, que tem baixa procura pelos nativos.

Apesar da maior facilidade que no seu país natal, crianças adotadas por franceses em território estrangeiro representou uma queda pela metade, de acordo com dados do ministério francês das relações exteriores. O que leva também a tentativa da barriga de aluguel nos lugares onde o método é legalizado. Porém, ainda assim esbarram nas questões burocráticas, já que os bebês concebidos desta forma nem sempre conseguem ter a sua nacionalidade francesa reconhecida automaticamente. 

Hospital realiza primeiro transplante de pênis e escroto no mundo.




Médicos na prestigiada Universidade Johns Hopkins anunciaram nesta segunda-feira a conclusão do primeiro transplante total de pênis e escroto no mundo. A operação foi realizada em um jovem militar que foi ferido no Afeganistão, no Oriente Médio.

Com 14 horas de duração, a cirurgia foi realizada no dia 26 de março, por uma equipe de nove cirurgiões plásticos e dois cirurgiões urologistas, segundo informou, em nota, a universidade localizada em Baltimore, no estado americano de Maryland. “Estamos otimistas que esse transplante vai ajudar a restabelecer as funções urinária e sexual próximas do normal para este jovem”, disse o médico W.P. Andrew Lee, professor e diretor de cirurgia plástica e reconstrutiva na Escola de Medicina de Johns Hopkins.

Ainda de acordo com a instituição de ensino, que é considerada uma das melhores escolas de medicina do mundo, todo o pênis, o escroto sem os testículos e parte da parede abdominal usados no transplante vieram de um doador falecido. O militar pediu anonimato, mas divulgou uma curta nota, dizendo que espera deixar o hospital na semana que vem. “É um ferimento realmente incompreensível, não é fácil de aceitá-lo”, disse. “Quando acordei, finalmente me senti mais normal”, completou.

PL na Câmara de Salvador visa punir estabelecimentos homofóbicos; Igrejas pedem isenção.






Um Projeto de Lei de autoria da vereadora Aladilce Souza (PCdoB) que tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Salvador propõe punir estabelecimentos que cometam algum tipo de discriminação contra membros da comunidade LGBT. A legislação traria uma mudança do artigo que está em vigor desde 1997, mas agora o texto está criando polêmica por uma outra parlamentar sugerir que as igrejas sejam isentas nesses casos.

O texto original prevê que “todo estabelecimento comercial, industrial, entidades, representações, associações, fundações que por atos de seus proprietários ou prepostos, discriminem pessoas em função de sua orientação sexual e/ou identidade de gênero, ou contra elas adotem atos de coação, violência física ou verbal ou omissão de socorro.”

Porém, a também vereadora Lorena Brandão (PSC) entendeu que a medida poderia servir como uma brecha para punir grupos religiosos, e por isso, fez uma alteração com o seguinte parágrafo: “Ficam excluídas dos efeitos desta Lei as igrejas e os estabelecimentos voltados para o culto religioso.“

Este substitutivo é a versão que está atualmente na Câmara aguardando a votação. Para Brandão, a lei de 1997 já protege a comunidade LGBT e só deveria ser atualizado agora o valor da multa. Apesar de ter a votação marcada para esta quarta-feira (25), a autora lembra que inúmeros pleitos já foram adiados em outras ocasiões. “Nós esperamos que a gente finalmente tenha a votação”, disse ao jornal Bahia Notícias.

Como o projeto ainda não recebeu o aval definitivo da CCJ, novas alterações no texto podem ser feitas, mudando o entendimento do que pode e o que não pode ser classificado como discriminação à comunidade LGBT.

Carrefour pagará indenização de R$ 30 mil a consumidor chamado de “bicha”.




O Carrefour foi condenado a pagar uma indenização por danos morais a um cliente no valor de R$ 30 mil. O caso aconteceu na loja do Bairro Anchieta, em Belo Horizonte (MG), em fevereiro de 2015. Segundo a acusação, a vítima teria esperado mais de uma hora na fila do caixa, até ser informada que aquele terminal não aceitava pagamento com cartão.

Na ocasião, uma das funcionárias teria dito que ele era “intrometido” e outra completou: além de “cego e surdo”, é “bicha”. Segundo o jornal O Globo, os insultos foram seguidos por chacotas, risadas e imitações da voz do cliente. A mãe da vítima e outros consumidores testemunharam a cena. A Polícia Militar foi chamada e as duas funcionárias deixaram o local, pois optaram por não dar explicações. O cliente e um subgerente do mercado foram para a delegacia, onde a queixa foi registrada.

