Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Escola de Roma gera polêmica após propôr “Festa da Família”.


Pais gays estudam com filhos


A iniciativa de uma escola infantil de Roma, na Itália, gerou polêmica no último fim de semana, após sugerir substituir a comemoração pelos dia das mães e dos pais pela Festa da Família, para incluir as novas configurações de família formadas por pessoas do mesmo sexo.

A mudança aconteceu para acatar o pedido de um casal gay, pais de um menino que estuda no Jardim de Infância, com a intenção de deixar a celebração mais inclusiva. Entretanto, alguns responsáveis heterossexuais das outras crianças, reprovaram a ideia e exigiram o cancelamento da cerimônia. Diante da repercussão, a escola resolveu voltar atrás e cancelar a confraternização.

Britânico é acusado de estuprar gays após oferecer chá às vítimas.




Um homem britânico responde pelas acusações de estupro de pelo menos quatro outros gays que conheceu através do aplicativo Grindr. De acordo com a polícia local, o suspeito costumava oferecer uma xícara de chá às vítimas que continha uma substância que os faziam adormecer era quando ele realizava o ato.

Os casos aconteceram entre os meses de junho e dezembro de 2016, quando Sam Ashley, de 30 anos, teria violentado os seus pretendentes. “Nós nos beijamos e apaguei”, contou um alvos de Ashley ao Tribunal de Portsmouth. “A próxima coisa que me lembro foi que ele estava atrás de mim e estávamos fazendo sexo”, continuou o seu relato. As informações são do jornal Metro.

“Ele era bem forte e lembro que agarrei o travesseiro e eu estava mais concentrado em tentar descobrir onde eu estava e fazer o quarto parar de girar”, lembrou ele que adormeceu ainda mais algumas vezes.

Time de rugby lança camisa que revela cores do arco-íris no tecido.


Uniforme cores do arco-íris time rugby All Backs


A agência de seguros AIG lançou um novo uniforme para o time de rugby All Blacks que revela as cores do arco-íris, quando esticado. A peça faz parte de uma campanha que combate à LGBTfobia no país, onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo ainda não é possível.

A ação foi desenvolvida pela agência de publicidade TBWA/ Hakuhodo, através da hashtag #DiversityIsStrength (‘Diversidade é Força’). Na camisa da equipe, a tinta preta é impressa em todos os lados do tecido, porém na sua parte superior é revelada as cores símbolos da diversidade.

Para divulgar as novas peças, filmes promocionais foram lançados tanto com o time masculino como também com o grupo feminino, o Black Fems, da Nova Zelândia. O trabalho também é visto como ativação da Copa do Mundo de Rugby de 2019, que será realizada no Japão.

As camisas estão sendo comercializadas em edição limitada com o total de 200 exemplares distribuídas para usuários do Twitter escolhidos através da conta oficial do grupo na rede social, que tuítam a mensagem: “United Black T-shirt”. Os envios estão apenas disponíveis para o Japão.



Time de Los Angeles repudia canto homofóbico da torcida em estádio.




O Los Angeles Football Club se juntou a um grupo de torcedores para condenar um canto homofóbico durante a partida que inaugurou o ‘Banc of California Stadium’, casa do time em questão no domingo (29).

Em nota, a equipe repudiou as manifestações discriminatórias vindas da arquibancada. “Não será perdoado nenhum canto ofensivo em outras linguagens ou cantos inapropriados. Não há espaço para isso no Banc of California Stadium e muito menos dentro do clube”, disse o pronunciamento.

O cântico homofóbico aconteceu no momento em que os jogadores do time adversário, o Seattle Sounders faziam o aquecimento para entrar em campo. A justiça do LAFC afirmou que qualquer um dos torcedores fossem identificados fazendo qualquer ato ofensivo, estes seriam penalizados e banidos do estádio, além de perder a carteirinha de sócio do clube.

O LAFC venceu sua estreia na nova casa por 1 a 0. A decisão foi dada nos instantes finais dos acréscimos. O gol da vitória foi realizado pelo capitão Laurent Ciman.

Travesti é morta a tiros em bairro de Fortaleza.




Uma travesti identificada como Paulina foi morta a tiros no bairro de Jangurussu, em Fortaleza, no Ceará, na segunda-feira (30). De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o crime teria acontecido por um homem conduzido em uma moto.

De acordo com a Polícia Civil, imagens do crime obtidas através de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais próximos ao local do assassinato, serão analisadas para ajudar a identificar os suspeitos.

O homicídio aconteceu na avenida Jornalista Thomaz Coelho, também conhecida como Perimetral, o autor dos disparos fugiu depois dos disparos. Em nota, a assessoria de comunicação da Segurança Pública e Defesa Social informou que “Um inquérito policial foi instaurado e as diligências estão em andamento visando prender o autor do homicídio, bem como identificar a sua motivação.”

Este é pelo menos o sexto assassinato de transexuais e travestis somente este ano no Ceará. Sendo dois na capital e outros três em Maranguape, Pacajus e Barbalha. As informações são do jornal O Povo Online.

Acusados de matar travesti a facadas são julgados em júri popular no MS.




O júri popular que irá julgar Leandro da Silva Martins e Wesley Rocha Reis Bento, acusados de matarem a facadas, a travesti Penélope, em 2015, acontece nesta quinta-feira (03), na 1ª Vara do Tribunal do Júri, de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. As informações são do Correio do Estado.

De acordo com o Tribunal de Justiça do estado, a vítima utilizava o bairro Universitário como ponto de prostituição, e por ser a profissional do sexo mais velha no local, cobrava R$ 10 das outras prostitutas, porém a prática gerava muitos conflitos.

Como forma de vingança, dois travestis que trabalhavam no ponto, chamaram os seus companheiros, Leandro e Wesley para desafrontá-la. Durante a discussão, um dos acusados segurou Penélope pelo pescoço, enquanto outro desferiu 15 golpes de faca, que atingiram o tórax, as coxas, costas e nuca.

Após o ataque, a travesti foi abandonada na rua ainda com vida e tentou pedir ajuda, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu próximo ao local que costumava encontrar os seus clientes.

Juiz titular da 1ª Vara, Carlos Alberto Garcete de Almeida, mandou os acusados para júri popular pelo crime de homicídio qualificado pela motivação torpe, pelo meio cruel e pelo recurso que dificultou a defesa da vítima.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...