Em seu voto, o desembargador Luiz Artur Hilário, da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), destacou a responsabilidade da rede de supermercados pelas atitudes de suas funcionárias e que o comportamento foi comprovado por testemunhas e Boletim de Ocorrência. Em sua decisão, o magistrado debateu a importância do combate à homofobia.

“A sociedade brasileira como um todo precisa amadurecer, e muito, no respeito para com as diferenças de cada um, cumprindo ao próprio Estado reprimir toda e qualquer forma de preconceito e inferiorização das ditas minorias. Especialmente considerando os estudos apontados, que mostram resultados assustadores acerca da homofobia no Brasil: sete em cada dez homossexuais brasileiros já sofreram algum tipo de agressão, seja física ou verbal. Cresce violência contra pessoas LGBT; a cada 25 horas, uma é assassinada no País.”

Em nota, a rede “reforça, porém, que repudia veemente qualquer tipo de discriminação e que tem como um dos seus principais pilares a valorização da diversidade junto a colaboradores, parceiros e a sociedade”. O Carrefour aguarda notificação formal e segue acompanhando atentamente o caso.

Casal gay é assassinado em casa após se mudar para área de facção em Salvador.




Um casal gay foi encontrado morto dentro do banheiro da casa em que vivia há cerca de três meses no bairro de Campinas de Pirajá, em Salvador, nesta quinta-feira (25/04). Os corpos do estudante Josenildo da Silva Paiva, de 18 anos, e do namorado, o cozinheiro Fábio de Jesus, de 35, foram encontrados de cueca no cômodo da casa.

Peritos da polícia acreditam que, no momento dos disparos, as vítimas estavam no quarto e correram para o banheiro da casa, onde foram mortos. O portão da residência foi atingido com tiros e especula-se que diversas munições foram utilizadas no crime. A autoria e motivação do crime estão sendo investigadas pela Polícia Civil e ainda são desconhecidas. Ao “Correio 14 Horas”, o delegado Líbio Braga declarou que nenhum homicídio acontece na região sem a permissão do líder da facção criminosa da área.

Fábio e Josenildo haviam se mudado para o local havia pouco mais de três meses. Eles estavam juntos tinha quase dois anos, mas moravam em outra rua, de acordo com Francisca, que também vive na rua onde ocorreu o crime.

Homofobia?!

A mãe de Josenildo, Francisca Alves da Silva, 45 anos, disse que não entende o que motivou a morte do filho e do companheiro dele. Para ela, o crime não foi motivado por homofobia. “Para ser sincera, não sei nem o que dizer. Não estou descrente, mas não posso falar nada. Mesmo que a justiça seja feita, meu filho não vai voltar”, concluiu a dona de casa em entrevista para “A Casa”.

Já Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), acredita que o crime tenha uma conotação homofóbica. “A gente compreende que todo caso caso que envolve LGBT sempre tem uma conotação de homofobia devido a uma cultura que considera essas pessoas como indivíduos de segunda categoria”, disse.

Quatro suspeitos de matar mecânico gay são presos no ES.


Casa onde Luis Carlos Nunes morava e foi encontrado morto, em Linhares, no ES


Quatro suspeitos de matar o mecânico Luiz Carlos Nunes Gustavo, de 56 anos, na cidade de Linhares, no Espírito Santo, em janeiro deste ano, foram presos nesta sexta-feira (20). A polícia trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte), e há a possibilidade da vítima, que era homossexual, ter mantido relações sexuais com um dos criminosos.

Luis Carlos foi encontrado morto na casa onde morava, no bairro de Três Barras, pelo seu irmão que passou a estranhar o fato do familiar faltar ao trabalho por dois dias seguidos. Ele estava de bruços e apresentava sinais de enforcamento, além de ter os braços amarrados para trás. A causa da morte foi constatada como asfixia.

O carro do mecânico também foi roubado assim como outros objetos. O fato dele ter mantido relações sexuais antes de ser assassinado, foi levantado por conter brinquedos sexuais no local do crime. Não se sabe se o ato aconteceu com os autores do crime ou com alguém que não tenha correlação.

As autoridades locais investigaram o caso como latrocínio pelo irmão da vítima dar por falta de alguns pertences dentro da casa, que estava revirada e o carro não estava na garagem. As informações são do G1.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...